Suevo

Dificuldade técnica   Difícil

Horas  7 horas 29 minutos

Coordenadas 4256

Uploaded 24 de Fevereiro de 2016

Recorded Fevereiro 2016

-
-
1.278 m
714 m
0
4,5
9,0
18,06 km

Visualizado 478 vezes, baixado 29 vezes

próximo a Ermida, Braga (Portugal)

Inicio de mais uma caminhada no Gerês que nos levaria da cascata do Arado até às Velas Brancas, num magnifico dia de inverno, com sol e temperatura amena. Seguimos rapidamente pelo percurso que passa pela Fonte das Letras, Malhadoura, Tribela, Ponte das Servas e Pinhõ. Um pouco depois iniciamos a subida para a Carvalhosa, repetindo uma parte do "Trilho das Rocas", seguindo para Pradolã, com os Bicos Altos por companhia. À medida que subíamos, apareciam os primeiros sinais de neve. Depois do Estreito, com paisagem soberba sobre o vale do Rio Laço, com as Sombrosas ao fundo, tomamos o trilho em direcção a Iteiro de Ovos. Do curral de Iteiro de Ovos até às Velas Brancas, o acumulado de neve era já apreciável o que dificultava a progressão. Chegados às Velas Brancas, enquadrados pelas Fichinhas e as Sombrosas, temos uma paisagem deslumbrante, num miradouro único, sobre o profundo vale e alguns dos principais cumes do Gerês, todos ali à vista, pintados de branco, com múltiplas cascatas que se formam ao longo das encostas e se precipitam em idílicas lagoas.
Findo o almoço, nas Velas Brancas, seguimos em direcção à Rocalva, com neve até aos joelhos, em algumas zonas. Chegamos à Rocalva para nos deslumbrarmos com o seu prado pintado de branco sempre vigiado pela imponente Roca Negra. Daqui foi seguir pelo trilho que passa pelo curral do Cando, e segue pela Arrocela, Coriscadas e nos conduz novamente à cascata do Arado pelo percurso sobranceiro à corga da Giesteira.

Caminhada magnífica, que, se em condições climatéricas normais, nos remete para paisagens saídas de um dos livros de Tolkien, com neve, transporta-nos de imediato para a Terra Média, num cenário absolutamente mágico. Trilho algo exigente pela sua extensão, mas bem marcado com mariolas, praticamente, ao longo de todo o percurso, com neve, no entanto, pode tornar-se muito difícil, já que além da progressão ser mais lenta, em muitos pontos deixamos de ver as mariolas e temos que ter sempre bem presente a direcção a seguir.

View more external

Comentários

    You can or this trail