Horas  9 horas um minuto

Coordenadas 4560

Uploaded 14 de Fevereiro de 2020

Recorded Outubro 2019

-
-
595 m
65 m
0
6,2
12
24,64 km

Visualizado 26 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Covelo, Galicia (España)

nota prévia: o texto incorpora imagem e links só visíveis em browser e não na app wikiloc

VM08 - 24.7 Km Covelo - Estacas / Casa Rural D'Agosto

Ao contrário da esmagadora maioria, a Casa Costa não desligou o aquecimento central durante a noite. Calor, sossego, dormida, jantar e pequeno-almoço sem ter que sair ou procurar... diria que foi o melhor descanso desde que iniciamos a Via.

Por isso não falhamos: às 8:00h, conforme combinado, entramos na sala do restaurante, já de mochila às costas, para o pequeno almoço. A Susana, irmã da Paula, recebeu-nos com um largo sorriso.
Os croissants ainda estavam no forno, mas já cheiravam...
Escolhemos tostadas de "pão natural" com mantequilla y marmelada, e uns enormes cafés, tirados com "duas puxadas".
Mas os croissants... eu já no dia anterior logo que entrei os vi em cima do balcão a brilhar.
- os croissants vem de uma boa proveniência... e meto-os ao forno aqui pela manhã!
- pois, mas não é o forno que lhes dá aquele aspecto brilhante, retorqui,
- hã... sim, isso é um tratamento pessoal que lhes dou eu...
O cheiro daqueles pasteis, que um Austríaco inventou e que foram baptizados em virtude da sua forma de crescente, estava a tornar-se irresistível! Nem que não fizesse a etapa, tinha que os provar!
Por fim lá saíram do forno... e em beleza acabou o pequeno almoço! Uma delícia estaladiça. Ainda pedimos um bocadillo de queso para levar... o total foi de 9.50 euros, um preço justo. Uma boa estadia.

Estava escuro e chuvoso. As headlamps ainda deram conforto e segurança nos primeiros passos, em zona de estrada. O caminho foi alternando entre asfalto e terra, nada de especial, talvez por estar tudo tão cerrado, um dia mesmo pegajoso. Poucas fotos e de telemóvel...

Poucos passos andados, e já depois de mirar a igreja de Santa Mariña de Covelo, encontramos, logo a seguir, a pequena igreja de Santa Cruz no lugar de Oseas (O Toumilo). Na verdade, é o Santuário de Baldomar, onde se encontra uma relíquia da Cruz de Cristo inicialmente doada pela Marquesa de Baamonde (sabemos que a autenticidade de tantas destas relíquias da Vera Cruz descoberta por Helena, na maioria trazidas pelos templários, é duvidosa, mas a fé com que gerações as adoraram é bem real).
O sacristão acabara de abrir o templo, ligou todas as luzes e assim pudemos apreciar a igreja em condições ideais. O pequeno e convidativo edifício barroco, que por fora nada nos impressionou, revelou por dentro uma riqueza bem restaurada que nos encantou.
Comoventes as representações de cenas da vida de Cristo, anjos e santos em madeira policromada, e num estilo barroco um pouco naif... a não perder a cena da paixão (flagelação de Cristo) que se encontra na face posterior do altar-mor. Altar-mor onde preside uma Pietá, não nos deixando dúvidas de que entramos em mais um local de devoção Mariana.
Depois subimos ao coro - outra perspectiva a não perder nesta igreja, com um bónus: o relógio da época, restaurado, que acciona os sinos.
A tradição da imposição da cruz foi recentemente retomada; e aqui há uma completa descrição sobre as festividades anuais na paróquia.





Acendemos duas velas e partimos, para só interromper de novo aos 10km numa paragem de autocarro coberta, onde o último bocadillo da Dolores nos saciou a fome. O dia é fértil em monumentos religiosos e, pouco depois, estávamos a passar ao magnífico conjunto abacial de Barcia de Mera. Imponente, mas chovia demais para apreciar e fotografar com calma.

E vem mais adiante um dos melhores troços do dia: o bucolismo que nos leva, pelo meio da mata, até à Ermida de San Xoán, seguindo depois pelo velho lajeado que levava ao convento. Mas a velha calçada acaba por sucumbir ao peso dos séculos e em breve já seguimos por um trilho mal conservado, até desembocar num largo estradão.
Vamos subindo sempre, até chegar ao asfalto, que cruzamos, para seguir depois estradões numa zona planaltica, durante os últimos 2,5km.

Chegamos então à Casa Chalan, em Estacas, que fica uma centena de metros antes da casa D'Agosto, local de pernoita planeado. É aqui que surge o único imbróglio desta Via. Que o nosso bom Santo salvou.

Toda a viagem foi preparada com uns dois meses de antecedência, incluindo confirmação de disponibilidade dos alojamentos ou mesmo reserva, nos casos em que tal era possível. E antes de partir lá fizemos a confirmação com todos os albergues e alojamentos não reservados.
Durante a paregrinação, em cada dia e ou na véspera, vamos avisando os nossos hospitaleiros da previsão da nossa hora de chegada.
A única excepçao foi a Casa D'Agosto, que figurava como não disponível na booking, mas que por telefone foi possível contactar. A resposta foi no entanto lenta, e nunca consegui confirmação da reserva.
Ao longo da tarde deste dia fomos telefonando sucessivamente, para dar previsão da nossa chegada, mas sem sucesso. Não esparávamos este tipo de dificuldasde com um alojamento refrenciado no Guia da Via Mariana.
Por isso, quando chegamos à Casa Chalan, tentamos obter a ajuda da Maribel. Meia hora de insucessos, ela também não conseguia contacto para nos abrirem a porta. E nós a pingar, todos molhados, gelados. Já estávamos a combinar uma espécia de lanche ajantarado... prevendo que teríamos de procurar outra solução de alojamento, pelo menos ficávamos saciados para a noite à porta da igreja, ali não há mais nada...

Tiago, sei que está a chover, mas tendes que vir cá fora, ver esta cena, nunca nos deixasteis ficar mal, estes anos todos!

De repente, estacionou um carro, e a porta do restaurante abriu-se. Entra um casal muito expansivo, nítidamente habitués. Era nem mais nem menos o José de la Riera, um dos dois grandes criadores da Via Mariana, que ía a caminho de Vigo com a esposa, e ao passar lembrou-se de parar e entrar, para dar dois dedos de conversa com a Maribel.
- vamos resolver isso! Se não ficarem aqui, ficam na nossa casa que é aqui a poucos quilómetros, e enquanto dizia isto já ele e a esposa se estavam a certificar de que tínham lá massa e vegetais para fazermos um jantar!
Mas após dez minutos de telefonemas já um sócio do proprietário, o Cristian, se apresentava para nos ir facultar o acesso à casa D'Agosto.
E ficamos a conhecer o amável e conhecedor Riera, que trata os caminhos da Galaeccia por tu!!!
Eternamente agradecidos.

O nosso alojamento é um velho casarão senhorial, que foi adaptado a turismo de famílias, com um mínimo de alterações arquitectónicas. O que quer dizer que as caixilharias tem largas frestas por onde entra o frio deste chuvoso dia quase invernal. Mas o Cristian ligou a caldeira e toda a imensa casa logo começou a aquecer. Até fez dó, energia a ser consumida em tantos quartos, para só um se habitado.
Assim conseguimos secar todos os pertences, no imenso quarto, e alguns vizinhos 🙂
Felizmente tudo acabou em bem...

Depois regressamos à Casa Chalan, para o jantar que tínhamos combinado. Comida confeccionada na hora, sopa e carne estufada servidos à discrição, pudim caseiro e vinho foi o nosso menu. Compramos ainda para a mochila um bocadillo grande (barra inteira) de jamón, duas grandes porções de empanada, quatro madalenas e dois pacotes de chá preto. A despesa total: 35 euros.

Fomos finalmente instalar-nos para dormir na velha mansão. À medida que nos aproximávamos e a contemplávamos ali, isolada, no escuro da noite, apercebemo-nos de como ela era parecida com as casas assombradas das histórias... será que...?

Contactos:
Casa D'Agosto: Omar, +34 650956466, pagamos 30 euros por um quarto de casal com banho.
Também convém reservar refeição na Chalan, até porque à Terça fecha às 16h, e há dias com muita procura em poderá não haver vagas: Maribel, +34 9866962017


Links para as restantes etapas:

VM00 - 08.2 Km Sameiro - Braga Albergue Casa da Roda (+ texto introdutório)
VM01 - 21.1 Km Braga - S. Pedro de Goães Albergue (+ links úteis)
VM02 - 31.6 Km S. Pedro de Goães - Ponte da Barca Pensão Gomes (+ notas sobre esta série de trilhos)
VM03 - 23.4 Km Ponte da Barca - Soajo
VM04 - 16.6 Km Soajo - Sra. da Peneda Casa Penedino
VM05 - 26.0 Km Sra. da Peneda - Melgaço D. Isabel
VM06 - 17.3 Km Melgaço - Santiago de Parada de Achas Albergue (O Feirón)
VM07 - 21.5 Km Santiago de Parada de Achas - Santiago de Covelo Casa Costa
VM08 - 24.7 Km Covelo - Estacas Casa Rural D'Agosto
VM09 - 25.7 Km Estacas - Cotobade Casa Rural O Bergando
VM10 - 19.6 Km Cotobade - Campo Lameiro Vivenda Turística Eladio
VM11 - 22.2 Km Campo Lameiro - Cuntis Pensión A Fontiña
VM12 - 22.2 Km Cuntis - Padrón Pensión Flavia
VM13 - 14.5 Km Padrón - Osebe Casa Carolina
VM14 - 14.7 Km Osebe - Santiago de Compostela Hostal La Salle
VM15 - 22.1 Km Santiago de Compostela - Negreira Albergue Alecrín (aguarda publicação)
VM16 - 32.0 Km Negreira - Brandoñas Campamento Turístico Brandoñas (aguarda publicação)
VM17 - 16.9 Km Brandoñas - Berdoias Albergue Via Mariana (aguarda publicação)
VM18 - 19.0 Km Berdoias - Muxía Albergue Bela Muxia (aguarda publicação)


Mapa Global da Via Mariana
(aguarda publicação)
Provisionamento

Casa Chalan

refúgio

Casa Costa

refúgio

Casa D'Agosto

foto

Fonte Santa e calçada do Mosteiro

Arquitetura religiosa

Igreja de Santa Mariña de Covelo e zona de descanso

Arquitetura religiosa

Igreja de Santiago de Covelo

Arquitetura religiosa

Igreja e alminha / Bustelos (?)

Arquitetura religiosa

Igrexa Santo Estevo de Casteláns

Arquitetura religiosa

Ermida de San Xoán

Bus stop

Paragem de bus coberta

Waypoint

Poldras do rio Tea

Waypoint

Regato Verdugo

Arquitetura religiosa

San Martiño de Barcia de Mera

Arquitetura religiosa

Santuário / Igreja de Santa Cruz

Piquenique

Zona recreativa se San Xoán

Comentários

    You can or this trail