Coordenadas 2318

Uploaded 27 de Outubro de 2019

Recorded Outubro 2019

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.185 m
881 m
0
3,3
6,5
13,06 km

Visualizado 69 vezes, baixado 7 vezes

próximo a Pitões das Júnias, Vila Real (Portugal)

Trilho Outunal, para abraçar a Natureza, percorrendo caminhos e carreiros, que em épocas passadas, foram trilhados por pastores e contrabandistas. Se há locais onde me dá prazer caminhar, são sem dúvida os bosques de carvalho negral ( Quercus pyrenaica ), no território de Pitões, que parece, darem-se muito bem nos vales mais apertados. É no Outono, que podemos observar este mecanismo da natureza, ainda que de curta vida, quando as folhas mudam de cor, com a chegada dos dias mais frios. Algumas caem, permitindo escutar com prazer o som das botas ao pisá-las, talvez a mais representativa sensação, de que, o Inverno está para chegar. Partimos da aldeia de Pitões, percorrendo o caminho que nos leva aos campos de cultivo de Rebolões, fazendo uma pequena pausa numa rústica fonte. Continuamos a caminhar, atingindo a ponte em madeira, para a travessia do Ribeiro dos Fornos. Daqui em diante, vamos passar por diversos bosques de carvalho negral. Se estivermos atentos, há sempre um ou outro de maior porte. Analisando as folhas, verifica-se que são carvalhos de Cerquinho ( Quercus faginea Lam. ) ou Alvarinhos ( Quercus Robur L. ). O último bosque, antes de atingirmos o carvalhal da Tulha, parece encerrar um pequeno curral, sendo evidente o muro em pedra, de rijos blocos não trabalhados. Depois da travessia do ribeiro da Tulha, procuramos o abrigo pastoril (forno), o que não é fácil, devido a vegetação e ao declive da encosta. Por fim lá o descobrimos e rumamos para o carvalhal do Fosso. Depois de ultrapassado o forno do curral de Vergaças, atravessamos de novo o ribeiro da Tulha, nas desajeitadas poldras. Ao fazer a travessia, abandonamos a ideia, de ir visitar a casa do pastor Gaiãs, também escondida num bosque próximo. Continuando sob a copa das árvores, passamos pelo forno do curral de Rebolo da Porca, progredindo sempre, até atingir as poldras do ribeiro do Peredo. Segue-se uma aborrecida subida até ao Porto da Lage, onde abandonamos a calçada, com o objetivo de chegarmos ao lugar de Juriz, onde estão as ruinas da " aldeia velha". Estando aqui, é obrigatório subir ao Castelo e regressar pela ponte do Ribeiro das Aveleiras, para meter combustível na Tasca Celta, rematando desta forma esta agradável marcha pela Natureza.

Cartografia - Folha 18 do IGE ( escala 1/25.000 ).

Distância real - 13,6 Km.

Pontos Importantes:

Poldras ( ou empondras ) e pontes, para a travessia dos ribeiros.

Currais e abrigos pastoris ( fornos ).

Os bosques de carvalho negral de Pitões.

Paisagens sublimes e as "rocas" do Gerês.

O que resta da " aldeia velha " em Juriz.

As vistas a partir do topo do Castelo.

TRILHO NÃO SINALIZADO
fonte

fonte

fonte
Waypoint

calçada

calçada
Waypoint

bosque

bosque
Ponte

ponte rib. dos Fornos

ponte rib. dos Fornos
árvore

bosque Fornos

bosque Fornos
Waypoint

urze alta

urze alta
árvore

bosque

bosque
árvore

bosque + curral

bosque + curral
árvore

carvalhal da Tulha

carvalhal da Tulha
abrigo

forno

forno
abrigo

forno Vergaças

forno Vergaças
Rio

travessia poldras rib. Tulha

travessia poldras rib. Tulha
abrigo

forno rebolo da Porca

fornol Rebolo da Porca
Ruínas

cabana antiga

cabana antiga
Rio

poldras rib. Peredo

poldras rib. Peredo
Ruínas

ruinas Juriz

ruinas Juriz
panorama

Castelo

Castelo
Ponte

ponte rib. Aveleiras

ponte rib. Aveleiras
Arquitetura religiosa

cruzeiro

cruzeiro

3 comentários

  • Foto de Makca

    Makca 29/out/2019

    Uma maravilha este trilho, parabéns!

  • Foto de Makca

    Makca 29/out/2019

    Uma maravilha este trilho, parabéns!

  • Foto de PARAQ

    PARAQ 2/nov/2019

    Excelente percurso.

You can or this trail