Horas  5 horas 52 minutos

Coordenadas 885

Uploaded 5 de Novembro de 2018

Recorded Novembro 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.179 m
575 m
0
2,4
4,7
9,43 km

Visualizado 175 vezes, baixado 1 vezes

próximo a Campo do Gerez, Braga (Portugal)

No sábado passado, dia 3 de Novembro, foi a vez de visitarmos a serra Amarela, que eleva o seu cume aos 1359 m., no coto da Louriça .A sua configuração, permite de forma natural, o fecho da linha de fronteira virada a nascente. Com a previsão de "bom tempo" até ao entardecer, permitiu-nos uma visita à Chã do Salgueiral, onde se situam as " Casarotas". Recebeu-nos um dia radioso, nuvens baixas e uma ligeira brisa. Foi assim que nos despedimos do paredão da barragem de Vilarinho das Furnas, ultrapassando o tranqueiro dá acesso ao que resta da antiga aldeia, para em seguida atacarmos o " peitinho " da encosta sobranceira ao espelho de água e às encostas por onde corre a ribeira das Gemessuras, que depois de domada, descarrega na dita barragem. Subida lenta e prolongada, que dá pelo nome de Peito de Gemessuras, onde se traçou um GR. Como é frequente, os trilhos marcados, sofre de uma doença, chamada falta de manutenção, por isso, não somos grandes fregueses deste tipo de percursos, fugindo-lhes sempre que possível. O último incêndio, acabou por fazer parte da limpeza, dizimando as giestas, expondo as encostas à erosão que as chuvas do próximo inverno, irão sem dúvida provocar. Conforme se sobe, começam a surgir os pontos donde se pode ter um ampla visão dos píncaros do Gerês, Amarela, e até da Cabreira. Aproveitamos para ir registando as imagens, que de uma forma ou outra, fomos caçando. Depois da zona aplanada, onde a carta apenas indica Chã de Cima (?), sobe-se para a Chã do Salgueiral, entalada entre o VG. de Mata Porcos e o Coto do Muro, um pouco abaixo da Louriça e facilmente identificáveis. É este, sem dúvida o troço mais bonito do percurso, em relação ao regresso, que se fez, evitando o Torneiro e o Marco da Anta e, passando à ilharga do VG da Carvalhinha. Entra-se então na parte final, apontando ao lugar de Cortinhas e terminando em Brufe. A visita às casarotas, levanta mais uma vez a velha discussão sobre a sua origem e função. As opiniões tem divergido até ao nossos dias. Quanto a mim, não estranhava, se tivessem como função, dar apoio ao à defesa da Portela do Homem, tanto mais que bem próximo, pareceu-me divisar restos de antigas muralhas - é apenas a minha opinião.

Cartografia - Folha 30 do IGE ( Germil ) - escala 1/25.000.
Território - serra Amarela ( concelho de Terras de Bouro).
Cota máxima atingida no percurso - 1179 m ( Chã do Salgueiral).
Cota do ponto de partida - 578,5 m. ( paredão da barragem de V. das Furnas).
Cota do ponto de chegada - 751,5 m. ( Aldeia de Brufe ).
Distância real percorrida - 10,1 km.


Pontos interessantes - Consegue-se observar os fojos do Lobo de Brufe e de Vilarinho
das Furnas, bem como ou currais de Toutas e Porto Covo.
Casarotas na Chã do Salgueiral.
As vistas para a cumeada do Gerês, com o Pé de Cabril, o Tonel e a
Calcedónia bem próximos no lado do Gerês e o Coto do Muro e
Louriça nesta serra. O espelho líquido da barragem e com sorte,
parte do casario de V. das Furnas, quando a cota da barragem,
está baixa.
A restante cumeada do Gerês mais distante.
O património construído, na aldeia de Brufe e no seu lugar de
Cortinhas.
Peito de Gemessuras
ponto alto
ponto alto
casarota
Chã do Salgueiral
vista campos de Cortinhas
Brufe
Ponto de partida - paredão barragem
Chã de Baixo
Torneiro
Chã de Cima

2 comentários

  • Foto de PARAQ

    PARAQ 5/nov/2018

    Excelente. Se soubesse escrever assim fazia um livro.

  • Foto de rosaleo1648

    rosaleo1648 6/nov/2018

    Um bonito trilho , com bonitas vistas e uma excelente descrição , como já é habitual 😉

You can or this trail