Horas  6 horas 39 minutos

Coordenadas 1797

Uploaded 16 de Março de 2017

Recorded Março 2017

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.293 m
786 m
0
3,0
6,1
12,2 km

Visualizado 314 vezes, baixado 11 vezes

próximo a Vilarinho das Furnas, Braga (Portugal)

O dia 15 de Março foi o escolhido, para fazer-mos uma visita à Corneda. Um dia de sol radioso, com os tons da Primavera a quererem despontar mais cedo nesta zona da montanha. Nos altos da serra, fomos recebidos com vento forte, obrigando-nos a segurar bem a máquina fotográfica e a tomar certas cautelas, para não perder o equilíbrio, nas zonas onde se podia espreitar para a profundeza das corgas. Como recentemente, passamos por alguns destes locais, cobertos de neve, foi uma excelente oportunidade, para alinhar futuros itinerários. Da portela de Leonte até ao curral da Maceira, o caminho é conhecido, tendo de se atravessar o rio Maceira na ponte (madeira), passar pela "pala da Maceira" que está na outra margem, e num pulo, estamos no curral. O atalho para a Corneda parte dali, junto ao que resta de um velho carvalho, mas nós seguimos serra acima, na direcção de Carris de Maceira, subida custosa, mas que tem de ser feita para se atingir a cumeada. Muito perto do curral ( Carris de Maceira) derivamos, para observar mais de perto, as íngremes encostas que se abrem para o ribeiro do Porto das Vacas e o ribeiro dos Fontaíscos, distinguindo-se também a roca d´artes. Depois de fotografar e sentir o vento a sacudir-nos, atravessamos o curral. Lá estava a pala e mais a baixo, a cabana, apesar da invasão do mato, na área de pastagem. Mais à frente, por norte do Pé de Medela, começamos a observar o vale da ribeira do Forno e as encostas do Leonte e toda a zona que se estende à nossa frente. Fomos descendo, até muito perto de um "portelo" destinador a evitar que o gado se precipite pela encosta abaixo. Foi muito perto do portelo, que arrancamos para o penúltimo troço da marcha, com vista a atingirmos a base da Corneda. Atravessando o ribeiro de Cagademos, ainda numa fase inicial e continuamos a esforçada subida, até apanhar o trilho, que nos levou ao curral que fica perto da Corneda. Com a ajuda da carta, do gps e dos mariolas que se podiam observar, lá fomos adivinhando o trilho, muito fechado, até ao curral. Deambulamos um pouco pela zona e continuamos até à base do maciço da Corneda, encimado com um VG de 2ª. categoria. Despejamos a mochila, esgotamos a reserva de água e iniciamos a descida para o curral da Maceira, o que se faz sem grandes dificuldades. chegando rapidamente à Maceira.

Cartografia - Folhas 30 e 31 do IGE - escala 1/25 000.
O trilho vale pelas suas paisagens, que nesta zona da serra são magníficas. É uma pena, ver os antigos locais de pastagem, a degradarem-se aos poucos..
Percurso com muitas lages, que tornam difícil a marcha, e exige muita atenção para evitar quedas, em dias de chuva.
Percurso com muitas geoformas - tafonis, tors, pedras bolideiras, blocos pedunculados, arenização do granito, blocos estratificados , pias ou gnamas, etc , moldados pelo tempo e pela erosão, destacando-se ainda o Pé de Medela ( que me parece ser um kastle koppie), além dos tons rosa do granito do Gerês.
Distância real - 13,4 km
Tempo de marcha ( sem paragens) - cerca de 5 horas
miradouro
miradouro
curral de Carris de Maceira
miradouro
miradouro
pedra furada
bosque
miradouro
miradouro
travessia
curral
base da Corneda
antigo prado e bosque
ponte da Maceira

1 comment

  • Foto de Makca

    Makca 17/mar/2017

    Os miradouros são uma maravilha, assim como as formações rochosas, existem para todos os gostos...!

You can or this trail