Horas  5 horas 30 minutos

Coordenadas 2179

Uploaded 3 de Novembro de 2019

Recorded Novembro 2019

-
-
1.106 m
682 m
0
5,1
10
20,4 km

Visualizado 35 vezes, baixado 0 vezes

próximo a Telões, Vila Real (Portugal)

- Trilho circular, com marcações, com início e fim junto à capela de Telões (opcional);
- Este trilho desenvolve-se essencialmente por estradões florestais e caminhos serranos no extremo nordeste da serra do Alvão e corresponde a uma recuperação do antigo PR2 VPA - Trilho do Castelo, estando inserido na Rede Natura 2000;
- Neste trilho percorre-se um conjunto de pontos de referência assim como algumas povoações serranas. Saindo de Telões, optou-se por fazer o trilho no sentido dos ponteiros do relógio, passando pelos núcleos rurais do Souto e Outeiro e, após uma inclinada subida por estradão, chegou-se ao Alto dos Carris, planalto montanhoso povoado por afloramentos rochosos, matos e carvalhais. Alguns kms à frente surgem as aldeias de Gouvães da Serra e, pouco depois, Povoação (entre estas duas povoações existe um afloramento rochoso muito curioso, pela sua extensão e característica forma de "eira comunitária"). Posteriormente é obrigatório fazer um pequeno desvio para visitar a Necrópole Medieval da Bouça de Pardieiros, com a sua dezena e meia de sepulturas antropomórficas. Após cruzar a ponte sobre o rio Torno, desce-se em direção ao núcleo rural de Castelo, onde aqui também é obrigatória a visita ao Castelo de Aguiar da Pena, isolado e inexpugnável, como um ninho de águias, dominando o vale fértil de Aguiar e as serras vizinhas, pois está apoiado sobre gigantescos blocos graníticos. Daqui até ao ponto de partida ainda se passa pelos núcleo rurais de Pontido e Redondo, atravessando os seus soutos e veigas;
- Todo este percurso é diverso, quer pela beleza agreste das encostas rochosas, quer pela pacatez deslumbrante dos bosques e soutos, passando pelas aldeias típicas da serra... um trilho belíssimo!;
- Trilho com características moderadas do ponto de vista físico, tendo em conta a sua extensão, assim como alguns declives que se têm que transpor, sendo acessível a qualquer pessoa que goste e costume caminhar.

__________________________________________________________________________________________


SERRA DO ALVÃO
A Serra do Alvão encontra-se no distrito de Vila Real – Trás-os-Montes,
a norte da Serra do Marão e a oeste da Serra da Padrela. Estende-se
ao longo de 30 quilómetros, com altitudes entre os 900m e os 1300m,
destacando-se a sudoeste o Alto do Vaqueiro (1311m), mais a
nordeste, perto de Lamas de Olo, o Alto de Caravelas (1330m) e, no
seu extremo norte, o Monte Minheu (1203m). Integra os Concelhos de
Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Ribeira de Pena e Mondim de Basto. O
Parque Natural do Alvão encontra-se no terço sul desta serra. Na serra do Alvão são predominantes os xistos e os granitos, separados por afloramentos de quartzitos. Entre as principais curiosidades geológicas desta serra estão as quedas de água conhecidas como Cascata de Fisgas do Ermelo, (uma das maiores da Europa) e Cascata de Agarez.


TRILHO INTERPRETATIVO DO LOBO (PR2 VPA - TRILHO DO CASTELO)
Trilho com grau de dificuldade difícil, com extensão de 18,8 km, tem início e fim na Igreja Paroquial de Telões, tendo como principais locais de interesse a Igreja Paroquial de Telões, zonas de matos e carvalhal, floresta de pinheiro-silvestre, afloramentos rochosos e dois observatórios de fauna onde poderão ser observadas aves e mamíferos da região como o gado caprino e, com alguma sorte, poderá vislumbrar ainda um lobo ibérico.
Percurso: Freguesias de Telões e Gouvães da Serra
Tipo de Percurso: Pequena Rota (PR)
Âmbito do Percurso: Paisagístico
Ponto de Partida: Igreja Paroquial de Telões
Distancia Percorrida: 18,8 km
Duração do Percurso: 06h30 / 07h00
Grau de Dificuldade: Moderado
Cota Maxima Atingida: 1130 mts (Chã da Sombra)

MAPA (brochura)
https://cm-vpaguiar.pt/wp-content/uploads/2017/05/Trilho-Interpretativo-do-Lobo.pdf

MAPA (PR2 VPA)
http://www.walkingportugal.com/z_distritos_portugal/Vila_Real/Vila_Pouca_de_Aguiar/VPA_pr2_trilho_do_castelo_folheto.pdf
Arquitetura religiosa

Igreja Paroquial de Telões

Piquenique

Souto (açude e parque de merendas)

Waypoint

Outeiro

fonte

Fonte

árvore

Bouça do Rei (Alto dos Carris)

abrigo

Casa do Guarda (Alto dos Carris)

Waypoint

Gouvães da Serra

Waypoint

Povoação

Sítio arqueológico

Necrópole Medieval da Bouça de Pardieiros

A Necrópole é constituída por um conjunto de 15 sepulturas abertas no afloramento granítico, organizadas em três polos contíguos: a tipologia varia entre as sepulturas não-antropomórficas, as de contorno sub-retangular e ovalóide e as sepulturas antropomórficas de cabeceira em arco de volta perfeita e marcação de ombro, registando um exemplar de sepultura infantil. Algumas sepulturas apresentam um rebordo exterior em todo o seu contorno, outras conservam uma adaptação anatómica marcada por um rebaixamento circular na zona dos pés. Local: Povoação, Freguesia do Alvão (Vila Pouca de Aguiar)
Ponte

Ponte sobre o rio Torno

Waypoint

Castelo

Ruínas

Castelo de Aguiar da Pena

O Castelo de Aguiar da Pena é um ponto de elevado interesse turístico, porque resulta de uma singular conjugação da natureza com o engenho humano. Trata-se de um castelo roqueiro, apoiado numa gigantesca fraga granítica, cujas origens remontam aos séculos IX/X. As inquirições de 1220, das quais existem referências acerca da sua conquista pelas tropas de Fernando Magno, referem uma fortaleza em funcionamento, que poderia integrar residência senhorial. Este Monumento Nacional inclui-se em área natural classificada e beneficia de acessos facilitados. O miradouro implementado no ponto mais alto da fortificação permite uma visão panorâmica sobre o Vale de Aguiar. O monte dominante, onde se implanta o Castelo, teve uma ocupação de caráter militar, que remonta ao período romano, quando se edificou este reduto defensivo protector da estrada que ligava Chaves a Lamego. Crê-se que a construção deste conjunto tenha entrado no século XII, embora possa ter demorado um pouco mais de tempo, prolongando-se até ao reinado de D. Sancho I. Mais tarde este conjunto militar foi utilizado sofrendo, por isso, uma transformação no contexto das Guerras Fernandinas contra Castela, nos finais do século XIV. Estas transformações sofridas coroaram o castelo com uma torre e uma barbacã (um recinto quadrangular irregular adaptando-se assim ao terreno irregular) na parte mais elevada. A torre que lhe é contígua conserva ainda um compartimento abobadado, que foi provavelmente convertido em cisterna. Pode-se dizer que se deve ao século XVI o início do abandono deste conjunto militar, devido a novos instrumentos militares, o que mudou radicalmente a arte da guerra. Assim, este pequeno castelo estrategicamente militar, com a sua origem romana, tornou-se em mais um elemento pertencente aos Monumentos Nacionais, a partir de 1982. O Castelo de Aguiar da Pena, e toda a sua envolvente natural, podem ser visitados em autonomia, sem necessidade de marcação.
Waypoint

Pontido

Arquitetura religiosa

Telões (capela e torre sineira)

CAPELA DE TELÕES E TORRE SINEIRA - Simplesmente Capela, como é conhecida, pois não existe qualquer referência ou manuscrito ou até mesmo qualquer nome. Situada no centro da aldeia, este pequeno templo religioso é de pequenas proporções e construção em granito. De uma planta longitudinal, constituída por uma nave retangular, com uma torre sineira ligeiramente afastada.

Comentários

    You can or this trail