Horas  4 horas 31 minutos

Coordenadas 1140

Uploaded 18 de Novembro de 2019

Recorded Novembro 2019

-
-
981 m
618 m
0
3,0
6,0
11,94 km

Visualizado 40 vezes, baixado 5 vezes

próximo a Espindo, Braga (Portugal)

O último incêndio na serra da Cabreira, dizimou a zona do Túrio e da Serradela. Para os que ainda conheceram a serra, sem parque heólico e com grandes manchas de belíssimas tonalidades, resultante do Plano de Arborização da serra ( 1939 - 1968 ), é uma triste e lamentável evidência da ineficácia da prevenção e combate, dos tempos que correm. As resinosas e coníferas exóticas nas encostas e os bosques de folhosas próximo das linhas de água, é passado. Daqueles piões verdes, de pinheiro - abeto que nos prendiam a visão, no Túriio, pouco resta ! Pelo que me apercebi, o fogo, poupou porém alguns bosques de faias e castanheiros, que são os que resistem melhor, se bem que os ainda atingiu. As espécies infestantes, proliferam em muitas áreas, com vigor.
Muitos anos terão de passar, até que as manchas florestais recuperarem de tamanho abalo, apesar do programa de recuperação, entretanto encetado.
A serra, desenvolve-se no sentido NO-SE e distribui-se por três concelhos, das províncias do Minho e Trás os Montes. Atinge a cota mais elevada no Talefe - 1262 m e 1238 na Chã das Louzas, sendo limitada a N pelo vale do rio Cávado. Na vertende Sudoeste, as inúmeras linhas de água, formam a cabeceira do rio Ave.

Trilho simples, partindo do parque de merendas da Serradela e subindo até ao VG do Cabeço da Vaca, onde o vento e o frio incomodavam, face à sua exposição a N. Na nossa frente um magnífico panorama, com a serra do Gerês sarapintada de branco. Descemos para os lados das Levandeiras e daqui, atravessando a estrada alcatroada, para as Placas do Boco. Tomando um dos estradões fomos até ao Parque de Merendas da Fonte do Palmeiro, onde fizemos uma pausa. Com algum interesse, em ver o estado da encosta do Rejoeiro, subimos por um dos estradões que nos levam a cotas mais elevadas, apanhando o estradão florestal que passa na Portela. Podíamos ter encurtado o percurso, subindo pelos Castanheiros de Vide, mas era zona já conhecida.

- Cartografia - Folhas 44 e 58 do IGE - escala 1/25.000.
- Distância real - 12,2 km.

- Parque de Merendas da Serradela - além da zona para almoçar, tem ainda as casas dos
guardas florestais, bem como as cabanas das vezeiras, que deveriam ser do tipo forno,
com a parte superior com terrões de erva, neste caso a serradela, que dá o nome ao
lugar, em abundância para a pastagem do gado.

- VG do cabeço da Vaca - magnífico miradouro para qualquer lado.

- Bosques de folhosas - que no Outono, atingem tonalidades magníficas.

- Parque de Merendas da Fonte do Palmeiro - já no interior do pinhal do Túrio.

Nota - 1) - Percurso circular, sem sinalização. Carreiros sujeitos a fechar devido à
vegetação.

Nota 2) - A melhor forma de evitar os estradões abertos pelos madeireiros, na Encosta do
Rejoeiro, é virar à esquerda, depois de passar o rib. da Encosta do Sol, Jjnto a
um "marco" em pedra ( marco divisório de talhões). Por aqui, sobe-se pelos
Castanheiros de Vide, atingindo o estradão florestal, que passa na Portela.
A subida é durinha..., mas o esforço é recompensado.
abrigo

abrigo pastoril

abrigo pastoril
abrigo

abrigo pastoril

abrigo pastoril
panorama

VG VACA

VG VACA
árvore

bosque

bosque
Rio

travessia l. água

travassia l. água
Rio

Rib. da Encosta do Sol

Rib. da Encosta do Sol
Piquenique

Parque de merendas da Fonte do Palmeiro

Parque de merendas da fonte do Palmeiro
fonte

Fonte do Cofurco

Fonte do Cofurco
Piquenique

Parque de Merendas da Serradela

Parque de Merendas da Serradela
árvore

folhosas

folhosas
Waypoint

Encosta do Rejoeiro

Encosta do Rejoeiro
árvore

Castanheiros de Vide

Castanheiros de Vide

Comentários

    You can or this trail