Horas  6 horas 44 minutos

Coordenadas 1726

Uploaded 3 de Maio de 2018

Recorded Maio 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.046 m
240 m
0
4,8
9,7
19,32 km

Visualizado 289 vezes, baixado 13 vezes

próximo a Felgueira, Aveiro (Portugal)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

Este trilho tem por base o traçado do Freita Trekking 2018, tendo como ponto de partida e fim a aldeia de Felgueira, junto ao Campo de Futebol e Restaurante Nino da Freita. Terra de belos recantos, a aldeia da Felgueira, localizada na freguesia de Arões, respira a natureza verde da Serra da Freita e as águas límpidas e azuis do Rio Cabrum. O trilho realizado percorre parte de alguns PR`s de Vale de Cambra: PR1-Varandas da Felgueira; PR6-Paraduça e PR3-Na Vereda do Pastor. No entanto, a sua maior parte, é realizado por caminhos de pé posto e estradões florestais sem marcação sendo obrigatório o uso de gps. Alerta-se para o facto de alguns troços terem sido abertos para o Freita Trekking 2018, os quais poderão estar fechados por vegetação noutra altura do ano.

Partindo da Felgueira, o percurso tem início junto ao Campo de Futebol, seguindo depois para o núcleo rural daquela localidade constituído por casas antigas de construção tradicional, onde predomina o granito e o xisto. Por entre o casario intersecta o PR1 e toma-se o sentido sul e muito rapidamente se alcança os lavradios da aldeia, a atividade agrícola, muita dela desenvolvida em socalcos, confere um colorido único à paisagem. Seguindo por entre os campos começamos a entrar numa zona mais florestal em direção ao ribeiro e aos moinhos da Sabrosa. Aí chegados atravessamos para a margem esquerda do ribeiro por uma ponte de madeira, voltando logo de seguida a passar para a margem contrária através da parede do açude. ALERTA! Esta travessia pode ser complicada em função do caudal do ribeiro – TODO O CUIDADO É POUCO! Ultrapassada esta dificuldade seguimos ao longo da levada em direção à Aldeia de Cabrum que não chegamos a cruzar, passando ao lado do núcleo habitacional.

O trilho vai descendo pelo caminho florestal, as panorâmicas das serras circundantes são magníficas com os contrastes das cores primaveris, intersectámos o PR6 e sempre a descer deixamos o caminho florestal para seguir um carreiro lajeado ingreme que nos conduz a uma belíssima linha de água no meio da vegetação e à confluência de um pequeno ribeiro, chegamos ao lugar conhecido por Berlengas. Magnifico recanto da natureza onde a junção das águas de dois afluentes engrossam o Rio Teixeira. Hora de contemplar a beleza natural do lugar e de algumas fotos… retomamos o caminho lajeado, e como tudo o que desce acaba por subir, lá voltamos a subir! Agora acompanhando o PR3.1 seguimos para o lugar das Porqueiras, uma aldeia remota localizada no fundo do Vale da Ribeira de Agualva, hoje meia dúzia de casas em ruínas, mas que ainda há bem pouco tempo eram habitadas! Fizemos um pequeno desvio para visitar a Cascata de Porqueiras, vale a pena! Uma queda de água magnífica! Voltamos um pouco atrás no trilho e seguimos rumo à aldeia da Lomba, utilizando um carreiro antigo muito sinuoso, bastante ingreme! Neste lugar é de visita obrigatória o núcleo de espigueiros e a Capela da Nossa Senhora dos Milagres. A aldeia da Lomba é uma das mais belas aldeias de Portugal, estando empoleirada num promontório, e terminando numa pequena península onde se acotovelam uma igreja, um cemitério, várias casas e mais de 15 canastros. Esta configuração particular, que resultou de três falhas, enquadra a aldeia nos três lados da península.

Retomando o núcleo principal da aldeia da Lomba, sobe-se até à escola primária e daí para a Serra, observando as pedras gastas pelos cascos das cabras e das ovelhas. Atravessa-se, assim, uma vereda de pastores. O trilho abandona o caminho mais largo e toma um carreiro empedrado que contorna a encosta em direção à Ribeira do Côvo a qual atravessamos para iniciar a subida até à cumeada. Há que vencer um desnível de 350 metros em menos de um quilómetro! Este troço foi limpo recentemente, noutra altura do ano poderá estar intransitável devido à vegetação, ATENÇÃO poderá ser necessário encontrar alternativa no local. Chegados ao alto aproveitamos o local para a paragem de almoço enquanto contemplávamos as magníficas panorâmicas da serra. Estes vales encaixados e escarpas são o habitat perfeito para a maior ave de rapina europeia, o majestoso bufo-real. Os carvalhais são refúgio do lobo-ibérico e o melro-de- água aproveita as numerosas quedas de água para nidificar. Nas encostas viradas a sul surpreende ver sobreirais bem constituídos, mas é no fundo dos vales que se escondem os maiores tesouros, relíquias preciosas da laurissilva, como é o caso do feto-vaqueiro e do azevinho, espécies protegidas que aqui se podem contemplar. Depois do descanso merecido seguimos o trilho que ainda subiu um pouco mais, passamos pelo Parque de Merendas e pouco depois atingimos a altitude máxima do trilho, 1044 metros, no Posto de Vigia Florestal junto à Estação Meteorológica de Arouca. Agora foi começar a descer encosta abaixo por caminhos florestais, passamos pelas ruínas da Casa Florestal, atravessámos a Estrada Municipal M621 e continuamos a descer pelo caminho florestal até à Aldeia de Felgueira. Entramos na aldeia por caminhos de pedras gastas e percursos antigos, onde as habitações de granito, cobertas de lousa, contam a história de uma vida intensamente rural. Atravessamos o núcleo rural em direção à Estrada Municipal M550, junto ao Restaurante Mira Freita, seguimos a estrada municipal até ao Restaurante Nino da Freita onde cortamos à esquerda para chegar ao Campo de Futebol, local de término desta aventura pelo vale mágico de Vale de Cambra… Para os mais convivas podem prolongar a confraternização num dos referidos restaurantes onde podem degustar um dos pratos tradicionais: a vitela arouquesa e o cabrito da Gralheira.
  • Foto de CAMPO DE FUTEBOL
  • Foto de CAMPO DE FUTEBOL
  • Foto de CAMPO DE FUTEBOL
  • Foto de MOINHOS DA SOBROSA
  • Foto de MOINHOS DA SOBROSA
  • Foto de MOINHOS DA SOBROSA
  • Foto de LEVADA DE CABRUM
  • Foto de LEVADA DE CABRUM
  • Foto de LEVADA DE CABRUM
  • Foto de INTERSEÇÃO PR6 VLC
  • Foto de INTERSEÇÃO PR6 VLC
  • Foto de INTERSEÇÃO PR6 VLC
  • Foto de BERLENGAS (RIBEIRO CABRUM)
  • Foto de BERLENGAS (RIBEIRO CABRUM)
  • Foto de BERLENGAS (RIBEIRO CABRUM)
  • Foto de PORQUEIRAS (RUÍNAS)
  • Foto de PORQUEIRAS (RUÍNAS)
  • Foto de PORQUEIRAS (RUÍNAS)
  • Foto de CASCATA DE PORQUEIRAS
  • Foto de CASCATA DE PORQUEIRAS
  • Foto de CASCATA DE PORQUEIRAS
  • Foto de ALDEIA DA LOMBA
  • Foto de ALDEIA DA LOMBA
  • Foto de ALDEIA DA LOMBA
  • Foto de RIBEIRA DO CÔVO
  • Foto de RIBEIRA DO CÔVO
  • Foto de RIBEIRA DO CÔVO
  • Foto de ALTO DA GRALHEIRA
  • Foto de ALTO DA GRALHEIRA
  • Foto de ALTO DA GRALHEIRA
  • Foto de PARQUE DE MERENDAS
  • Foto de PARQUE DE MERENDAS
  • Foto de PARQUE DE MERENDAS
  • Foto de POSTO VIGIA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de POSTO VIGIA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de POSTO VIGIA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de RUÍNAS CASA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de RUÍNAS CASA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de RUÍNAS CASA GUARDA FLORESTAL
  • Foto de ALDEIA DE FELGUEIRA
  • Foto de ALDEIA DE FELGUEIRA
  • Foto de ALDEIA DE FELGUEIRA

1 comment

  • DiogoHiker 30/jun/2018

    Magnifica trilha! Obrigado pela partilha.

You can or this trail