Baixar

Distância

26,66 km

Desnível positivo

920 m

Dificuldade técnica

Moderada

Desnível negativo

1.834 m

Elevação máx

2.666 m

Trailrank

99 4,5

Elevação min

1.528 m

Tipo de trilha

Mão Única

Tempo em movimento

7 horas 43 minutos

Hora

um dia 5 horas 2 minutos

Coordenadas

4775

Enviada em

21 de dezembro de 2020

Registrada em

dezembro 2020
  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
Compartilhar
-
-
2.666 m
1.528 m
26,66 km

Visualizado 2137 vezes, baixado 112 vezes

perto de União, Rio de Janeiro (Brazil)

Travessia clássica do PNI, dando a volta nas Agulhas Negras, com ataque rápido na Pedra do Altar, cachoeira do Aiuroca e Pedra do Sino feita em 2 dias.

Dificuldade Física: Moderada-Dificil
Dificuldade Técnica: Fácil
Dificuldade de Navegação: Fácil
Dificuldade Psicológica: Variável em relação ao clima
Exposição aos elementos: TOTAL

Para realização dessa travessia é necessária a compra do ingresso e estar de acordo com todas as regras do parque.
Acesse: http://www.parquedoitatiaia.tur.br

Dia 1
Iniciando a travessia pela portaria do PNI (cuidado, só é possível fazer a travessia por essa entrada, ela está proibida de ser feita ao contrário, iniciando em Maromba) por volta das 7h da manhã, começamos nosso dia vendo o final da Serra Fina de fundo no horizonte e nos deparando o quanto a Serra da Mantiqueira é linda.
Nossa caminhada se inicia numa estrada de terra em direção ao abrigo Rebouças, nela encontrará algumas nascentes, vistas para outros picos e seus queridos sapos flamenguinhos, símbolo oficial do parque.
Após a chegada no abrigo nos dirigimos em direção as Agulhas Negras (não fizemos o ataque), onde no meio do caminho possui uma bifurcação para o ataque até a Asa de Hermes e a Pedra do Altar. Como íamos fazer a travessia tradicional seguimos para a Pedra do Altar. Pouco tempo depois, encontrará a bifurcação principal para o ataque da mesma, deixamos as cargueiras para subir tranquilo.
Depois do ataque, precisamos terminar de contornar as Agulhas e a Pedra do Sino, onde chegaremos num grande vale plano. Ao lado esquerdo estará a cachoeira intermitente mais alta do Brasil (foi o que me falaram no dia), a Cachoeira do Aiuroca localizada no Rio Preto tem seus 2365m de altimetria (segundo o track) e um poço delicioso para banho.
Após banho e almoço na cachoeira, seguimos para o ataque na Pedra do Sino onde possui uma vista belíssima para todo o parque. A subida em si foi feita em 35 minutos, é puxada mas nada extremamente técnica.
Segue vídeo do ataque: https://www.youtube.com/watch?v=NIhO1oZ2ujQ
Para continuar é necessário voltar e seguir em direção ao Rancho Caído.
O ponto de camping é uma delícia, com aguá por perto e uma sensação de muito aconchego. O local em si do camp possui árvores e é um pouco fechada a mata, mas ao sair, a visão é total, se encontrando numa espécie de redoma, onde me senti num conforto sobrenatural vendo as estrelas e os vagalumes.
Obs.: O local de acampamento não é dos melhores para a contemplação, pois não tem um boa visualização do Sol poente ou nascente, mas é um abrigo excelente do vento.

Dia 2
Acordamos por volta das 5h da manhã porque tinha dois lobos Guarás rodeando as barracas. Que animal lindo, achei que era muito menor, mas ele é enorme, parece um cachorro de porte gigantesco.
A partir daí, desmontamos o camp e seguimos em direção a Maromba.
Esse segundo dia é foda, tem 1000m de perda de altitude, sendo que os primeiros 350m são completamente expostos ao clima e com terreno bem acidentado. A segunda parte da descida é bem menos íngreme, com a mata bem mais fechada e úmida, típica cara de Serra do Mar. Por volta das 12h chegamos à estrada e fomos bem recebidos pelo segurança que verificava se estávamos terminando (como previsto) e não começando (proíbido) a travessia.
Pouco tempo depois acessamos a cachoeira dos Macacos, tambem localizada no Rio Preto, e assim consequentemente a Cachoeira do Escorrega (esse rio é top pra caramba, dá pra passar um final de semana inteiro só vendo cachoeira nele).
O ponto final da travessia é a cachu do escorrega, onde o acesso é extremamente fácil e ao lado de restaurantes da cidade de Maromba.

Minha travessia termina aí, mas o parque é muito além disso, quero ainda voltar e ver tudo que é possível.

Recomendo:
-Estudo antecipado na logística de chegada e saída do parque (não conte com o transporte público).
-3L de água + clorin
-Lanches leves para o primeiro dia + kit janta de respeito + quitutes pra enganar o estomago no segundo dia
-Bota
-Cajado
-Roupas de acordo com o clima
-Protetor solar
-SHITTUBE OBRIGATÓRIO

EVITE FAZER EM DIAS DE TEMPESTADE, RESPEITE A FAUNA LOCAL, NÃO FAÇA FOGUEIRAS E LEVE A PORRA DO SEU LIXO E BOSTA EMBORA

Waypoint

Portaria

Ínicio da travessia, liberada apenas por essa entrada.
Interseção

Esquerda

Ponto de informação

Placa

Fonte

Água

Fonte

Água

Rio

Rio por baixo das pedras

Interseção

Placa

Informações referentes a navegação
Abrigo de montanha gratuito

Abrigo Rebouças

Rio

Atravesse o rio

Pode ser por cima, pode ser pela água, o importante é seguir em direção as agulhas
Interseção

Esquerda

Placas de informação. Seguimos em direção a Pedra do Altar
Panorama

Visual

Na primeira foto, agulhas negras. Na segunda Prateleiras
Panorama

Visual do Altar

Pico

Pedra do Altar

Ponto de informação

Placa

Fonte

Água

Ponto de informação

Placa

Veja que está escrito, meio escondido, mas está em baixo cachoeira
Queda d'água

Cachoeira Aiuruoca

Altíssima e geladíssima. Porte médio
Pico

Pedra do Sino

Com livro pra assinar, visual das agulhas e de todo o parque
Ponto de informação

Placa

Camping

Campeões

Rio

Água

Rio

Poçinho

Ponto de informação

Placa

Rio

Quedinhas

Queda d'água

Cachoeira dos Macacos

Localizada no Rio Preto
Queda d'água

Cachoeira do Escorrega

Que lugar top hein

12 comentários

  • Foto de Edson B S Junior

    Edson B S Junior 22 de dez de 2020

    Oaj, vou fazer essa travessia neste sábado e domingo, tem algo que a mais que me indique?

    Outro detalhe, irei de transporte público, chegando em Queluz ou em Itatiaia, porém preciso de um transporte para ir até a entrada da trilha, você tem alguém pra indicar que faça esse traslado lá?

    Abraço

  • Foto de oajjao

    oajjao 22 de dez de 2020

    Opa beleza Edson?
    Te recomendo muito cuidado quanto ao sol, lá não tem sombra nenhuma kkk
    Quanto ao transporte, infelizmente não sei te informar pois fui de van fretada que nos deixou da portaria do parque e nos buscou na cachoeira do escorrega. Mas acredito que algum Uber deve fazer o trajeto.
    Abraços

  • Foto de Edson B S Junior

    Edson B S Junior 29 de dez de 2020

    Show!

  • Foto de Amanda Barros M.

    Amanda Barros M. 1 de abr de 2021

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Uma das travessias mais lindas

  • Foto de Alex Keller •

    Alex Keller • 22 de abr de 2021

    Opa amigão, é possível fazer as Prateleiras sem guia sabe informar?

  • Foto de oajjao

    oajjao 22 de abr de 2021

    Boa noite Alex, acredito que sim, não tenho certeza. Verifique no site deles

  • Foto de fcazenha

    fcazenha 4 de mai de 2021

    Eu fiz esta trilha  verificado  Ver mais

    Excelente log, bastante preciso! Saimos um pouco da trilha gravada na descida do segundo dia, mas foi um desvio bem pequeno e estava nitido ser apenas um deslocamento no GPS. O cenário, principalmente no início do primeiro dia é de tirar o fôlego. O local de acampamento não é dos melhores para a contemplação, pois não tem um boa visualização do Sol poente ou nascente, mas é um abrigo excelente do vento.
    Essa travessia não exige conhecimentos de escalada ou sequer uso de cordas, mas é preciso tomar bastante cuidado nos trechos rochosos para não machucar o tornozelo.

  • Foto de oajjao

    oajjao 4 de mai de 2021

    Obrigado pela avaliação e observações fcazenha! Se importa se eu colocar as observações sobre o camp do Rancho na descrição do meu track?

  • Foto de fcazenha

    fcazenha 4 de mai de 2021

    De maneira nenhuma, quanto mais informações aos aventureiros, melhor! Obrigado pelo registro, foi muito útil.

  • Foto de Rodrigo Reiss

    Rodrigo Reiss 30 de mai de 2021

    Olá, Pq não contar com o transporte público ?
    Dei uma pesquisada e parece que tem uma linha que sai todo domingo as 09:00 e vai para Resende.

  • Foto de oajjao

    oajjao 30 de mai de 2021

    Que Legal Rodrigo! Não sabia que tinha essa opção… só digo pra tomar cuidado quanto ao horário de chegada, pois o primeiro dia demanda bastante tempo. Então se for sair às 9h vai chegar umas 10h e talvez complicar um pouco. Mas bom saber que o transporte público ainda é viável

  • Foto de Rodrigo Reiss

    Rodrigo Reiss 30 de mai de 2021

    O ideal seria você terminar a travessia no sábado que vai ser o meu caso... e irei dormir em maromba de sábado/domingo, assim, não tenho problema com o horário.

Você pode ou esta trilha