Tempo em movimento  6 horas 20 minutos

Horas  9 horas 52 minutos

Coordenadas 2720

Uploaded 27 de Junho de 2019

Recorded Junho 2019

-
-
2.354 m
1.538 m
0
3,7
7,4
14,89 km

Visualizado 81 vezes, baixado 9 vezes

próximo a Queimada, Minas Gerais (Brazil)

Clássica travessia que percorre a crista que separa os estados de São Paulo e Minas Gerais, é uma travessia exigente e técnica. É um "trepa-pedra" o dia inteiro. Considero mais difícil que a travessia da Serra Fina, mas tem a vantagem de ser mais curta. O trajeto clássico são 3 dias e 2 acampamentos, podendo ser feito com 1 acampamento apenas também, andando de sol a sol. No nosso caso, decidimos andar sem o peso das cargueiras e tentar fazer a travessia em 1 dia. Acabamos finalizando em 10 horas, sem atacar o cume do Marins e do Itaguaré. Estimo que para realizar estes ataques sejam necessárias mais 4 horas. Por fim, demos sorte de fazer a travessia em um dia apenas, pois como fazia 2 meses que não chovia forte na região, todos os pontos de água durante a travessia estavam secos ou em péssimo estado, precisando de filtragem. Logo, a água é um fator crítico para quem pretendo fazer a travessia com acampamento.

Estávamos hospedados no Hostel Serra Fina na cidade de Passa Quatro – MG. Recomendo bastante o lugar, já me hospedei lá duas vezes. Contratamos a Adventure Transfer para nos levar até o início da trilha e nos buscar no fim dela, através do whatsapp (35) 99133-7585. Em um primeiro momento o custo do transfer nos pareceu caro, pensamos em ir com o próprio carro ou fazer de outro jeito. Depois vimos que o preço é justo pois a estada de terra que leva até o local é horrível.

Começamos a caminhar 6h da manhã, atingindo o cume do morro do careca as 7h. 2 horas depois atingimos a bifurcação que levaria ao cume do Marins, mas tocamos em frente chegando ao Marinzinho as 10h. A vista deste local é fenomenal e você pode ver a travessia em toda a sua extensão, de onde você veio e para onde você vai. Havia sinal de celular da operadora vivo. Chegamos na Pedra Redonda 11h30. Esta pedra parece ser redonda durante toda a travessia, mas de perto ela não é de fato redonda, e sim um círculo. O trecho até o Itaguaré foi muito difícil, chegamos na bifurcação que leva ao seu cume somente as 14 horas. Procuramos água pela região, mas estava tudo seco, água preta com várias moscas. Fomos encontrar água somente 16 horas, já no fim da travessia. A descida é penosa, com o caminho bem erodido e valas enormes, mas já dentro da mata fechada. Onde nosso transfer estava nos aguardando conforme combinado.
pico

Cume morro do Careca

Careca's summit
Interseção

Bifurcação para água

Intersection for fresh water
camping

Acampamento

Camping area
Risco

Paredão

Big wall
Interseção

Bifurcação para o Pico do Marins

Intersection heading to Marins Peak
Rio

Água no meio do mato - pode secar

Fresh water - it can dry
camping

Acampamento antes do Marinzinho

Camping area before Marinzinho
pico

Pico do Marinzinho (2432m)

Marinzinho Peak (7979ft)
Risco

Corda fixa

Fixed Rope
Waypoint

Marco geodésico

Geodetic Frame
pico

Pedra redonda

Round Stone
camping

Acampamento

Camping area
camping

Acampamento

Camping area
camping

Acampamento

Camping area
camping

Acampamento

Camping area
Waypoint

Fendas

Crevice
Interseção

Bifurcação para o Pico Itaguaré

Intersection to Itaguaré Peak
Rio

Água - estava seca

Fresh Water - It was totally dry
camping

Acampamento

Camping area
panorama

Pedra mirante

Nice view
Rio

Água

Fresh water
Rio

Água

Fresh water
camping

Acampamento base Itaguaré

Itaguaré Peak base camp

Comentários

    You can or this trail