-
-
12 m
-7 m
0
63
125
250,87 km

Visualizado 2378 vezes, baixado 87 vezes

próximo a Vila Siqueira, Rio Grande do Sul (Brazil)

Travessia da Praia do Cassino - a maior praia contínua do mundo - iniciada nos molhes da Barra do Rio Grande e concluída nos molhes da Barra do Chuí, na divisa com o Uruguai.
Iniciada no dia 28/10/2015 e concluída em 03/11/2015. No total foram 233km totalmente a pé, carregando toda a tralha de acampamento e comida para uma semana, já que não existe ponto de apoio durante toda a travessia.
Os pontos de acampamento que ficamos não são 'oficiais'. Alguns são construções rústicas desabitadas e trancadas, mas que ofereciam proteção contra o vento inclemente. Existe uma dúzia delas espalhadas pelos 230km de praia, mas ficam escondidas dentro da vegetação, eu as encontrei antes de iniciar a travessia pelas imagens de satélite. Ficamos também no farol do Albardão com permissão prévia cedida pela Marinha do Brasil. E também ficamos na casa do Ricardo, que abriu as portas de sua propriedade para dois completos estranhos.
É difícil relatar como foi a travessia, somente indo lá e tendo a experiência pessoalmente. Houve sol, chuva, frio, areia e vento - muito vento. Até agora quando fecho meus olhos consigo ouvir o mar batendo à minha esquerda e aquela praia totalmente plana e sem fim em ambas as direções.
Não é uma travessia difícil do ponto de vista físico, mas é comprometedora pelo isolamento que a região apresenta - não há sinal de celular em toda a praia. Basicamente, é uma travessia psicológica.
01-NOV-15 5:32:16AM
29-OUT-15 5:38:09PM
01-NOV-15 5:17:18PM
02-NOV-15 3:42:52PM
30-OUT-15 6:44:38AM

14 comentários

  • Pazinatto 8/out/2017

    Ola Marcelo, td bem? Parabens pela travessia! Estou planejando fazer em novembro ou ano que vem, gostaria de saber como vc fez para se preparar com relacao a previsao do tempo? E vc saberia me dizer quais sao as melhores epocas/meses do ano para fazer a travessia? Obrigado =)

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 9/out/2017

    Olá Pazinatto!
    A análise foi mais em questão do tempo disponível, no caso aproveitando o longo feriado de finados e algumas horas disponíveis que tinha no trabalho. Lembro que o mês de outubro desse ano foi muito chuvoso no sul, até mesmo com interdição de algumas rodovias, mas ao final do mês já estava mais calmo. Pegamos um dia inteiro de chuva durante os 6 dias de travessia, com vento contrário, e o psicológico foi testado nesse dia.
    Acredito que os melhores meses pra essa travessia sejam de abril a maio e novembro/dezembro, quando os dias são maiores, embora em dezembro chova mais. Como não moro na região, não sei dizer exatamente o comportamento do clima. Mas esteja preparado para o vento, que é uma constante.
    Grande abraço!

  • Pazinatto 9/out/2017

    Valeu Marcelo, sua ajuda ja me da uma ideia melhor de como me preparar! Abracos

  • Foto de danilo psico

    danilo psico 24/out/2017

    olá Marcelo, td bem ? Gostaria de saber se poderia passar como fez para contactar a marinha e o sr. Ricardo, por favor.

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 25/out/2017

    Boa noite, Danilo.
    Na Marinha do Brasil, falamos com o sargento Bittencourt (bittencourt@ssn-5.mar.mil.br), que nos autorizou apenas o pernoite acampado nas redondezas do farol. Isso foi há dois anos, então não sei se o mesmo ainda é o responsável pelo farol. Do Ricardo não temos o contato, na verdade nem esperávamos conhecê-lo. O que ocorreu foi que, no segundo dia da travessia, seu irmão e um amigo passaram por nós em um jipe (estavam indo visitá-lo) e nos ofereceram abrigo em nome do Ricardo, e só nos reencontramos após 3 dias de caminhada. Sou grato a eles e ao Ricardo pela generosidade.

    Grande abraço!

  • Foto de danilo psico

    danilo psico 25/out/2017

    muito obrigado Marcelo! abraços

  • davilla 8/nov/2017

    Bom dia
    Obrigado pelo otimo relatorio !!
    Como você fez para água e comida?
    A praia e' segura ? e para voltar ate o ponto de partida ,que tipo de transporte voce encontrou'?

    Grato https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/travessia-integral-da-praia-do-cassino-11306293/photo-6868930

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 8/nov/2017

    Olá Davilla.
    A comida tem que ser levada o suficiente para toda a travessia, não há vilarejo ou ponto de apoio pelo caminho. Optamos por comida liofiizada, que é mais leve. Mas também levamos bastante aveia para o café da manhã.
    Água pode ser encontrada nos arroios (córregos) que vêm das lagoas em direção ao mar. Levamos pastilhas de clorine para tratar a água nos pontos mais duvidosos. Note que a maioria desses arroios é sazonal, então não há garantia de encontrá-los, fomos depois de uma época de chuvas intensas.
    Com relação à segurança, é tão segura quanto qualquer ambiente longe da presença humana pode ser. Também não há sinal de celular em quase toda a praia.
    Para voltar: na Barra do Chuí tomamos um ônibus até o Chuí (20 minutos). De lá tomamos outro até Pelotas (4h), e de Pelotas tomamos outro até Porto Alegre (4h) e desci no aeroporto, onde tomei o vôo de volta pro Rio de Janeiro.
    Espero que ajude no planejamento.

    Grande abraço!


    https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/travessia-integral-da-praia-do-cassino-11306293/photo-6868930

  • Romulolabronici 16/nov/2018

    Olá Marcelo, tudo bem? Gostei muito da sua descrição. Estou planejando ir em dezembro agora para a travessia com uns amigos. Ficamos com uma dúvida com relação ao gás do botijão do fogareiro. Você conseguiu despachar no avião, ou teve que conseguir alguns botijões lá para levar para a travessia? Estamos com três botijões grandes, mas estamos com receio de dar algum problema com a companhia de voo. Abraços

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 17/nov/2018

    Olá Rômulo!
    Compramos duas botijas de butano em Rio Grande, porque é proibido levar inflamáveis em vôos, mesmo em bagagem despachada. Deram com sobra, e na volta esqueci de retirar as mesmas da mochila, só percebendo quando cheguei em casa. Não tive problemas, mas pra garantir é melhor comprar por lá.

  • Foto de daimon vargas

    daimon vargas 21/nov/2018

    I have followed this trail  View more

    Eu penei por falta de água ,foi tenso

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 22/nov/2018

    Em qual época você foi, Daimon? Eu atravessei o Cassino em início de novembro, e havia bastante água. Tanto que num momento eu parei de tirar os tênis pra cruzar os arroios, e aceitei ir com os mesmos molhados. Lembro que após o farol do Albardão eles somem um pouco, mas eu andava com 1,5l e era suficiente pra chegar de um ponto de água ao outro.Pode ser que você tenha ido em um período de seca.

  • Foto de daimon vargas

    daimon vargas 22/nov/2018

    Dia 14,15,16,17,18 água era artigo de luxo

  • Foto de daimon vargas

    daimon vargas 22/nov/2018

    Meu watts é 41 999541868 se quiser me add aí podemos falar mais

You can or this trail