Tempo em movimento  3 horas 18 minutos

Horas  9 horas 41 minutos

Coordenadas 1826

Uploaded 21 de Julho de 2019

Recorded Julho 2019

-
-
729 m
50 m
0
2,8
5,6
11,1 km

Visualizado 119 vezes, baixado 9 vezes

próximo a Grajaú, Rio de Janeiro (Brazil)

Umas das travessias mais difíceis dentro do Parque Nacional da Tijuca, rasgando-o de leste a oeste. Como interliga trilhas pouco frequentadas, há muitos pontos em que a vegetação entrelaçada e cheia de espinhos bloqueia a passagem, sendo necessário o uso do facão para vencê-los.

O único trecho sinalizado pela marcação da Transcarioca é o compreendido entre a descida do Morro do Elefante e a praça dos Ciganos. No mais, orientação muito confusa, causando hesitação a cada 100 metros de avanço.

Mas cada superação foi compensada pelo visual absurdo proporcionado pelos mirantes dessa travessia.

Na subida no Morro do Escragnolle, a orientação tá mais confusa do que o habitual, já que um incêndio recente consumiu a vegetação e com ela a trilha. Tive que subir pelo dorso do morro até procurar pela continuidade da trilha na área de mata.

Um pouco antes da Lagoa Azul, cometi um erro e saí da trilha correta adentrando um bananal. Tive que varar um pouco de mato para sair na trilha principal e retornar um pouco até a cachoeira.

No final, pausei sem querer a gravação, criando uma reta ligando a ponte ao final da travessia.
Interseção

Direita

Interseção

Direita

Informação

Torre

Informação

Torre 2

panorama

Morro do Elefante

pico

Cume do Elefante

Interseção

Direita

Interseção

Esquerda

Rio

Rio

camping

Praça dos Ciganos

Interseção

Esquerda

Rio

Rio das Pacas

Rio

Rio

Interseção

Esquerda

Interseção

Direita (sobe)

Rio

Água

pico

Pico do Taunay

Rio

Rio Quitite

Lago

Lagoa azul

Ponte

Ponte

3 comentários

  • Foto de Luciano Assunção

    Luciano Assunção 18/out/2019

    Excelente registro... Parabéns!!
    vou salvar e programar essa travessia em breve...

  • Foto de dsilva.rocha

    dsilva.rocha 20/out/2019

    Valeu camarada!
    É uma travessia que quase ninguém faz e traz um gostinho especial de realização.
    Vale muito apena! Mas procure fazê-la no outono ou inverno quando o calor não é tão forte e o capim está mais baixo.

  • Foto de Luciano Assunção

    Luciano Assunção 20/out/2019

    Boa... agradeço pela dica.

You can or this trail