Horas  um dia 3 horas 17 minutos

Coordenadas 4799

Uploaded 30 de Janeiro de 2020

Recorded Outubro 2019

-
-
2.426 m
1.117 m
0
7,6
15
30,48 km

Visualizado 48 vezes, baixado 1 vezes

próximo a União, Rio de Janeiro (Brazil)

🌄O Parque

Este foi o primeiro Parque Nacional do Brasil, criado em junho de 1937 e está situado na Serra da Mantiqueira, abrangendo os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais.

A Unidade está localizada entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, próximo à Rodovia Presidente Dutra. Apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 m, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras.

Na região do Planalto do Itatiaia, também conhecida como Parte Alta, encontram-se os campos de altitude e os vales suspensos onde nascem vários rios.

A parte baixa caracteriza-se principalmente por sua vegetação exuberante e generosos cursos d'água, com diversas áreas apropriadas para banho.

Para chegar na parte alta – início desta travessia – é necessário sair da Via Dutra e pegar a BR 354. Seguir por 23 km até a Garganta do Registro, sair do asfalto e seguir por estrada de chão por 14 km até o Posto Marcão.

🌄 A Trilha

👣1º dia
A trilha tem início no Posto Marcão, que é a porta de entrada para a parte alta do PARNA Itatiaia. No posto há sanitários e uma torneira que pode ser utilizada para abastecer as garrafas/cantil. Reserve no mínimo 2 litros. Após assinatura de termos de responsabilidade e pagar a taxa do parque, partimos para a travessia.

A travessia pode ser feita em dois dias de caminhada e somam cerca de 32 quilômetros no total. O ponto mais alto da travessia está a aproximadamente 2.530 metros de altura em relação ao nível do mar.

Passamos a noite anterior ao início da travessia na cidade de Itamonte (MG) e ficamos hospedados no Hotel Pousada Real. Essa pousada oferece jantar, café da manhã e é possível contratar um transporte até o Posto Marcão – cerca de 35 Km.

Acordamos cedo, tomamos o café da manhã e seguimos para a portaria do PARNA Itatiaia para iniciarmos nossa travessia. Após o pagamento das taxas e preenchimento dos formulários de controle, seguimos a rua principal no sentido ao Abrigo Rebouças.

Essa travessia pode ser feita em duas direções: via 5 Lagos ou via Abrigo Rebouças, esse passando próximo da base das Agulhas Negras e na frente da Pedra do Altar. Resolvemos começar pela via 5 Lagos pois já conhecemos a trilha que se inicia no Abrigo Rebouças quando fizemos a Travessia Rebouças x Maromba via Rancho Caído.

A poucos metros da portaria, a esquerda encontra-se a bifurcação que leva para o Circuito 5 Lagos. A trilha é sempre bem marcada e começa com um leve aclive. A vegetação é sempre bem rasteira, o que facilita a localização.

A trilha segue por entre as pedras e, nesse trecho sobreposto ao Circuito 5 Lagos, é sinalizada por estacas de madeira pintadas de vermelho na ponta. Nessa parte é possível avistar alguns lagos formados pelas chuvas que caem no parque durante o período chuvoso. Como fomos no final do inverno, não foi possível vê-los com muita água.

Por falar em água, a travessia apresenta vários pontos d’água durante todo o caminho. Em alguns pontos é possível parar e tomar um banho refrescante.

A travessia passa por alguns pontos de laje onde não a trilha e a navegação será mediante a observação dos diversos totens dispostos pelo caminho. Siga sempre em direção a Cachoeira do Aiuruoca.

Após as lajes, logo em frente, encontra-se uma placa no início da bifurcação que divide a trilha principal e a trilha que vem do Abrigo Rebouças. Deste ponto é possível ver a Pedra do Altar (2.665m). Logo em frente há uma bela vista para um vale (Vale Do Aiuruoca). Siga em direção a ele por uma trilha muito bem marcada. Durante este trecho é possível obter água em abundância.

Seguir caminhando com vista para a Pedra do Sino e os Ovos da Galinha, à nossa direita, até chegar a bifurcação que leva à base da Cachoeira do Aiuruoca. Logo chega-se a cachoeira Aiuruoca onde é possível tomar um bom banho. Saindo da cachoeira, seguir pela trilha mais aberta seguindo até o alto do morro. Nesse ponto existe uma bifurcação a esquerda (atalho) mas não está muito limpa. Recomendo seguir em frente pela trilha oficial e mantida pelo manejo do parque.

Seguir em frente por uns leves declives até um campo onde é possível encontrar uma cabana e avistar ao fundo a cachoeira (Mané Emídio). Nesse ponto encontramos o rio e paramos para enchermos nossos cantis. Não siga pelo charco formado com a água que vem atrás da cabana. Siga em direção a cabana e atravesse o riacho. É a melhor opção.

Prosseguimos com a travessia descendo em direção às Cabanas Cabeceira do Aiuruoca. Resolvemos explorar o entorno da cabana e encontramos um riacho muito bonito. Aproveitamos a sombra das árvores para descansarmos e comermos um lanche.

Após uma breve pausa seguimos nossa travessia e por volta das 16h30 chegamos na Pousada Pico da Serra Negra. Fomos muito bem recebidos pela proprietária da pousada (D. Sônia) que rapidamente preparou um café e alguns pães. Final do primeiro dia! Fomos para o nosso abrigo descansar e aguardar a janta. D. Sônia preparou um farto jantar! Conversamos um pouco e logo fomos dormir.

👣 2º dia
Levantamos da cama por volta das 7 horas e fomos tomar café da manhã preparado pela proprietária da pousada e iniciamos o segundo dia da travessia da Serra Negra por volta de 8 horas da manhã.

Deixamos a pousada seguindo pela estrada principal por aproximadamente uns 50 metros e viramos a direita numa bifurcação que dá acesso a mata. Começa uma subida íngreme e infinita até o cume da subida da misericórdia! A trilha é bem marcada e não apresenta grandes dificuldades.

Antes de chegar no cume há um ponto de coleta d’água e uma cabana. Siga sempre em frente beirando a cerca de arame farpado a direita. Em seguida chega-se ao cume do morro e de lá é possível ver todo o vale a frente.

Essa trecho é muito utilizado pelos moradores para atravessar o vale de cavalo e chegar até a Vila de Maromba. Poderá observar várias pegadas de cavalo ao longo do caminho.

Fizemos uma breve pausa no cume, filmamos, tiramos fotos e aproveitei para fazer uma filmagem com o drone!!

Passando por um descampado viramos à direita e seguimos agora descendo o vale por caminho com bastante erosão. São grandes valas abertas acredito pela ação das chuvas da região. Siga sempre as valas e descendo. Não há muitos pontos de coleta d’água no segundo dia, então é necessário abastecer bem os cantis.

Depois que saímos da mata fechada, há uma bifurcação a direita que dá acesso à Cachoeira do Escorrega e a Vila de Maromba. Não entramos na bifurcação e decidimos seguir em frente sentido a Cachoeira de Santa Clara.

Seguimos em frente e encontramos uma porteira e deste ponto em diante é o início de rua que dá acesso à cachoeira de Santa Clara. A rua é calçada e começa aparecer várias casas no entorno. Conversamos com alguns moradores, descansamos e continuamos até chegar na cachoeira.

Do lado esquerdo da rua encontramos o acesso para a cachoeira. Decidimos descer para tomarmos um banho e trocarmos de roupa pois ainda pegaríamos o ônibus para o Rio de Janeiro.

Após o banho de cachoeira seguimos em direção a Maromba. Saindo da estrada da cachoeira encontramos a estrada principal e nela é possível pegar um ônibus até o Centro.

Chegamos em Maromba fomos almoçar e comprar as nossas passagens de ônibus para o Rio de Janeiro. Pegamos o ônibus por volta das 16h30 e aproveitamos a viagem para descansar.


🌄 Dicas

❗ A melhor época para conhecer a parte alta do parque é durante o inverno, quando há menos chances de chuva forte e raios. Confira a previsão do tempo e vá somente se o tempo estiver bom. No verão, a qualquer sinal de chuva o recomendável é adiar a travessia.

❗ Parque Nacional de Itatiaia Contato: (24) 3352-1292 / 3352-2288 / 3352-6894 | reservas.pni@icmbio.gov.br | Funcionamento da parte alta do PNI: 7h às 17h.

❗ Hotel Pousada Real - Contato: (35) 99183-5626. Ficamos hospedados nesta pousada antes de iniciarmos a travessia. É possível contratar um transporte até a portaria do parque (Posto Marcão).

❗ Pousada Pico da Serra Negra (Dona Sônia) - Contato: (35) 99965-6575. Ficarmos hospedados nesta pousada no primeiro pernoite. Ótimos alojamentos e oferece jantar, café da manhã e internet. A proprietária do estabelecimento recebe sempre muitos montanhistas. Entre em contanto antes de iniciar a travessia e faça sua reserva.

❗ Link para acesso ao vídeo com o voo de drone no cume do morro da misericórdia. (https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2516087011805472&id=100002125937842)
Waypoint

ATRAVESSAR O RIO

Waypoint

BIFURCAÇÃO ATALHO

Waypoint

BIFURCAÇÃO CACHOEIRA AIURUOCA

Waypoint

BIFURCAÇÃO MATO

Waypoint

BIFURCAÇÃO RANCHO CAÍDO

Waypoint

CABANA

Waypoint

CABANA DE AIURUOCA

Waypoint

CACHOEIRA SANTA CLARA

Waypoint

CAMPO

Waypoint

DESCIDA

Waypoint

CABANA

Waypoint

PLACA

Waypoint

ENTRADA DIREITA

Waypoint

FIM DA SUBIDA MISERICÓRDIA

Waypoint

LAGO

Waypoint

MAROMBA DIREITA

Waypoint

MIRANTE

Waypoint

OVOS DE GALINHA

Waypoint

PLACA 5 LAGOS

Waypoint

PLACA TRAVESSIA

Waypoint

PONTE

Waypoint

ÁGUA

Waypoint

PONTO DE ÔNIBUS

Waypoint

PORTEIRA

Waypoint

PORTEIRA

Waypoint

PORTEIRA

Waypoint

PORTEIRA

Waypoint

POSTO MARCÃO

Waypoint

POUSADA PICO SERRA NEGRA (SÔNIA)

Waypoint

POÇO

Waypoint

RIACHO1

Waypoint

RIACHO2

Waypoint

RIACHO3

Waypoint

RIO

Waypoint

RUA CALÇADA

Waypoint

BIFURCAÇÃO - SUBIDA DO MORRO DA MISERICÓRDIA

Waypoint

TRAVESSIA DE RIACHO

Waypoint

ÁGUA

Waypoint

ÁGUA - DENTRO DA MATA

Waypoint

ÁGUA

Comentários

    You can or this trail