Tempo em movimento  9 horas 41 minutos

Horas  13 horas 25 minutos

Coordenadas 7029

Uploaded 15 de Janeiro de 2018

Recorded Janeiro 2018

-
-
1.401 m
704 m
0
10
20
40,38 km

Visualizado 409 vezes, baixado 26 vezes

próximo a Barão de Cocais, Minas Gerais (Brazil)

A Serra do Garimpo está localizada no município de Barão de Cocais e se encontra na porção sul da parcela da Serra do Espinhaço. Trata-se de uma área de transição, apresentando formações de campos rupestres e de altitude em sua parte superior, vegetação característica do serrado, e recortes de mata atlântica ao longo de suas encostas. É um local de rara beleza, que permite bonitos visuais de toda a região que engloba desde a Serra do Curral, a Serra da Piedade e até a Serra do Caraça. É recortada por uma série de antigas trilhas oriundas da criação de gado, que permitem percorrer praticamente toda a extensão das serras.

O Trekking se desenvolve predominantemente no sentido Sul-Norte-Sudeste, formando um V invertido. Parte-se das proximidades de Barão de Cocais, passando pelo bairro Leão XIII, dirigindo-se para Caeté pela estrada de terra. Logo depois, sobe-se uma trilha em aclive em direção ao primeiro cume da Serra do Garimpo (também chamada de Serra da Cambota), o pico do "funil". Já no platô interior predominam pequenos aclives e declives ao longo dos campos. Em sua sua parte final, o pico da bandeira, um dos pontos mais altos da Serra do Garimpo, é contornado e toma-se a direção das imediações do Rio Una (o principal curso d’água que brota no interior da serra do Garimpo e que formará o Complexo das Cachoeiras de Cocais, um dos recantos mais bonitos e singelos de toda aquela região). Aproximando do Complexo, a trilha percorre trechos rodeados de mata atlântica e, novamente, campos rupestres.

Com aproximadamente 40 km de extensão, é um trekking indicado não só para experientes; mas também como oportunidade para primeiras experiências em caminhadas mais longas ou pernoites no estilo natural. Há ainda a possibilidade de encurtar esse Trekking para uma distância aproximada de 25 km (se subirem a estrada de Caeté de carro e descerem até o distrito de Cocais, evitando assim a volta para Barão). Para ver esse trajeto, sugiro seguirem a trilha marcada pelo Chico Trekking, do qual adaptei esta descrição e também o trajeto (https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/serras-de-cambotas-garimpo-e-complexo-cachoeiras-cocais-18350406). Este trekking pode ser realizado em 1 ou 2 dias. Para realização em 2 dias, o recomendável é acampar no estilo natural nas proximidades do afluente do Ribeirão do Una, cerca de 1h acima do Complexo de Cachoeiras. Além do visual aberto e amplo, outros principais atrativos da rota são as cachoeiras do Complexo de Cocais, que incluem as quedas do Chiado, Lajeado, Leão e da Pedra Pintada.

Importante informar que, nas proximidades de Barão de Cocais e da estradinha de terra que segue para Caeté há a bonita Cachoeira da Cambota. Já pros lados do Distrito de Cocais, nas influências do Rio Una e um pouco abaixo do Complexo de Cachoeiras de Cocais, há o Sítio Arqueológico da Pedra Pintada, um atrativo a mais na região e que pode ser incluído na caminhada (ele contém pinturas rupestres de 8 a 9 mil anos). Há ainda o histórico Distrito de Cocais, que preserva alguns casarões e Igrejas que valem a pena ser visitados. Por lá nasceu e viveu o influente Barão de Cocais, político e militar muito influente durante o período regencial, que inclusive participou da Revolta Liberal de 1842 sob o comando de Teófilo Otoni.

RESUMO:
► Trilhas e Trajeto: Predomina o sentido Sul-Norte-Sudeste. Sombreamento em aproximadamente 15% do trajeto. Trecho inicial por estradinha de terra em bom estado que liga Barão de Cocais a Caeté. A trilha tem início na estrada e sobe até um dos mirantes da Serra do garimpo, próximo ao Pico do Funil. No interior do sistema, há aclives e declives, com trilhas bem marcadas. Há diversas saídas que podem confundir, entretanto, sabendo a direção isto é minimizado, pois é praticamente possível visualizar todo o sistema durante o trajeto. Em sua parte final predominam declives. No Complexo de Cachoeiras recomenda-se muita atenção, pois há degraus e trechos em lajes. Porém em momento algum é necessário uso de equipamentos especiais.

► Logística de Acesso: Como em toda Travessia, a logística de acesso-regresso costuma ser a parte mais complicada para o caminhante, pois quase sempre se tratam de pequenas localidades em que transporte público é escasso ou simplesmente não existe. Dependendo do dia e horário, essa situação muitas vezes exige a contratação de serviços de táxi, um combinado com amigos (ou então restando a alternativa de se fazer longos trechos à pé por estradinhas vicinais). Portanto, avalie bem antes de realizar a travessia para não correr riscos de ter que ficar mais um dia no mato sem ter se programado para isto! Já para quem ir-retornar de automóvel, as estradinhas de terra encontram em bom estado.

► Reserva para Travessia: Para a Travessia não é necessário reserva, desde que não passe pelo Complexo de Cachoeiras de Cocais. Caso contrário, se desejar por lá, será necessário comunicar-se com o proprietário do lugar (Sr. Oliveira - 031-99785-9139), solicitar autorização e confirmar a data, principalmente se a realização for em dia de semana. Há cobrança pelo acesso. Mantenha contato com o proprietário para confirmar o valor quando da sua visita.

► Camping: No alto da serra não há camping; restando a alternativa de acampamento natural. Já no Complexo de Cachoeiras de Cocais há camping com boa estrutura (Sr. Oliveira). Há comércio de bebidas e alguns salgados no lugar; porém o ponto comercial somente funciona em fins de semana.

► Água: Há alguns pontos de água pela rota, não sendo necessário transportar grandes quantidades. Mas no tempo da seca algumas fontes desaparecem. Nesses períodos, fique atento e abasteça sempre em carga máxima. Fontes perenes estão no (1) Rego d'água logo no início da trilha, poucos metros abaixo da Estrada Barão de Cocais a Caeté; (2) sinda na parte da subida para Cambotas, pouco acima do primeiro ponto; (3) no interior da serra, após a descida dos mirantes; (4) na descida em direção ao Complexo de Cachoeiras de Cocais, em afluente do Ribeirão do Una, e no próprio Ribeirão do Una.
Fique atento e use sempre purificador!

► Exposição ao Sol: Intensa, pois há pouca sombra pela rota. Use protetor solar.

► Tempo de realização: O melhor período para realização dessa travessia é de abril a setembro, que é a época mais seca na região. Porém, neste período as águas das cachoeiras estão mais geladas e os pontos de água são mais escassos. Em dois dias seria o formato para se caminhar com calma e curtir os atrativos sem pressa. Mas é possível realização em apenas 1 dia, pois toda a rota perfaz aproximadamente 40 km, podendo ser reduzida optando pelo transporte de carro até o início da trilha e sua conclusão no distrito de Cocais. No meu caso, realizei a trilha em aproximadamente 13 horas, saindo do centro de Barão de Cocais às 07:00 horas e regressando às 20:00. Entretanto, conheço a trilha e a região. Para caminhantes de fora, sugiro o trajeto de carro e a conclusão em Cocais, para evitar maiores transtornos.

► Segurança: É uma travessia que permite diversas rotas de escape. Na região sul da Serra do Garimpo, próxima ao início da trilha, basta retornar para Barão de Cocais pela mesma trilha/estrada de início. No interior do sistema há pelo menos 3 opções de trilhas que podem encurtar a rota (se você não conhecer o local ou não tiver boas noções de orientação, não as faça). Há sinal de telefonia celular em alguns pontos da rota, em especial no alto da serra. Ambientes naturais abrigam insetos e animais peçonhentos -
isto é natural e normal. Portanto, ao manusear suas roupas e equipamentos, verifique com atenção e rigor se não há presença desses animais ou insetos.

► Links úteis:
1) Vídeo turístico de Barão de Cocais: https://www.youtube.com/watch?v=4lUWIFsbJx8
2) Viagem de trem de Belo Horizonte para Barão de Cocais: https://www.youtube.com/watch?v=niGv4fdxBcs
3) Cachoeira de Cocais (Pedra Pintada): https://www.youtube.com/watch?v=CaQlPw4cWr0
4) Sítio Arqueológico Pedra Pintada: https://www.youtube.com/watch?v=1C1fIBrzIBM
5) Cachoeira de Cocais: http://www.vaqueano.com.br/cachoeira-de-cocais/
6) Página da Cachoeira no Facebook: https://www.facebook.com/cachoeiradecocais/
Ande alguns metros e vire à esquerda numa trilha aberta.

2 comentários

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 30/jan/2018

    Obrigado por compartilhar sua experiência.
    É de grande valia. Um abraço, inté!

  • Foto de Rafael Tcheba

    Rafael Tcheba 7/ago/2018

    Por nada, Chico. Obrigado pela base de sua track. Foi muito útil!

    Assim que registrar os outros trekkings da serra eu posto aqui!

You can or this trail