Baixar

Distância

40,38 km

Desnível positivo

1.352 m

Dificuldade técnica

Fácil

Desnível negativo

1.342 m

Elevação máx

1.401 m

Trailrank

75 4,3

Elevação min

704 m

Tipo de trilha

Mão Única

Tempo em movimento

9 horas 41 minutos

Hora

13 horas 25 minutos

Coordenadas

7029

Enviada em

15 de janeiro de 2018

Registrada em

janeiro 2018
  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
Seja o primeiro a aplaudir
3 comentários
 
Compartilhar
-
-
1.401 m
704 m
40,38 km

Visualizado 1670 vezes, baixado 56 vezes

perto de Barão de Cocais, Minas Gerais (Brazil)

A Serra do Garimpo está localizada no município de Barão de Cocais e se encontra na porção sul da parcela da Serra do Espinhaço. Trata-se de uma área de transição, apresentando formações de campos rupestres e de altitude em sua parte superior, vegetação característica do serrado, e recortes de mata atlântica ao longo de suas encostas. É um local de rara beleza, que permite bonitos visuais de toda a região que engloba desde a Serra do Curral, a Serra da Piedade e até a Serra do Caraça. É recortada por uma série de antigas trilhas oriundas da criação de gado, que permitem percorrer praticamente toda a extensão das serras.

O Trekking se desenvolve predominantemente no sentido Sul-Norte-Sudeste, formando um V invertido. Parte-se das proximidades de Barão de Cocais, passando pelo bairro Leão XIII, dirigindo-se para Caeté pela estrada de terra. Logo depois, sobe-se uma trilha em aclive em direção ao primeiro cume da Serra do Garimpo (também chamada de Serra da Cambota), o pico do "funil". Já no platô interior predominam pequenos aclives e declives ao longo dos campos. Em sua sua parte final, o pico da bandeira, um dos pontos mais altos da Serra do Garimpo, é contornado e toma-se a direção das imediações do Rio Una (o principal curso d’água que brota no interior da serra do Garimpo e que formará o Complexo das Cachoeiras de Cocais, um dos recantos mais bonitos e singelos de toda aquela região). Aproximando do Complexo, a trilha percorre trechos rodeados de mata atlântica e, novamente, campos rupestres.

Com aproximadamente 40 km de extensão, é um trekking indicado não só para experientes; mas também como oportunidade para primeiras experiências em caminhadas mais longas ou pernoites no estilo natural. Há ainda a possibilidade de encurtar esse Trekking para uma distância aproximada de 25 km (se subirem a estrada de Caeté de carro e descerem até o distrito de Cocais, evitando assim a volta para Barão). Para ver esse trajeto, sugiro seguirem a trilha marcada pelo Chico Trekking, do qual adaptei esta descrição e também o trajeto (https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/serras-de-cambotas-garimpo-e-complexo-cachoeiras-cocais-18350406). Este trekking pode ser realizado em 1 ou 2 dias. Para realização em 2 dias, o recomendável é acampar no estilo natural nas proximidades do afluente do Ribeirão do Una, cerca de 1h acima do Complexo de Cachoeiras. Além do visual aberto e amplo, outros principais atrativos da rota são as cachoeiras do Complexo de Cocais, que incluem as quedas do Chiado, Lajeado, Leão e da Pedra Pintada.

Importante informar que, nas proximidades de Barão de Cocais e da estradinha de terra que segue para Caeté há a bonita Cachoeira da Cambota. Já pros lados do Distrito de Cocais, nas influências do Rio Una e um pouco abaixo do Complexo de Cachoeiras de Cocais, há o Sítio Arqueológico da Pedra Pintada, um atrativo a mais na região e que pode ser incluído na caminhada (ele contém pinturas rupestres de 8 a 9 mil anos). Há ainda o histórico Distrito de Cocais, que preserva alguns casarões e Igrejas que valem a pena ser visitados. Por lá nasceu e viveu o influente Barão de Cocais, político e militar muito influente durante o período regencial, que inclusive participou da Revolta Liberal de 1842 sob o comando de Teófilo Otoni.

RESUMO:
► Trilhas e Trajeto: Predomina o sentido Sul-Norte-Sudeste. Sombreamento em aproximadamente 15% do trajeto. Trecho inicial por estradinha de terra em bom estado que liga Barão de Cocais a Caeté. A trilha tem início na estrada e sobe até um dos mirantes da Serra do garimpo, próximo ao Pico do Funil. No interior do sistema, há aclives e declives, com trilhas bem marcadas. Há diversas saídas que podem confundir, entretanto, sabendo a direção isto é minimizado, pois é praticamente possível visualizar todo o sistema durante o trajeto. Em sua parte final predominam declives. No Complexo de Cachoeiras recomenda-se muita atenção, pois há degraus e trechos em lajes. Porém em momento algum é necessári
Foto

Entrada da trilha

Foto

Segunda porteira

Foto

H2O

Foto

H2O

Foto

H2O

Foto

H2O

Foto

Rio Una

Ande alguns metros e vire à esquerda numa trilha aberta.
Foto

Vire à esquerda

Foto

Entrada

Foto

Portaria

Foto

Marco. Vire à esquerda

Foto

Siga pela direita

3 comentários

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 30 de jan de 2018

    Obrigado por compartilhar sua experiência.
    É de grande valia. Um abraço, inté!

  • Foto de Rafael Tcheba

    Rafael Tcheba 7 de ago de 2018

    Por nada, Chico. Obrigado pela base de sua track. Foi muito útil!

    Assim que registrar os outros trekkings da serra eu posto aqui!

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 14 de set de 2020

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Trecho inicial possui um aclive constante e forte em alguns trechos. Após a chegada no topo da serra o relevo fica mais suave e abre-se um extenso visual. Os principais atrativos estão na parte final da rota, que são as cachoeiras de Cocais. Se fizer esta rota em um fim de semana de calor, certamente encontrará as cachoeiras cheias, principalmente a do Leão e a do Véu da Noiva (Cocais). No inverno as fontes de água são escassas, algumas secam totalmente e outras ficam com vazão mínima. Recomendo uma autonomia de 2L por pessoa. No geral, uma caminhada bem agradável.

Você pode ou esta trilha