Tempo em movimento  13 horas 34 minutos

Horas  2 dias 19 horas 56 minutos

Coordenadas 9603

Uploaded 25 de Fevereiro de 2020

Recorded Fevereiro 2020

-
-
724 m
20 m
0
14
29
57,19 km

Visualizado 24 vezes, baixado 0 vezes

próximo a Cambaquara, São Paulo (Brazil)

Trilha Meia Volta Ilhabela andando em todos os trechos

Trilha fácil em todos os momentos porém extensa, o problema é conseguir fazer ela com pouco peso. Logo, se torna difícil.

Dia 0
Inicialmente o começo da trilha é a partir do ultimo ponto de onibus em Borrifos. Como no nosso caso chegamos de noite, fomos de onibus e algumas pessoas nos disseram que havia um local simples para acampar (o estacionamento do seu zé). Então andamos de noite até la e acampamos 4 pessoas por 50 reais.

Dia 1
No dia seguinte acordamos com uma chuva pesada kkkk, então decidimos enrolar um pouco até comecar a trilha da praia do Bonete. Por volta das 11h começamos e passamos uma porteira dando ínicio ao real caminho para a praia do Bonete. A trilha em si não é difícil, navegação simples e bem aberta, com MUITOS pontos de água, pequenas subidas e descidas, rios com ponte para atravessar e nascentes fortes (quase um riacho) sem ponte para atravessar. No nosso caso, em baixo de chuva, algumas nascentes ficaram bem fortes, então estava um pouco mais chato de fazer a trilha, mas nada que impedisse ou dificultasse muito. Recomendo começar esse primeiro dia com pouco peso de água, a grande quantidade de nascentes te impede de secar o reservatório de água kkkk. Recomendo tambem (se o clima estiver favoravel) acampar no mirante pro Bonete. Comece a trilha perto das 14h e acampe no primeiro dia la no mirante mesmo, na praia é proibido e o valor mínimo do camping é 30 por cabeça.
Chegando na praia do Bonete encontramos um estabelecimento com Wi-Fi (alguns tem, mas se a praia estiver lotada, esquece kkk ninguem vai te dar a senha) e um camping para ficarmos, pois já havia passado o primeiro dia inteiro. Fomos visitar o Poço Fundo e olhamos um pouco da praia. No dia, o mar estava insano, instransponível, ninguem se atreveu a entrar kkkkk.

Dia 2
Acordamos cedo e fomos em direção a Praia de Castelhanos. No início iríamos atravessar o Poço Fundo para chegar na trilha original, mas os caiçaras nos mostraram que dá pra fazer a trilha sem ter que atravessar o rio, passa por pequenas pontes que não registrei todas. Chegando perto do mirante, dá pra se contentar com a vista que vc já tem desde metade da subida, ou você pode ir até a ponta do mirante. Eu recomendo e muito ir até lá, uma das melhores vistas de toda a viagem, se não, a melhor.
Seguimos em frente e conforme a trilha foi passando, percebemos que tudo que encontramos de nascentes de água no primeiro dia, no segundo se tornou em árvores caídas. Perdi a conta de quantas árvores eu tive que pular, rastejar por baixo ou dar a volta. Do Bonete até a Anchovas tiveram relativamente poucas, foi mais à frente o excesso de árvores caídas.
Chegando na praia de Anchovas curtimos um pouco o tempo e ficamos maravilhados com a praia de pedras que estávamos. Não tem areia, são só pedras arredondadas que constituem esse lugar maravilhoso. Como o tempo era curto, seguimos em frente e já vimos que tinha que atravessar um rio.
Ô que saco de rio, não contentes com ter que molhar a bota, procuramos um caminho mais acessível que não molhasse os pés. FAIL, atravessamos num ponto que não molhava, mas o rio tinha dois caminhos que se juntavam e formavam o rio principal que deveríamos ter atravessado. No final das contas tivemos que voltar e enfiar o pé na água mesmo.
Seguimos para a praia de Indaiatuba e para nossa surpresa, depois de um bom tempo andando no mato, encontramos uma estrada de pedra feita por algum rico doido. Não tinha como chegar de carro lá, mas tinha heliponto e toda a pequena vila estruturada por esse endinheirado. Como bons aventureiros, fomos explorar o local. Encontramos uma casa com vista que consistia em uma cama e uma academia (pois é). Em baixo tinha uma sauna sendo construída. Depois disso descemos pela estrada de pedra até a praia, e perto de chegar encontramos uma clareira construída. Não deu outra, paramos ali mesmo para almoçar. De bucho cheio e energizados, continuamos a trilha e finalmente chegamos na parte mais difícil. O caminho de Indaiatuba pra Castelhanos foi de longe uma das partes mais difíceis da trilha, porém, ela só se torna difícil pela quantidade de peso nas costas. É uma subida grande e extensa, com muita árvore caída e trilha mais fechada (comparado ao dia 1). A navegação nao é difícil tbm, mas dá pra se perder se for panguando.
Perto de chegar na praia de Castelhanos, temos uma vista que mostra a cachoeira do Gato, duas praias antes de chegar e visuais incríveis.
Chegamos na praia de Castelhanos e encontramos um camping com água quente que custa 25 reais por pessoa. Fomos curtir um pouco a praia e pegar Wi-Fi num mercadinho na primeira ponta da praia. Fomos dormir e tirar aquele descanso merecido.

Dia 3
De longe um dos dias mais gostosos. A praia de Castelhanos foi linda na noite passada junto com o céu estrelado. Mas de manhã ela foi mais ainda. Levantamos e tínhamos alguns planos que nem todos foram concretizados. Tínhamos decidido ir nadando até a pequena ilhota que tem mais á direita da praia. Mas não contávamos que gastaríamos tanto tempo na cachoeira do gato. No final das contas valeu a pena e muito a cachoeira. Ela é uma das mais lindas que já vi, onde o ponto principal é um grande paredão que eu nem consegui estimar a altura. Voltamos do ponto principal, como tinha muita água caindo devido ao excesso de chuvas nos dias anteriores, não conseguimos nadar no pequeno lago da queda principal. Então fomos encontrar algum lugar pra nadar ao longo do rio. Vários lugares super gostosos, mas não cheguei a encontrar um ponto fundo para bater os braços.
Após isso, voltamos para o camping e fizemos o almoço sem pressa, no intuito de pegar o Jeep 4x4 no final da tarde. Nos arrumamos e fomos em direção ao transporte. Aconteceu que parte do grupo não estava afim de pagar 50 reais por 17km de 4x4. Já tínhamos andado 40 em dois dias, os 17 ficaram incompensaveis por esse preço. Então la fomos nós bater perna mais uma vez. É uma estrada de terra bem gostosa de se andar, com atalhos de caiçaras marcados para ajudar quem está a pé. No nosso caso, perdemos o segundo atalho e usamos apenas o primeiro. O problema é que nos perdemos no primeiro atalho e decidimos varar mato na direção da rodovia, então foi bem cansativo o primeiro atalho. Dizem que o segundo é bem melhor, que é menos cansativo e ainda corta muito mais caminho. Ao longo desse trajeto também tem um belo mirante e um “corta caminho” pelas cachoeiras (isso já quase no final da descida, chegando “perto” da balsa). Depois nós paramos numa lanchonete e comemos antes de voltar para São Paulo.

Obs.: marquei e MUITO os pontos de água, pensei em apagar alguns para marcar as praias do final do segundo dia e os pontos do terceiro dia, mas achei mais importante deixar marcado os pontos de água mesmo. Então o trajeto ficou todo cagado assim hahahahah. Também pausei a gravação da Cachoeira do gato num momento e só fui lembrar na hora que estávamos indo pro 4x4. Por isso o erro de trajeto ali.

BOA TRILHA E LEVE SEU LIXO EMBORA.
camping

Estacionamento do seu Zé

1º camping. Recomendo muito esse lugar. O camping custa 15 por pessoa e os donos extremamentes simples e simpáticos. É um estacionamento inicialmente, mas cedem como camping também.
Waypoint

Portão de Início da trilha para o Bonete

Junto com um banheiro para os desesperados
fonte

Ponto de água

Rio

Rio da Cachoeira da Lage

Cachoeiras pesadíssimas no local, no dia foi difícil de entrar pelo grande volume de água. Possui ponte para atravessar
fonte

Ponto de água

fonte

Ponto de água

fonte

Ponto de água

fonte

Ponto de água

Rio

Rio sem ponte

O único problema da trilha está aqui. Se chover muito, fica difícil de atravessar esse ponto.
árvore

Árvore centenária

fonte

Ponto de água

Rio

Rio da Cachoeira do Aerado

Piquenique

Almoço dos campeões

Ponte

Ponte do Rio do Aerado

fonte

Ponto de água

Informação

Placa

pico

Primeiro visual

pico

Segundo visual

pico

Melhor visual

fonte

Ponto de água

Rio

Rio da Cachoeira do Saquinho

Rio com ponte
pico

Último visual para o Bonete

Praia

Praia do Bonete

Rio

Rio do poço fundo

Rio

Poço Fundo

Rio

Foto

Rio

Foto

Ponte

Foto

pico

1º visual do mirante

pico

2º visual do mirante

pico

3º visual do mirante

pico

Mirante principal

fonte

Ponto de água

Esse foi o ponto de água mais limpo que encontrei na minha vida. Absurdamente cristalino
Praia

Praia das Anchovas

Ponte

Pequena passagem

Rio

Rio sem ponte

Na tentativa de não se molhar nessa passagem, subi um pouco para atravessar o rio. Até encontrei um ponto bom para atravessar, mas depois fica caótico, atravesse aí mesmo....
foto

Pequena janela

fonte

Ponto de água

foto

Rua de paralelepípedos

abrigo

Casa do dono da porra toda

Parecia ainda em construção, demos uma volta para explorar e encontramos alguns luxos abertos a nossa disposição rsrsrsrs
estacionamento

Pausa para o almoço

foto

Foto

Praia

Praia de Indaiatuba

fonte

Ponto de água

fonte

Ponto de água

pico

Visual junto com a cachoeira do gato

Rio

Rio + Placa

Comentários

    You can or this trail