Horas  7 horas 50 minutos

Coordenadas 1683

Uploaded 30 de Maio de 2019

Recorded Maio 2019

-
-
1.082 m
519 m
0
5,7
11
22,87 km

Visualizado 134 vezes, baixado 10 vezes

próximo a La Alberca, Castilla y León (España)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

SIERRA DE FRANCIA: RUTA DE TRES DÍAS EN OCHO

Fomos à Sierra de Francia, situada na província de Salamanca, para uma oportunidade única de estar em harmonia com a natureza, numa aventura por trilhos místicos e paisagens bucólicas do Vale das Batuecas, que se deixa dominar pela imponente Peña de Francia, que se ergue até aos 1723 metros.

A Sierra de Francia está inserida no Parque Natural do Vale das Batuecas. Classificado como reserva da biosfera pela Unesco, distingue-se quer pela sua diversidade paisagística, quer pela sua enorme riqueza cultural. O vale tem uma incrível variedade de flora e fauna pela sua diversidade de altitude permite com que este possua zonas mais quentes e zonas de influência atlântica. Bosques frondosos, vales encantados e miradouros com vistas deslumbrantes espalham-se por todo o território que se encontra igualmente decorado por vários vestígios de outros povos, como pinturas rupestres e calçadas romanas.

Esta rota na Sierra de Francia é um percurso que une várias “rutas de senderismo” do Parque Natural do Vale das Batuecas, tornando o percurso circular. Por uma questão de logística, e como disponhamos só de três dias, optamos por iniciar o percurso na localidade de Cepeda e pernoitar as duas noites em La Alberca, considerando que o percurso realizado se configura a um oito.


3º DIA: RUTA LA ALBERCA - MONFORTE - MOGARRAZ - MIRANDA - CEPEDA

O terceiro e último dia na Sierra de Francia percorre o Sendero de largo recorrido GR-10 (Travesía por la Sierra de Francia) que à saída de La Alberca é comum ao Camino de las Raices, de Monforte de la Sierra até Mogarraz é comum ao Camino del Agua, de Mogarraz até Miranda del Castañar, até interseção com o PRSA-11, é comum ao PRSA-12 (Camino Mogarraz - Cepeda) e depois com o PRSA-11 (Monforte de la Sierra - Miranda del Castañar).

Iniciamos o percurso no Hostal La Alberca, local da pernoita. Seguimos pela Calle del Tablado e depois pela Calle del Castillo Alto até encontrar a estrada asfaltada DAS-260, que seguimos por 100 metros, continuamos pela urbanização por 300 metros e vemos o primeiro painel informativo do Camino de las Raices - onde encontraremos obras de arte em plena natureza. A partir daqui vamos passar por uma floresta de carvalhos e castanheiros, até à Ermita de Majadas Viejas, passando antes diante de um amontoado de pedras, que tem a sua origem nos peregrinos que tantas vezes vão depositando as pedras e que atualmente representa La Loa na peregrinação da Virgem. O nome de Majadas Viejas deve-se ao fato de que o lugar onde a ermita está localizada era anteriormente frequentado pelos pastores que levavam para aí seus rebanhos.

Agora deixamos o Camino de las Raices e seguimos pela direita a GR-10. Descemos, sempre seguindo as marcas da GR-10, até cruzar o Arroyo de los Milanos e logo depois encontramos um belo canal. Seguimos paralelamente ao canal até chegarmos à estrada DSA-272, local que fazemos um curto desvio para alcançar o Miradouro El Viborero, donde temos uma esplêndida vista panorâmica da Serra de Francia, com a Serra de Bejar e Gredos ao fundo. Estamos na entrada de Monforte de la Sierra, agora é só seguir a estrada local de cimento até ao povoado. Atravessamos Monforte de la Sierra pela Calle de la Iglesia e Plaza Mayor, desembocando novamente na estrada DAS-272 junto a uma fonte com água potável.

Agora seguimos a GR-10 ao longo da estrada DAS-272 por 700 metros, já coincidente com o Camino del Agua - o caminho foi enriquecido com seis intervenções escultóricas que já fazem parte da paisagem. Neste ambiente, um percurso que combina Arte e Natureza: um conjunto de obras de artistas proeminentes que ao longo do caminho nos convidam a fazer outras leituras, a olhar de forma diferente e a desfrutar da surpresa. E a água, continuamente presente como som de fundo, como parte fundamental da paisagem. Depois de andar alguns metros no asfalto deparamo-nos com a obra "S/T" por Alfredo Sánchez. Este trabalho, que se assemelha, talvez, a uma agulha de tricô ou um casulo (interpretações ao gosto do consumidor) pode ser alcançado diretamente da estrada e a sua localização coincide com o miradouro de Monforte de onde se pode desfrutar de vistas imbatíveis de Mogarraz e a serra. Um pouco à frente deixamos a estrada e seguimos o caminho bem marcado e preservado, entre castanheiros, cerejeiras e socalcos cultivados, com uma bela vista do vale e das suas aldeias até Mogarraz, passando ainda por mais duas obras. Uma junto à ponte sobre o Arroyo de los Milanos - "Serena", de Virginia Calvo, que guarda a ponte. A escultura tenta representar uma sereia que guarda as águas de um dos afluentes do Milanos cuja cauda de peixe, branca, contrasta com a paisagem que a rodeia. A outra, surge 500 metros à frente, é "Kóa" de Miguel Poza, uma série de jaulas que captam a beleza da paisagem. Na base da peça principal pode-se ler algumas inscrições que se referem à Criação e cuja tradução pode ser encontrada num painel junto ao caminho. O percurso até Mogarraz continua a exibir as cores da vegetação, se tivermos sorte, poderemos adoçar a caminhada com árvores de cerejas, medronhos ou amoras, dependendo da época que escolhermos para percorre-lo. Nós tivemos cerejas!

Mogarraz é um conjunto histórico e artístico, é uma aldeia medieval construída e repovoada no século XI pelos franceses, Gascon e Roussillon, proveniente de seus sobrenomes de origem gaulesa. Devido ao seu isolamento natural, preservou a arquitetura civil e militar em perfeitas condições. Preserva as suas tradições folclóricas, culturais e religiosas nos lintéis esculpidos de suas portas, a sua história é contada em epigramas. O seu artesanato é amplamente conhecido em toda a Espanha e no exterior, especialmente as suas joias e trajes tradicionais. Mas o que a torna verdadeiramente diferente são os quadros, 388 para ser exatos, pendurados nas fachadas das casas e da igreja. Nos quadros estão pintados os rostos dos antigos moradores da povoação. Foi um pintor local, Florencio Maíllo, que teve a ideia de os retratar, baseando-se para tal nas fotografias que os habitantes de Mogarraz tiveram de fazer, em 1967, para emitir os seus bilhetes de identidade.



Depois de apreciar toda a envolvência de Mogarraz seguimos caminho, agora a GR-10 é comum ao PRSA-12 (Camino Mogarraz - Cepeda). Descemos por uma rua que passa pelo miradouro e Cruz de Mingo Molino até chegar ao Rio Milanos, esta parte corre entre as culturas típicas da serra formando socalcos. Antes e depois da ponte existe uma obra de arte constituída por um conjunto de cadeiras em ferro de diversos tamanhos. Atravessamos o rio através de uma bela ponte medieval, quase escondida por uma densa floresta ribeirinha, viramos à direita e começamos uma subida em ziguezague, não muito longa, mas acentuada, entre uma floresta mista de castanheiros, carvalhos e medronheiros. Depois dessa subida, vamos encontrar o PRSA-11 (Monforte de la Sierra - Miranda del Castañar) que é comum à GR-10. Seguimos pela esquerda, pelo caminho de terra até chegar à estrada DAS-260, a qual seguimos por um quilometro. Próximo ao Rio Francia e depois de cruzar a ponte e a estrada, sai um caminho à nossa direita, El Camino de los Prodigios, para subir à Ermita da Virgen de la Cuesta que nos leva até Miranda del Castañar.

Miranda del Castañar é uma aldeia histórica cujo casco antigo foi declarado bem de interesse cultural. Foi fundada por volta do século XII e foi a capital administrativa da Sierra de Francia, atingindo mais de 2.000 habitantes nos anos da guerra civil. Agora a população atinge os 500 habitantes. Carateriza-se por uma paisagem rústica de ar medieval, com seu castelo e muralhas, ruas estreitas e íngremes, brasões nas portas ou fachadas das casas senhoriais e construções populares de alvenaria e madeira, típicas da cordilheira de Salamanca, tendo a praça de touros quadrada mais antiga Espanha.

Depois de calcorrear as suas ruas voltamos ao ponto de entrada no povoado e descemos assim a Ermita da Virgen de la Cuesta, parte coincidente com o caminho de acesso anterior e que nos leva até à estrada DAS-260 e à ponte sobre o Rio Francia, continuamos pela estrada, depois do cruzamento Miranda - La Alberca - Sotoserrano, há um antigo restaurante, do outro lado da estrada, vemos a sinalética da GR-10 que nos levará a Cepeda. O caminho sobe ao longo de um pinhal com belas panorâmicas sobre Miranda del Castañar e o Rio Francia. Agora atravessamos um frondoso bosque de carvalhos que nos leva até um caminho de terra por entre campos de cerejeiras, algumas na borda do caminho permitiam colher e comer algumas. Começamos a avistar o povoado de Cepeda. Cepeda parece ter sido um assentamento romano, uma vez que passou por aí uma estrada que, vindo da Via de la Plata, estava indo em direção a Salamanca (Salmantica). Sendo um assentamento dos Templários. Tem belas casas e monumentos, como o hospital dos peregrinos (século XVI), a casa da Inquisição e o Solano (século XVII), a igreja e a sua torre independente ... Continuamos o percurso em direção ao povoado, já na entrada, passamos pelo miradouro La Corona e seguimos pela Calle de Miranda e de La Fuente até à Plaza Mayor, local de termino desta “Ruta de tres días”.

FICHA TÉCNICA DA ETAPA
Dia 27 de Maio 2019
Percurso: La Alberca - Monforte de la Sierra - Mogarraz - Miranda del Castañar - Cepeda
Distancia: 22,9 km
Duração: 7h50min
Tempo em movimento: 5h10min
Tempo parado: 2h40min
Movimento médio: 4,4kms/h
Acumulado positivo: 825m
Acumulado negativo: 1273m

TRILHA DAS ETAPAS
1º DIA: RUTA CEPEDA - HERGUIJUELA DE LA SIERRA - LA ALBERCA
2º DIA: RUTA LA ALBERCA - PEÑA DE FRANCIA - LA ALBERCA
3º DIA: RUTA LA ALBERCA - MONFORTE - MOGARRAZ - MIRANDA DEL CASTAÑAR - CEPEDA

TRILHA COMPLETA
SIERRA DE FRANCIA: RUTA DE TRES DÍAS




Se gosta das nossas trilhas adicione a sua avaliação no final da página.
Obrigado pelo seu comentário e avaliação.

Si te gusta nuestras rutas haz tu propia valoración al final de la página.
Gracias por tu comentario y valoración.

If you like our trails, leave your own review at the end of the page.
Thank you for your comment and review.

A equipa Caminhantes
Waypoint

3ºDIA LA ALBERCA - MONFORTE - MOGARRAZ - MIRANDA - CEPEDA

Waypoint

CAMINO DE LAS RAICES

Waypoint

CRUZ

Waypoint

ERMITA DE MAJADAS VIEJAS

Waypoint

ARROYO DE LOS MILANOS

Waypoint

CANAL

Waypoint

MIRADOR EL VIBORERO

Waypoint

MONFORTE DE LA SIERRA (PLAZA MAYOR)

Waypoint

FUENTE

Waypoint

PUENTE ARROYO DE LOS MILANOS Y SERENA

Waypoint

KÓA DE MIGUEL POZA

Waypoint

FUENTE

Waypoint

MOGARRAZ (PLAZA MAYOR)

Waypoint

PANEL SENDERO PRSA-12

Waypoint

MIRADOR MOGARRAZ Y CRUZ MINGO MOLINO

Waypoint

PUENTE RIO MILANOS

Waypoint

INDICADOR (IZQUIERDA)

Waypoint

RIO FRANCIA

Waypoint

ERMITA VIRGEN DE LA CUESTA

Waypoint

MIRANDA DEL CASTAÑAR (PLAZA DE TOROS)

Waypoint

VISTA MIRANDA DEL CASTAÑAR

Waypoint

MIRADOR LA CORONA

Waypoint

CEPEDA

Comentários

    You can or this trail