Tempo em movimento  8 horas 46 minutos

Hora  um dia 7 horas 39 minutos

Coordenadas 4317

Enviada em 4 de Agosto de 2019

Registrada em Agosto 2019

  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
-
-
1.355 m
341 m
0
6,1
12
24,24 km

Visualizado 1015 vezes, baixado 35 vezes

perto de Brusque, Santa Catarina (Brazil)

Esta trilha também conhecida como: Trilha da Serra do Imaruí - Três Barras - Orleans - SC
ou Trilha dos Tropeiros de Três Barras.  

A Serra do Imaruí, uma trilha tropeira centenária e um antigo território indígena da etnia Xokleng. Um entremeio entre três imponentes unidades de conservação de Santa Catarina: Parque Nacional de São Joaquim, Parque Estadual da Serra Furada e a Reserva Biológica Estadual do Aguaí.
Todos estes territórios resguardam um importante relicto do bioma Mata Atlântica, o mais ameaçado do mundo. A trilha possui uma variação altitudinal de mais de 1100 metros, e corta as diferentes subformações da Mata Atlântica, desde as florestas de sopé de serra (submontanhas) até as florestas de altitude, mista com Araucárias (Floresta Ombrófila Mista).

Realizamos a trilha com cargueira e realizamos acampamento no local, no outro dia cedo podemos contemplar a bela vista do Cânion das Laranjeiras.

O trajeto é feito pelo vale do rio Laranjeiras, o principal manancial hídrico da região de Orleans até o Cânion das Laranjeiras.
O Cânion das Laranjeiras é o mais imponente dos cânions de Bom Jardim da Serra e também de Santa Catarina. Sendo considerado um dos bonitos entre os cânions de Santa Catarina. Possui em torno de 5 km de extensão e vários vértices, belas cachoeiras e penhascos verticais de grande altura, entre campos e araucárias.
 
Historia da Serra do Imaruí   
A serra do Imaruí está situada na localidade de Santa Bárbara, a 25 km do centro de Bom Jardim da Serra, na serra Catarinense. O caminho das tropas da serra do Imaruí passava pela comunidade de Brusque do Sul, município de Orleans.De acordo com João Leonir Dall'Alba, o caminho da serra do Imaruí foi provavelmente aberto na primeira metade do século XIX. Seu nome lhe foi atribuído quase na certeza por tratar-se de estrada de tropas que contornava a lagoa de Imaruí e passava em Imaruí. Foi aberta pelos tropeiros serranos como via de ligação entre o planalto serrano catarinense e o litoral, o caminho das tropas, aberto mais a casco que a picareta, conduzindo até o Porto de Gravatal ou diretamente à lagoa de Imaruí, e daí em diante até o porto de Laguna.
Atualmente o tráfego é feito somente a pé ou a cavalo, da mesma forma que era utilizada pelos antigos tropeiros. Há historiadores que relatam ter sido aberta em 1770, após entendimentos entre Antônio Correia Pinto e Câmara Municipal de Laguna, no sentido de manter uma estrada entre Lages e Laguna.

Pela serra do Imaruí os tropeiros abasteceram com produtos serranos o litoral sul de Santa Catarina, destacando-se carne, couro e pinhão, retornando os tropeiros com produtos manufaturados, sal e frutas.

Consta que João Leonir Dall'Alba relata: O caminho que atravessa as terras do patrimônio (refere-se aqui à Colônia Grão Pará) desde o Braço do Norte pela serra do Imaruí acha-se no estado seguinte: é todo pela sinuosidade do terreno. Do Rodeio dos Pinheiros até a raiz da serra o cidadão Francisco Propício de Souza, abastado fazendeiro e mercador nos campos de Lages, tomou a seu cargo esta abertura, tendo igualmente explorado uma nova diretriz para evitar sinuosidade do terreno. Esta estrada liga-se, atravessando a povoação do rio Braço do Norte, seguindo pelo Gravatá, até o rio Capivari, com todos os pontos da Província, Capital, Laguna, Tubarão e Alto Capivari.
Para defender os interesses do estado e dos colonos do Braço do Norte, o agrimensor Carlos Othon Schlappal feriu os interesses de duas categorias de pessoas: os especuladores que se haviam apoderado indevidamente de enormes extensões de terra e os comerciantes da vila de Tubarão, que não queriam outra estrada para a serra senão a que subia pelo Oratório. Só esta passava diretamente em Tubarão, enquanto que a da Serra do Imaruí, passando por Braço do Norte, comunicava diretamente com Imbituba, via Imaruí, ou com Laguna, por meio do porto de Gravatá.
Em textos da época, Imaruí era grafado como "Maroim" e "Imaruhy".  O agrimensor Carlos Othon Schlappal, que atuou de forma destacada na fundação da colônia de Braço do Norte, enviou periodicamente ao presidente da Província de Santa Catarina, no período de 1877 a 1881, relatórios sobre seu trabalho de agrimensor oficial. Em um relatório de 1881 registra: Tendo exposto ao Exmo. Sr. Presidente da Província a conveniência da abertura da estrada para os campos de Lages pela Serra do Maroim e que a Serra do Oratório absorve constantemente quantias nos reparos, e que jamais se presta a uma via de livre trânsito, autorizou-me sua Excia., para oportunamente organizar o orçamento para ser fixada a comunicação de Lages para o município de Tubarão, pela Serra do Maroim. Assim é que, com a maior facilidade pode-se realizar uma estrada de rodagem desde o Porto de Gravatá no rio Capivari, até a Serra, através das terras do patrimônio...
Existe uma estrada abandonada e fechada de silvado que liga com o caminho de Gravatá, que segue pela serra chamada de Maroim para os campos de Lages, atravessando as terras de SS. AA. Imperiais, e que, com diminuta despesa se pode tornar em uma estrada a bem dizer toda horizontal, seguindo o curso do rio dos Pinheiros ou do rio Pequeno ...sendo a Serra do Maroim de suaves subidas sem comparação com íngremes subidas da Serra do Oratório, não só por ser íngreme, como não dá lugar a encontro de tropas, porque não há desvios, e se tal acontecer, estão em perigo tanto no descer como no subir. É preciso de que tropeiros se certifiquem de não ter encontro. Esta estrada jamais prestará, ainda que se despendesse avultadas somas em obras de arte para uma boa estrada. Portanto a Serra do Maroim presta para uma boa estrada, pois, sendo o caminho aberto, o tropeiro desce pelo campo até a raiz da serra em menos de um dia, e no outro ainda cedo, está nos moradores de Braço no Norte. Daí até o Capivari dá uma estrada toda horizontal, atravessando somente o rio Bonito. Seria mais uma vantagem para a colonização, a abertura desta estrada, colocando-se de ambos os lados estabelecimentos de colonos. Assim jamais se poderia arruinar, sendo os colonos conservadores da estrada ...
As vias de comunicação são em geral conveniência de localidades, sem se ter em vista os lugares melhores, mais fáceis e mais econômicos. Portanto a comunicação para Lages do município de Tubarão pela Serra do Maroim, é sem dúvida a melhor reconhecida. Mesmo no estado em que se acha abandonada, ainda é percorrida pelos tropeiros ...
Tendo-se, no ano passado, pelas grandes enchentes, arruinado totalmente os caminhos ... conservam-se os mesmos naquele estado. Os pequenos reparos que os moradores tem feito são insuficientes. Eles mereciam que o Governo auxiliasse com uma pequena quantia, para ao menos fazer as pontes e outros reparos ... pois com a maior dificuldade podem os mesmos exportar seus produtos...
O desenvolvimento agrícola só pode conseguir-se com facilidade de comunicação. É o que em geral falta neste lugar, desanimando o espírito do lavrador, olhando ele para o penoso trajeto que tem de fazer para exportar seus produtos, com animais cargueiros, que às vezes ficam inutilizados pelo estado penoso de transportar as cargas por caminhos tão perigosos...
Para que servem as terras férteis, para que serve a assiduidade do colono se não tem estradas para facilitar-lhe o transporte? Pouco a pouco começa a desanimar e em lugar do desenvolvimento vem o atraso. Este mal poderá ser remediado, se houvesse zeladores dos caminhos, que, animando o povo do lugar, poderiam com pouco trabalho ter as vias de comunicação sempre em bom estado. A ideia de esperar tudo do governo não promove o desenvolvimento. O povo reunido pode muito. O que falta é quem o dirija...
Por si só não pode desenvolver-se ...

Em lei orçamentária de 1935 consta: Fica mantido o posto da Serra do Imaruí para cobrança de taxa de trânsito de animais pela mesma serra: Porcos 200 rs (réis); animais 300 rs e reses um mil réis.


03-04/08/2019
 
Trilha realizada com o grupo: Sem Limites!
Participantes: Johnny, Day, Leonardo, Aroldo, Tere, Mari, Emerson, Edezio, Karin ,Gustavo, Denise, Thiago.


Orientações:
Lembrem-se: NÃO FAÇA FOGUEIRAS: Ao acampar as fogueiras são proibidas em locais ambientalmente protegidos. A atividade enfraquece o solo e representa uma das grandes causas de incêndios florestais.
Ao cozinhar utilize fogareiro, para iluminação use lanterna e para se aquecer, basta ter a roupa adequada ao clima do local que se está visitando.
EVITE ao máximo FUMAR e, se o fizer, sobretudo não descarte suas bitucas no caminho - bituca também é LIXO, apague-as com água e traga junto com o seu lixo. 
Muita atenção ao horário de retorno (variável de acordo com a estação), leve SEMPRE lanterna e baterias sobressalentes.   
Confira a previsão climática mas mantenha-se preparada para uma mudança repentina do clima.
Para sua segurança mantenha pessoas informadas sobre o seu cronograma antes de sua saída.
Sempre hidrate-se e coma bem: Água e comida são fatores que determinam a nossa existência e na trilha eles são ainda mais importantes. Crie o hábito de beber água pontualmente, mesmo que você ainda não esteja sentindo sede. Aliás, a própria sede já é um sinal de desidratação. A comida também. Alimente-se bem antes de ir e faça o cálculo de calorias e nutrientes necessários e que devem ser consumidos ao longo do dia.
Lembre-se: em ambientes naturais há riscos de diversos acidentes e a fadiga pode favorecê-los, por isso a grande importância de respeitar a si mesmo.
NUNCA deixe nenhuma forma de lixo nas trilhas recolha o lixo que encontrar se for possível.
 
Toda trilha possui seu esforço é importante conhecer seus limites.
A felicidade verdadeira deve ser compartilhada!
Respeite a natureza! Preservemos a beleza natural do mundo.  
foto

Abelhas

Porta

Porteira

foto

Córrego

foto

Porteira de cerca

foto

Córrego

foto

Placa FAMOR

Rio

Rio

foto

Córrego

foto

Córrego. Ponto de água

foto

Córrego

foto

Fonte de água

foto

Córrego

foto

Photo

foto

Pico do Urubu

camping

Acampamento

foto

Porteira

panorama

Mirante cânion Laranjeiras

foto

Photo

panorama

Panorama

foto

Photo

panorama

Panorama

panorama

Panorama

panorama

Vista Morro da Igreja

foto

Vista

foto

Foto

16 comentários

  • Foto de colzani

    colzani 6/ago/2019

    Fiquei com dor nas pernas só de ver essa subida tão íngreme.

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 6/ago/2019

    Pior que quando começa a subir, é só subir, rsrrsrsrs.
    E sem faltar a cargueira nas costas para pressionar um pouco mais a musculatura toda.
    Mas o local compensa.
    Abraços e boas trilhas.

  • Foto de Divalcir Vacholz

    Divalcir Vacholz 7/ago/2019

    Bom dia Johnny, tudo certo ?
    O acesso ao inicio da trilha é tranquilo, chega de carro normal ou só 4 x 4 ?
    Parabéns pela trilha.

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 7/ago/2019

    Boa tarde. Obrigado Amigo.
    O acesso de início a trilha complica um pouco para carros baixos, mas não precisa necessariamente ser veículos 4x4 para o acesso, caso a estrada fique ruim dá para fazer uma quilometragem extra caminhando. Aproveite na estrada na parte final para solicitar autorização para o acesso, a população ali é bem gente boa. Estão preocupados com o Meio Ambiente e só cobram consciência ecológica de quem visita o local e realmente fazem um bom trabalho, dá para perceber a limpeza de toda a região, principalmente nas áreas de acampamento.
    Abraços e Boas trilhas.

  • Foto de pedro.yamada

    pedro.yamada 23/ago/2019

    Fiz essa trilha com um grupo de amigos no último sábado (17/08), subimos e descemos no mesmo dia e foi bem puxado! Mas valeu todo o esforço, o lugar é um dos cânions mais bonitos que visitei na região, vale a pena! Acampar lá deve ser incrível!

    https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/canion-laranjeiras-40108175

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 23/ago/2019

    Sim. O lugar é espetacular e com muitos bons locais para camping.
    Abraços e boas trilhas.

  • Foto de stmoraes

    stmoraes 10/nov/2019

    Olá Johnny. Tudo bem? Queria te perguntar se a "dificuldade" é por conta do desnível ou por conta da navegação?
    Obrigado

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 12/nov/2019

    Olá amigo. A dificuldade maior se deve ao desnível, quando a subida inicia-se "só vai para cima" kkkk.
    A navegação não apresenta grandes dificuldades, local de fácil orientação até o cume.
    A partir do cume, tem que ir pelo visual, tem alguns varra matos e se tiver neblina pode dificultar a orientação, mas até o acampamento é de fácil orientação.
    Fico a disposição para outras dúvidas.
    Abraços e boas trilhas.

  • Foto de Mayron Waligura

    Mayron Waligura 6/mai/2020

    Fala Johnny querido, tudo bem? Mais um ótimo tracklog que acho no Wikiloc e, sem muita surpresa, pertence à você! Kkkk muito obrigado por isso, mais uma vez! Só uma dúvida: Ouvi dizer que na região do Parque Nacional de São Joaquim é proibido fazer acampamentos... esse local em que vocês acamparam é propriedade privada (pagaram para alguém)? E quanto ao acesso do início da trilha, paga para entrar? Abraço!

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 7/mai/2020

    Olá amigo. Obrigado pelo agradecimento.
    Sim na região é proibido acampar, na realidade onde realizamos o acampamento fica na borda na parte externa ao parque. Não pagamos acesso a ninguém do local e fomos muito bem tratados por todas as pessoas da região, pessoal gente boa e estão acostumados com pessoal mais responsável fazendo a visitação ao local, então encontrará um pessoal bem hospitaleiro.
    Abraços e boas trilhas amigo.

  • Foto de Willyan Smaniotto

    Willyan Smaniotto 18/mai/2020

    Olá mestre, a trilha em si está bem demarcada? Foi necessário abrir algum caminho no trajeto?

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 18/mai/2020

    Olá Amigo.
    A trilha está bem aberta mas antes de iniciar a subida possui inúmeros outros acessos.
    Seria bom se guiar pelo mapa ou usar o GPS, nada complexo, só pq existem caminhos para outros acessos.
    O caminho estava bem aberto só um ponto tive que dar uma desviada de uns 5 metros devido a árvore caída no meio do trajeto.
    Fico a disposição.
    Abraços e boas trilhas.

  • Foto de Willyan Smaniotto

    Willyan Smaniotto 2/jun/2020

    Ótima trilha, fiz ontem, tivemos o azar ou sorte, dependendo do ponto de vista, de estar com nuvens baixas. No topo da serra o tempo estava limpo e as nuvens se limitavam a ficar 20-50 metros abaixo da serra. Foi uma paisagem ímpar. Alguns picos ficaram a amostra dando a impressão de ter uma mar branco com ilhas. A trilha estava muito bem delimitada foram no máximo 2 lugares que causaram uma certa confusão mas ao olhar o terreno com atenção era possível voltar a trilha. Como dica e bom escolher um dia ensolarado, em dias nublados com nuvens baixas a vegetação condensa as nuvem causando uma "chuva" durante o percurso que quando molhado torna a descida difícil por deixar as pedras muito escorregadias. A trilha é prazerosa, porém para pessoas sem preparo físico deve ser feita com muita cautela, pois o pernoite poderá ser necessário pelo tempo de subida.

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 10/jun/2020

    Olá Willyan. Realmente o local é fantástico e aquela subidinha dá uma boa "pegada" fiz com cargueira e lembro bem que a lomba não acabava. rsrsrsrs.
    Abraços e boas trilhas.

  • Foto de Gabriel Silva 4

    Gabriel Silva 4 25/jun/2020

    Fala Jhonny, realmente tu eh fera nas trilhas. Cara eu moro na lagoa/ Floripa.
    Tens algum contato? Gostaria de estar informado quando vai ser a próxima trekking.
    Abraço.

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 25/jun/2020

    Olá Gabriel Obrigado pela avaliação.
    Utilizo as vezes o instagram (/johnny_siq/) e bastante o wikiloc mesmo.
    Devido a pandemia não estou muito atuante nos trekking, fazendo sozinho quando a alma não aguenta mais. rsrsrs
    Mas logo voltando a normalidade, estaremos com o pé na trilha novamente.
    Tens alguns grupos de trilhas aqui em Floripa que pode ir acompanhando a agenda deles conforme voltarem as atividades.
    Abraços e boas trilhas.

Você pode ou esta trilha