Tempo em movimento  5 horas 29 minutos

Horas  7 horas 28 minutos

Coordenadas 4142

Uploaded 29 de Dezembro de 2018

Recorded Dezembro 2018

-
-
1.168 m
971 m
0
6,0
12
24,01 km

Visualizado 102 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Gozende, Viseu (Portugal)

Mais um percurso na Serra de Montemuro, idealizado por mim através do mapa google, com o objetivo de percorrer algumas aldeias situadas bem no alto desta Serra.
Decidimos iniciar o percurso junto à Igreja, na aldeia de Gosende, pertencente ao concelho de Castro Daire, inicialmente seguimos as marcações do PR3 "Trilho dos Carvalhos", após percorrer alguns metros pela estrada em alcatrão, viramos à direita por caminho de montanha até encontrar novamente a estrada em asfalto, já bem perto da ponte onde passa o Rio Balsemão e onde se vislumbra uma grande turfeira de perder de vista, depois seguimos na estrada até à povoação de Cotelo, após percorrer as ruas desta aldeia, deixamos as marcações do PR3 e iniciamos uma subida bastante acentuada por caminho em granito e que nos leva bem ao alto da Serra junto ao Parque Eólico, aqui, seguimos o estradão das eólicas até à ultima eólica, depois por um caminho de montanha pouco definido mas com pouco mato, descemos até à ribeira no fundo do vale, ao chegar à ribeira a ideia era seguir em direção da aldeia da Talhada, mas e após algumas tentativas entre os terrenos bastante alagados e com muito mato, para encontrar o melhor local para atravessar a ribeira, desistimos derivado ao mato e decidimos seguir diretamente para a aldeia de Panchorra, este caminho de montanha de fácil progressão leva-nos até à estrada em asfalto, ao chegar a esta estrada virar à esquerda e é seguir a mesma até à povoação de Panchorra, na estrada aconselho a uma paragem para apreciar todo este planalto da Serra com vistas fantásticas.
Na aldeia de Panchorra e ao chegar junto à Igreja matriz descemos em direção ao Parque Fluvial da Panchorra, este local merece uma paragem prolongada tal a beleza do mesmo. Após as fotos da praxe seguimos por um caminho agrícola, a subir, com bastante água e que nos obriga a fazer alguns desvios para minimizar os pés molhados.
Este caminho leva-nos bem perto das eólicas, já situadas junto à estrada em alcatrão de ligação à aldeia da Gralheira. Ao chegar à estrada viramo à esquerda e seguimos para a Gralheira, local onde decidimos almoçar, até porque e sem saber, a aldeia estava em Festa de Natal o que mereceu uma visita prolongada.
Após visita à aldeia iniciamos a descida até ao fundo da aldeia, local de terrenos agrícolas e onde se encontram duas pontes em pedra que nos permite atravessar a ribeira e iniciar a subida por um caminho onde predomina os carvalhos, este local e o caminho, é de uma beleza fora do normal, devagar de forma a apreciar a paisagem seguimos até ao alto de Montemuro onde se encontra uma lagoa já no Planalto da Serra, mais um local de cortar a respiração, seguimos agora no planalto onde se avista bem ao longe a aldeia da Gralheira, onde tínhamos passado, no planalto e bem perto da lagoa encontra-se uma bifurcação aqui e como objetivo era seguir para Campo Benfeito, seguimos pela direita para e mais à frente, virar à esquerda, após virar à esquerda iniciamos a descida em direção à aldeia de Cotelo, ao chegar às terras de cultivo, bem perto desta aldeia, viramos à direita para Campo Benfeito, antes de iniciar a descida por caminho murado em granito, pode-se apreciar todo o vale do Rio Balsemão com o Campo Benfeito à direita e a aldeia do Cotelo à esquerda, este vale, recheado de terras de cultivo e os caminhos agrícolas ainda em pedra de calçada à portuguesa é um sitio onde a prática da pastorícia é ainda um modo de vida, de salientar, que estes caminhos, no Inverno, encontram-se com bastante água.
Após chegar ao caminho agrícola no fundo do vale viramos à direita e seguimos novamente o PR3 "Trilho dos Carvalhos" de Castro Daire que nos leva até à povoação de Campo Benfeito, uma das aldeias de Portugal e sede das Capuchinhas e do Teatro de Montemuro, depois de percorrer as ruas da aldeia e sempre acompanhar as marcações do PR3 seguimos pela estrada em asfalto até ao miradouro onde se avista o Vale do Rio Balsemão e daqui até à capela Nossa Senhora do Refúgio, no lugar do Fojo, a 1040m de altitude e onde tem inicio oficial o PR3 "Trilhos dos Carvalhos".
As marcações seguem por estrada em alcatrão até à aldeia de Codeçal, passagem entre a aldeia e rapidamente estamos na aldeia de Gosende onde iniciamos este percurso fabuloso.
De realçar que é um percurso moderado mas que tem cerca de 24km e apenas está parcialmente sinalizado onde o uso do GPS é obrigatório para quem não conhecer esta Serra.
Ter atenção que no Verão pode ser duro efetuar o percurso porque é bastante exposto ao Sol e no Inverno é preciso muito cuidado com o frio e o vento, pois o percurso percorre o alto da Serra quase sempre acima dos 1000 metros, lógico que é inevitável molhar os pés derivado à muita água existente nos caminhos.
Mas a beleza deste local compensa todo o esforço, nesta Serra pode-se idealizar e realizar vários percursos porque são muitos os locais a visitar, para mim, o Planalto da Serra, o trilho na Gralheira onde predomina os cavalhos e a Praia Fluvial da Panchorra, sem dúvida os locais de maior beleza.

1 comment

  • Foto de Rijk J.

    Rijk J. 1/jan/2019

    This looks like a beautiful hike. Maybe a bit too challenging for me. I'll put it in my "to do list" for next time I will be in Portugal. But maybe i will consider making a shortcut between Campo Benfeito and Cotelo. Being Dutch I am not used to walking in hills nor mountains. Thank you for the suggestion.

You can or this trail