Tempo em movimento  2 horas 56 minutos

Horas  3 horas 25 minutos

Coordenadas 2387

Uploaded 2 de Fevereiro de 2019

Recorded Fevereiro 2019

-
-
1.076 m
784 m
0
3,4
6,8
13,58 km

Visualizado 135 vezes, baixado 12 vezes

próximo a Malcata, Guarda (Portugal)

Em dia de muito frio seguimos para a Reserva Natural da Serra da Malcata, para conhecer o habitat do famoso lince ibérico.
Deixamos o carro no centro da aldeia da Malcata, localidade junto à barragem do Rio Côa, pertencente ao concelho do Sabugal e inicialmente percorremos esta aldeia, com bastantes casas recuperadas em xisto, no cruzamento junto à Igreja local viramos à direita e iniciamos uma subida pela encosta da Serra, esta subida, por caminhos bem largos e limpos de fácil progressão está rodeada de grandes pinhais e manchas de carvalhos, ao chegar ao planalto da serra já bem perto do estradão das eólicas, a a subida termina e por alguns quilómetros o caminho é agora plano e a vegetação é mais diversificada, com cedros, pinheiro nórdico, carvalhos e o pinhal tradicional, verifica-se que é uma mata muito bem cuidada e limpa, deste planalto avista-se a aldeia da Malcata e ao fundo a Serra da Estrela, neste dia com bastante neve, paisagem fantástica.
O caminho leva-nos novamente ao estradão das eólicas e daqui uma ú,tima subida até ao alto das Machoca, ponto mais elevado desta Reserva Natural da Serra da Malcata e onde se encontra o posto de vigia, neste local com uma vista privilegiada, principalmente para o lado de Espanha. Este local foi também o escolhido para o reforço matinal.
Após o reforço e as fotos da praxe, era hora de regressar à aldeia da Malcata, o caminho bem definido e sempre a descer faz parte da GR22 Grande Rota do Vale do Côa, esta parte do trilho está bem marcada e sinalizada, o caminho faz-se pelo lado da barragem do Côa e leva-nos até à estrada em asfalto no fundo do Vale e daqui até à aldeia da Malcata onde iniciamos o percurso.
É um percurso fácil com uma única subida mas que se faz sem qualquer dificuldade, os caminhos são largos e bem limpos, no entanto não têm pontos de abastecimento de água, pelo que devem ir precavidos com água suficiente.
De salientar, que até ao alto da Machoca não existe qualquer sinalização, aconselha-se o uso do GPS.

Comentários

    You can or this trail