Tempo em movimento  4 horas 7 minutos

Horas  6 horas 44 minutos

Coordenadas 2796

Uploaded 17 de Novembro de 2018

Recorded Novembro 2018

-
-
1.287 m
882 m
0
4,1
8,2
16,32 km

Visualizado 199 vezes, baixado 13 vezes

próximo a Manteigas, Guarda (Portugal)

Um regresso à Serra da Estrela para e mais uma vez, visitar as faias de São Lourenço no Outono. Este, é daqueles percursos que temos de realizar todos os anos nesta época, este ano, coincidiu com a semana onde caiu a maior parte das folhas das Faias e numa altura em que as cores, na minha opinião, estão no máximo esplendor.
Decidimos, ainda este ano, não efectuar o percurso oficial PR13 "Rota das Faias" com saída em Manteigas, mas sim efectuar uma variante onde inclui-se grande parte da Rota das Faias e passagem pelo Covão da Ponte, junto ao Rio Mondego e pertencente ao PR15 "Rota de Santa Maria".
Assim, iniciamos a nossa caminhada junto à Pousada de São Lourenço, agora Hotel, local onde se encontra a placa e inicia o PR15, seguimos as marcações deste PR até ao local da Cruz das Jogadas, este caminho largo e sempre a descer não tem qualquer dificuldade, ao chegar a Cruz das Jogadas, local de intersecção com o PR13 Rota das Faias, aqui deixamos o PR15 e seguimos o PR13, viramos à direita por um trilho a descer de pé posto até ao fundo do vale, seguimos as marcações deste PR até encontrar o trilho que vem de Manteigas, local onde inicia oficialmente a Rotas das Faias, a partir deste local inicia a subida para grande mancha de Faias, em tempos plantadas pelos serviços florestais, primeiro por um trilho florestal onde predomina os castanheiros, carvalho e pinheiro nórdico, até chegar à Casa do Leite (outrora um local onde os pastores depositavam o leite para recolha) depois deste local, começa a grande mancha das Faias, o caminho sempre a subir, por entre as faias, com a grande mancha de folhas no chão torna o local apetecido por muitos apaixonados das fotos, por vezes com a brisa que se fazia sentir lá caiam algumas folhas, momento exacto para a foto.
O trilho leva-no até ao alto onde se encontra o posto de vigia, apesar do percurso ser sempre a subir é muito fácil mas é para realizar devagar com muitas paragens tal a beleza do local, já no alto e após o posto de vigia, seguimos o caminho em direcção à capela de São Lourenço, deste local pode-se avistar o vale da Amoreira.
Este caminho leva-nos novamente até à Cruz das Jogadas, onde já tínhamos passado, ao chegar viramos à direita, deixamos o PR13 e seguimos as marcações do PR15 "Rota de Santa Maria" em direcção ao Rio Mondego, o caminho, a descer, por entre campos agrícolas é normal avistar e aparecerem os conhecidos cães Serra da Estrela, nós tivemos o privilégio de ser acompanhados por dois desses cães até ao Covão da Ponte, local que escolhemos para o almoço, onde os cães também tiverem esse direito.
Neste lugar do Covão da Ponte, onde corre o Rio Mondego, existe um Parque de Merendas bem cuidado com mesas e locais para grelhar, é um local de uma beleza extraordinária, vale bem o esforço de fazerem este desvio.
Após o almoço era hora de regressar, a ideia inicial era continuar a seguir o PR15, que segue junto à margem do Mondego, passa no Covão de Santa Maria e termina na Pousada de São Lourenço, no entanto e porque uma das pontes sobre o Mondego que teríamos que atravessar está caída, não existindo alternativa próxima, decidimos encurtar o caminho e fizemos um desvio por entre a Serra.
Desta forma, após o Covão da Ponte, local mítico, continuamos a seguir as marcações do PR15, passamos junto à Capela Nossa senhora do Carmo, que se encontra construída num alto, passamos junto à Quinta da Castanheira e aqui, deixamos as marcações do PR e viramos à esquerda por um caminho florestal entre a Serra, este caminho sempre a subir e que subida, é bastante íngreme, tem cerca de 2 km e leva-nos até ao alto onde se encontram os grandes locais de pastagem, aqui encontramos novamente o percurso onde já tínhamos passado já bem perto da Pousada de São Lourenço onde iniciamos o percurso.
De salientar, que este percurso, é parcialmente sinalizado, faz parte do PR13 e PR15 de Manteigas, mas uma parte dele não tem qualquer marcação o GPS é uso obrigatório.
Não é um percurso difícil com cerca de 16 km tem apenas a subida final bastante dura, quanto à beleza, as fotos e video falam por si, daqueles para realizar todos os anos.

Comentários

    You can or this trail