Tempo em movimento  3 horas 37 minutos

Horas  5 horas 11 minutos

Coordenadas 2890

Uploaded 21 de Abril de 2018

Recorded Abril 2018

-
-
1.086 m
650 m
0
4,1
8,2
16,37 km

Visualizado 108 vezes, baixado 8 vezes

próximo a Coelheira, Viseu (Portugal)

Mais uma vez seguimos para a serra da Arada, agora decidimos fazer parte do PR2 de SPS "Rota das Bétulas", acrescentando a passagem pelo Trilho Inca e pela aldeia da Arada até à Coelheira.
Com saída na aldeia da Coelheira seguimos até ao Parque da Fraguinha, onde tem inicio o PR2 "Rota das Bétulas" segue-se a subir pelo trilho junto à ribeira com passagem pelas várias bétulas existentes e que dão o nome a este PR até ao alto no Parque das eólicas.
Neste alto viramos à direita e apanhamos o antigo caminho de ligação às Minas das Chãs, agora é sempre descer e apreciar a paisagem fabulosa, com destaque para a povoação da Póvoa das Leiras e os seus socalcos verdejantes, este caminho, em pedra e com alguma água termina junto à estrada recentemente asfaltada, atravessamos a estrada e entramos nos arruamentos da aldeia do Candal.
Após o reforço matinal, seguimos através dos arruamentos desta aldeia até à Ribeira do Paivô e ao bosque existente junto à Ribeira, lugar de rara beleza com bastante sombra e o barulho da ribeira sempre presente.
Após passar a Ribeira e seguindo as marcações do PR iniciamos a subida curta mas bastante acentuada até à povoação da Póvoa das Leiras, passagem pelas ruas da aldeia e ao sair da aldeia deixamos o PR2 Rota das Bétulas e viramos à esquerda em direcção ao denominado "Trilho Inca" trilho que subimos e descemos através das lages em pedra colocados nas encostas abruptas desta montanha, até atingirmos a cumeada no alto da Cota. Este troço é fabuloso, com paisagens de perder a vista, virado a norte avista-se grande parte da Serra de Montemuro, aprecia-se parte da Garra da Arada, a aldeia de Regoufe, o caminho para a Drave e o conhecido Portal do Inferno.
Após contemplar a paisagem e fotos da praxe, no alto da Cota viramos à direita e seguimos em direcção às eólicas do Parque da Coelheira, subida bastante dura e que termina junto às Eólicas. Daqui foi seguir o estradão do alto da Serra em direcção à aldeia da Arada, passagem pelas Mariolas da Arada até chegar a esta aldeia que dá o nome a esta Serra.
Nesta aldeia uma agradável surpresa, pois a aldeia encontra-se em fase de recuperação com um projecto turístico que irá recuperar as casas desta aldeia abandonada. Tudo isto bem explicado pelo pastor que acompanhava o rebanho que nos explicou todo o projecto e, mais importante, ficamos a saber que este pastor é um sábio muito conhecedor e defensor da população do Lobo Ibérico nesta região, após algumas informações sobre este animal mítico, lá seguimos pelo trilho de montanha que nos leva à povoação da Coelheira onde iniciamos este percurso.
Este trilho é parcialmente sinalizado, seguindo as marcações do PR2 "Rota das Bétulas" que inicia no Parque da Fraguinha e deixamos este PR na saída da Póvoa das Leiras, a partir daqui o uso do GPS é aconselhável.
Não sendo um percurso muito difícil tem algumas subidas acentuadas que levam a algum desgaste, ter atenção ao abastecimento liquido, entre a zona do trilho Inca até à aldeia da Coelheira não existe.
Não aconselho o percurso em dias de chuva, porque o trilho Inca pode ser bastante escorregadio.

Comentários

    You can or this trail