Horas  3 horas 34 minutos

Coordenadas 623

Uploaded 10 de Fevereiro de 2015

Recorded Dezembro 2014

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
429 m
84 m
0
0,9
1,8
3,6 km

Visualizado 3573 vezes, baixado 223 vezes

próximo a Marques, Paraná (Brazil)

*Tracklog inicia a partir do Posto do Controle do IAP da Estrada de Prainhas.

O Salto dos Macacos é uma das mais belas quedas d´água do litoral paranaense, e em dias de clima adequado, também proporciona um visual espetacular do conjunto Marumbi, além de algumas piscinas naturais.

Mais informações sobre o Salto dos Macacos e histórico em http://www.caminhodoitupava.com.br/itupava/salto.asp


IMPORTANTE:

-"Os rios próximos às regiões serranas são muito convidativos a um bom banho, o qual pode ser feito com segurança, seguindo as orientações já feitas. Alguns rios, sobretudo aqueles localizados na base das regiões de serra, estão sujeitos ao fenômeno conhecido como “cabeça d`água”. Trata-se do aumento súbito do volume, velocidade e nível do rio que pode provocar o arrastamento de pessoas, seguido de morte por afogamento. Tal alteração, na maioria dos casos, é provocada por fortes chuvas (ex.: pancadas de chuva de verão) nas montanhas “rio acima”, mesmo com tempo bom e sol “rio abaixo” no local de banho." Fonte e mais informações sobre as cabeças-da-agua estão disponíveis em http://www.bombeiros.pr.gov.br/arquivos/File/bombeiros/cabecas.pdf

-Cachoeiras são ambientes dinâmicos, e mesmo que conheça bem o local, a movimentação de pedras pode alterar o fundo das mesmas. Por isso, evite tragédias saltando de locais altos, especialmente porque o salto fica longe do centro urbano e o resgate pode demorar várias horas.
Veja mais dicas em http://www.viagenseandancas.com.br/2013/02/cuidados-essenciais-que-devemos-ter-nas-cachoeiras-e-rios/

-É indispensável fazer cadastro no Ponto de Controle do IAP próximo a entrada da trilha do Salto dos macacos. Este cadastro é essencial para que seja acionado resgate caso aconteça algum imprevisto na trilha.

-A maioria dos acidentes registrados no Parque Estadual do Marumbi está relacionado a FALTA DE LANTERNA. As trilhas podem demorar várias horas, e muitos ficam perdidos na mata por perderem o horário e o Sol. INDISPENSÁVEL portanto, começar as trlhas cedo e SEMPRE levar lanterna, preferencialmente headlamp, para deixar as mãos livres para serem utilizadas como apoio.

-Considero interessante a visita e leitura criteriosa do site do COSMO, grupo voluntário de resgate em montanha que atua no Parque Estadual do Marumbi: https://sites.google.com/a/cosmo.org.br/cosmo/omarumbi . Este contém diversas informações de segurança valiosas e que podem salvar sua vida, além de conter interessante histórico da região.


CONDIÇÕES E DIFICULDADE DA TRILHA

O começo da trilha atravessa atravessa o Rio Ipiranga, se aproveitando de uma ilha que o divide. Deve-se ter atenção redobrada ao atravessar este rio, pois as fortes correntezas podem desequilibrar e causar quedas. Em dias de chuva forte, pode ser impossível atravessar o rio, motivo pelo qual várias pessoas já ficaram "ilhadas" do outro lado da trilha no retorno. Evite atravessar caso o nível da água ultrapasse o de seu joelho, e siga sempre as recomendações dos mais experientes.

A trilha é razoavelmente marcada, mesmo no Verão, devido a ser utilizada por grande número de pessoas. Há diversas bifurcações no caminho, portanto, deve-se manter a atenção para a sinalização indicativa existente no local. A sinalização consiste principalmente nas fitas amarradas em árvores, porém não há um padrão definido, sendo mais comuns na data que fui fitas amarelas com detalhes em vermelho do Corpo de Bombeiros.

A maior parte da trilha até o Salto é de pouca elevação, tendo subida mais acentuada nos quilômetros finais, após a travessia do Rio dos Macacos, exigindo flexão completa do joelho.

Na parte do Salto em si, há várias piscinas naturais. Deve-se ter muito cuidado ao andar nas pedras no local, pois estas são MUITO escorregadias. No dia que fomos, presenciamos vários "tombos" que os farofeiros que apinhavam o local levaram. Felizmente, ninguém se machucou com gravidade. A última piscina é exposta a outra grande queda, e um escorregão ali tem grandes chances de ser fatal.

Considerando a travessia de rios com corredeira, a elevação acumulada média no final da trilha, e as pedras escorregadias, considero esta trilha de dificuldade MODERADA, embora possa ficar difícil em dias de clima ruim.
Grande árvore no meio da trilha, um pouco antes da primeira travessia do Rio dos Macacos, quando a subida se acentua.
Queda d´água com 70 metros de altura
Travessia realizável somente se o nível da água não estiver alto. Não é recomendável atravessar sem apoio de cordas caso a água ultrapasse a altura do joelho.
Travessia realizável somente se o nível da água não estiver alto. Não é recomendável atravessar sem apoio de cordas caso a água ultrapasse a altura do joelho.

8 comentários

  • Foto de evandrofschulz

    evandrofschulz 25/abr/2016

    I have followed this trail  View more

    Trilha com nível difícil,com riscos de queda em alguns pontos e especialmente no próprio salto onde o piso é muito escorregadio,deve-se andar com cuidado. No início da trilha,vai cruzar dois rios,com forte correnteza,ideal levar chinelo para cruzar o rio e depois vestir o tênis ou bota.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 3/jan/2017

    Uma das cachoeiras mais bonitas da nossa região serrana, senão a mais bela.
    Indispensável começar a trilha bem cedo, planejando-se para sair do posto IAP de Prainhas antes das 9h00, máximo horário permitido para iniciar a trilha. Isso para evitar as chuvas fortes de final de tarde, que geralmente ocasionam as cabeças d'água no retorno.

  • Foto de Marcos Fabricio Corso

    Marcos Fabricio Corso 5/mar/2018

    ola ... vc foi de carro pela limeira, deixou o carro na entrada da trilha, é tranquilo deixar la ... qual o nivel da caminhada ? valeu

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 6/mar/2018

    Limeira??? Não, nada a ver. O acesso de carro é pela estrada das prainhas, ao lado da ponte de ferro de Porto de Cima, final do Caminho do Itupava, subindo em direção à estação Eng. Lange.. Ali tem estacionamentos pouco antes do Posto do IAP, não recomendo deixar na estrada pelo risco de danos no carro, mais por ser uma estradinha estreita e cheia de pedras.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 6/mar/2018

    Meu caro, vocês estão confundindo. Só se há um outro "Salto dos Macacos" pros lados da Serra da Prata ou arredores...
    Mas é simples, o mapa está aí acima, só olhar. Quem sou eu para ensinar alguém.. Vá para a estrada da Limeira então e veja se chega no local descrito nesta track.

  • Foto de evandrofschulz

    evandrofschulz 6/mar/2018

    Apaguei, realmente é outro track. Nada haver mesmo. Falei de outra coisa

  • Samuel Braun 29/out/2018

    I have followed this trail  verificado  View more

    A trilha não é tão difícil. Apenas a última parte, onde há bastantes subidas. Fui com duas crianças (10 e 12), por isso fui na boa, com paradas mais frequentes. O rio estava um pouco cheio, logo no início da trilha. Mas passamos, com calma, e seguimos.

  • Foto de danielribeirobranco

    danielribeirobranco 18/nov/2018

    I have followed this trail  View more

    Indicações muito boas. Fomos até as piscinas e não prosseguimos até o topo do salto. O visual é sensacional. Concordo com a avaliação. É uma trilha moderada, mas isto não quer dizer que não necessite de preparação. Encontramos bastante gente despreparada no local no dia que fizemos, o que não quer dizer que a pessoa não chegará ao destino, mas aumenta muito suas chances de se dar mal. As faltas principais que reparamos: Falta de lanterna, de roupa para passar a noite caso aconteça algo e calçado adequado. É uma trilha, em meio à mata atlântica, ou seja, além de exposto a todos os riscos da trilha, animais (cobras) e aracnídeos (armadeiras), é de difícil acesso para resgate. Portanto, vá BEM preparado e informe-se muito bem dos riscos.

You can or this trail