Horas  5 horas 49 minutos

Coordenadas 1634

Uploaded 29 de Janeiro de 2018

Recorded Janeiro 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
872 m
375 m
0
4,3
8,7
17,38 km

Visualizado 2295 vezes, baixado 135 vezes

próximo a Lobios, Galicia (España)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

Fomos conhecer o Parque Natural Baixa Limia - Serra do Xurés, parque natural galego, com 20.920 hectares, localizado a sul da província de Ourense que se estende pelas montanhas dos municípios de Entrimo, Lobios y Muiños até à fronteira com Portugal, donde limita com o Parque Nacional de Peneda-Gerês. É uma zona montanhosa, agreste e pedregosa, em que o material geológico predominante é o granito, que forma os conhecidos “bolos”, espalhados por toda a serra. A água é outro dos elementos físicos com presença marcada no parque, com numerosas linhas de água originadas pelo desgelo das neves invernais e que formam as denominadas “corgas”, espetaculares quedas de água caraterísticas da zona. Por último o parque conserva elementos etnográficos entre os quais se encontram as antigas cabanas de pastores da zona as “chivanas” e numerosos restos arqueológicos como dólmens, ruínas romanas como as de “Aquis Originis”, “Aquis Querquennis” e a Via Nova Romana XVIII que unia Braga com Astorga e que constitui um dos troços de vias romanas melhor conservada de toda a Galícia.

No primeiro dia da atividade “RUTAS DA SERRA DO XURÉS” realizamos o trilho “Ruta da Corga da Fecha y Cabaniña do Curro en círculo por Vía Nova Romana”

Com início na Vila Termal de Lobios, esta “ruta” leva-nos por lugares interessantes e variados do Parque Natural. É um dos percursos mais atractivos de todo o parque, passando pela Villa Romana Aquis Originis, segue para a impressionante queda de água da Corga da Fecha e Cabaniña do Curro em que o regresso se faz pela Via Nova Romana tornado o trilho circular.

Estacionamos o carro no parque junto ao Balneário das famosas piscinas de Riocaldo. Começamos a caminhar pela estrada asfaltada em direção ao complexo termal e hoteleiro, seguimos e pouco depois estávamos num caminho por entre um bonito bosque que seguimos até às ruínas romanas “Aquis Originis” que fomos apreciar e fotografar. Continua-mos o trilho por entre pequenos bosques até ao desvio à esquerda, bem assinalado, para a “Corga da Fecha”. Ao longo de todo este troço ascendente podemos contemplar excelentes panorâmicas do vale de Portela do Homem e da Serra de Santa Eufémia, assim como a Corga da Fecha, impressionante queda de água que vem do alto da serra. No final da subida, continuamos o nosso trilho com a ligação à “Ruta da Cabaniña do Curro”, fazendo um pequeno desvio à esquerda chegamos à cabana ou “chivana”, antigo abrigo de pastor, que constitui um dos elementos etnográficos de interesse deste parque natural. Trata-se de uma construção circular de pedra com tecto de abóbada falsa, coberto com terra e erva. Depois de algumas fotos, voltamos e seguimos o caminho que atravessa uma zona de protecção especial do parque natural onde não é permitido circular veículos. Nesta zona, caraterística da montanha da Serra do Xurés, encontram-se formas naturais graníticas conhecidas como “bolos graníticos” que formam curiosas aparências. Continuando, atravessamos a estrada de acesso à Portela do Homem, onde se localiza o antigo posto fronteiriço de Espanha com Portugal. Descemos para chegar à antiga calçada romana, Via Nova XVIII, que unia Braga a Astorga. A calçada tem um grande interesse histórico e arqueológico uma vez que tem neste troço da Galiza a sua melhor conservação. Começamos a descer seguindo a Via Nova, passamos por alguns marcos romanos “miliario”, junto à Ponte Nova, fizemos um pequeno desvio para visitar um conjunto de “miliários” encontrados na zona. Voltamos à Via Nova, continuando pela calçada romana muito bem conservada até intersectar o caminho inicial, que pouco depois desviamos à esquerda para contemplar o Rio Caldo e um moinho de água. Regressando ao caminho, pouco depois, seguimos pela esquerda ao longo de um bonito parque de merendas na margem do Rio Caldo que nos levou até ao complexo termal de Lobios onde terminamos esta preciosa “Ruta” e desfrutamos das famosas piscinas de água termal com um banho muito quente que nos relaxou agradavelmente.

3 comentários

  • DiogoHiker 19/fev/2018

    Obrigado pela descrição. Já está nos meus favoritos.

  • Foto de helderfsleite

    helderfsleite 29/out/2018

    I have followed this trail  verificado  View more

    Do terceiro ao quinto quilómetro difícil

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 29/out/2018

    Obrigado pelo cometário e avaliação da trilha helderfsleite.
    Boas caminhadas!

You can or this trail