Horas  4 horas 43 minutos

Coordenadas 1132

Uploaded 19 de Setembro de 2015

Recorded Julho 2015

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
554 m
346 m
0
3,3
6,5
13,06 km

Visualizado 9967 vezes, baixado 491 vezes

próximo a Capuchos, Lisboa (Portugal)

|
Mostrar original
Nós começamos esta rota interessante em cerca de 400 m. do Convento dos Capuchos, onde nos dirigimos para fazer a sua visita; Neste ponto, fizemos uma pausa e reconectamos o wikiloc assim que a visita foi feita.

O humilde Convento dos Capuchos fica a apenas 8 km de distância. de Sintra. Sua arquitetura modesta contrasta com a opulência dos palácios e vilas que pontilham as montanhas. Vivendo praticamente na própria rocha, em meio a abundante vegetação, os religiosos franciscanos que praticavam a fé através da espoliação material, da extrema pobreza até o limite da sobrevivência, encontraram aqui um espaço adequado para meditação e penitência.

Sendo a serra um lugar mítico e misterioso desde a antiguidade, não há dúvida de que o local escolhido por Álvaro de Castro, em 1560, deveria ter sido o local apropriado para a instalação de um convento com estas características. Cumprindo os desejos de seu pai João de Castro, que morreu sem poder construí-lo, criou o Convento de Santa Cruz dos Capuchos.
Havia oito primeiros franciscanos que lá viviam, do Convento da Arrábida e o número de células indica que nunca houve mais do que uma dúzia.
A entrada modesta do convento é flanqueada por dois blocos de pedra e precedida por degraus usados.
Logo depois da porta, à direita, a capela dedicada ao Senhor dos Passos, coberta de azulejos pintados de azul.
À esquerda, você acessa a igreja e um corredor escuro e tortuoso que leva a um pátio interno. A igrejinha tem como toda ornamentação um retábulo de mármore e o altar, os únicos elementos que escapam ao rigor e à pobreza presentes nos outros espaços. De um lado está a Sala do Coro Alto, onde as canções de celebração da missa foram cantadas.
Um corredor leva até as minúsculas celas, que os frades construíram esculpindo a própria rocha, cujas portas tornaram necessário abaixar-se para entrar e onde dormiam encolhidas; algumas brechas na pedra que faziam a parede mostrar que foram escavadas para colocar os pés ... As regras da vida contemplativa dos monges capuchinhos impuseram condições muito duras.
Outros espaços que se destacam no convento são a biblioteca (o espaço com iluminação mais natural), o refeitório ou a sala de jantar, cuja mesa consiste em uma enorme laje mal erguida do chão, a cozinha e a Sala do Capitulo, forradas a cortiça. para evitar umidade.
O corredor que começa na entrada se estende até o pátio interior, adornado por uma fonte hexagonal e destinado à recreação dos frades. Neste pátio encontra-se a Capela do Senhor Morto, adornada com frescos de cada lado da porta, representando São Francisco e San Antonio. Acima deles, uma faixa com a típica inscrição capuchinha: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento".
Nos terrenos do convento encontra-se a gruta do famoso Frei Honório de Santa Maria, um monge que, segundo os devotos, viveu 100 anos, 30 deles em absoluta penitência.

O convento sempre impressionou a todos que passaram, de simples viajantes a monarcas, pela vida austera dos religiosos. Nem sempre as impressões eram de admiração; muitos se perguntaram, especialmente no século XVIII, como era possível para os seres humanos viver nessas condições, e ficaram aliviados ao retornar a Sintra ...
Sabe-se que o convento foi habitado com segurança até o final do século XVIII, embora o abandono definitivo deva ter ocorrido em 1834, ano em que o regime liberal determinou a extinção das ordens religiosas do país.
O Estado adquiriu o lugar no século XX e procedeu a grandes restaurações para permitir visitas ao público. Novas intervenções foram necessárias no final do século, reabrindo suas portas em 2001.
Uma vez que a visita é feita, continuamos a rota ao longo de uma trilha que corre paralela ao N 247-3 e um km vamos nos virar para alcançar um ponto de vista impressionante que nos permite tomar conhecimento da extensão deste parque natural com vistas únicas.
Em Km. 2.5 de nossa rota nós chegaremos em algumas casas e nós nos dirigiremos para a esquerda pelo Caminho do Moinho que em uma subida de durillo de quase 2 Km. Nos conduzirá a uma planície que nós seguiremos durante um tempo curto depois nós nos voltamos para a direita por uma pequena trilha mágica cercada por arbustos e chegaremos a uma necrópole coletiva chamada Anta Andrenunes. É uma formação rochosa natural, acredita-se que foi usada como sepultura coletiva durante o período megalítico. O colapso das pedras que o formaram formou uma galeria estreita de 5 m de altura. Construído em um dos mais altos pináculos dos últimos contrafortes da Serra, 422 metros acima do nível do mar.
Hoje esta estrutura recebe muitas visitas por ocasião de eventos celestes, e é certamente digna de pesquisa arqueológica em profundidade, tanto em si como em seu entorno. Há vestígios de pavimentação antiga em seu acesso, o que revela uma importância arqueológica e cultural insuspeita.
Nós refazemos nossos passos para desviar para a direita por uma trilha que começa uma descida que nos leva a uma floresta espetacular de árvores mágicas, torcidas pelo vento, veladas pela chuva ... ou pintadas pelos deuses do reino de Agartha. O lugar tem algo mágico que te pega e passamos algum tempo neste lugar observando seus magníficos cedros.
Alguns teosofistas e ocultistas dizem que esta montanha sagrada "Monte da Lua" pode ser um dos cem portões que dão acesso ao reino mítico de Agharta, o interior da Terra, onde está localizado o "Rei do Mundo".
A Serra de Sintra é oca no interior, formada por vários túneis e grandes galerias, construídas pelos mouros e pelos templários há cerca de oito séculos.

Se o "Monte da Lua" de Sintra parece estar ligado internamente ao paraíso perdido de Agharta ... poderia haver um dia melhor para experimentar os seus mistérios? Seguimos o nosso caminho por vezes com sol e outros pela neblina, falésias, árvores, nuvens, o litoral que vislumbra o Alto da Peninha, tudo parecia tomar formas fantasmagóricas, transportando-nos do presente para os mistérios e enigmas do passado perdido no tempo...
Seguindo passo a passo, vamos nos deparar com o monumento e a estrutura geodésica dedicada ao Monge Anta, um antigo edifício circular quase reduzido a ruínas, que os celtiberianos tinham como santuário litúrgico. O sobrenome, "monge", refere-se ao episódio, lendário ou não, que ocorreu com um monge capuchinho que, no meio da neblina da noite e perdido nas montanhas ... de repente se vê em outro mundo!
Mais tarde chegaremos ao Santuário da Peninha; Faz parte de um complexo arquitetônico formado pelo antigo eremitério de San Saturnino (fundado por D. Pedro Páez na época da fundação de Portugal) e o romântico palácio de estilo revivalista, em 1918. De lá você pode ver uma fabulosa panorâmica. .. quando os deuses permitem, porque neste momento um forte vento começou a soprar que quase nos impediu de andar.

O Cabo da Roca apareceu esporadicamente, onde a terra termina e o mar começa.
Rota altamente recomendada.
Bosque de Cedros

8 comentários

  • Foto de sandra smeets

    sandra smeets 3/nov/2018

    I have followed this trail  View more

    Een mooie tocht met naar verschillende kanten mooie vergezichten. De tocht is zeer makkelijk te volgen en gaat voornamelijk over brede paden door het bos. Af en toe zit er een pittige helling in, maar deze is desgewenst makkelijk te omzeilen.

  • Foto de toloqueverdeguea

    toloqueverdeguea 3/nov/2018

    Gracias sandra

  • Foto de nicholasnnz

    nicholasnnz 15/abr/2019

    I have followed this trail  verificado  View more

    Muito bom! Obrigado

  • Foto de toloqueverdeguea

    toloqueverdeguea 17/abr/2019

    Gracias nichlasnnz por tu comentario y valoración.
    Saludos

  • Foto de papaleguas

    papaleguas 5/jul/2019

    Uma rota muito interessante e obrigado pela partilha com tanta informação. Abraço,

  • Foto de papaleguas

    papaleguas 5/jul/2019

    I have followed this trail  verificado  View more

    Uma rota muito interessante e em poucos quilómetros recheada de pontos de interesse.

  • Foto de toloqueverdeguea

    toloqueverdeguea 6/jul/2019

    Muchas gracias papaleguas por tu valoración y comentarios; esto aníma mucho para seguir subiendo rutas y compartiendo.
    Saludos.

  • rcosta77 18/ago/2019

    I have followed this trail  verificado  View more

    Boa trilha :)

You can or this trail