Hora  8 horas 56 minutos

Coordenadas 2195

Enviada em 4 de Outubro de 2015

Registrada em Outubro 2015

  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
-
-
1.205 m
511 m
0
4,8
9,6
19,25 km

Visualizado 5914 vezes, baixado 206 vezes

perto de Pincães, Vila Real (Portugal)

Esta rota circular, não sinalizada, inserida no Parque Nacional da Peneda-Gerês, leva-nos à Lagoa do Marinho e Cascata de Pincães, passando por Fojos de Lobos e Silhas de Ursos, sempre com paisagens maravilhosas de uma serra que se veste em tons de verde, amarelo e castanho caraterístico desta época do ano.

Saindo de Pincães, uma pequena aldeia entre Fafião e Cabril, começamos a subida por caminho ancestral lajeado em direção ao Alto do Cachadoiro. Continuamos a subir, sempre acompanhados pelas muitas recentes mariolas algumas de grandes dimensões que nos indicam o trilho, até Cachadoiro, aqui viramos para Taboucinhas em direção ao nosso primeiro objetivo – a Lagoa do Marinho.

Já na Lagoa do Marinho e depois da foto da “praxe”, dirigimos-nos à tão conhecida Cabana do Penedão para almoçar usufruindo das condições do local: churrasqueira com alpendre, fonte com água, muitas mesas de granito e uma casa de banho, sanita e fossa sumidoura com autoclismo e água canalizada! Todo o recinto está protegido dos animais com vedação.

Com as forças retemperadas retomamos o trilho, a paisagem é deslumbrante, é possível ter panorâmicas de Borrageiro, Couce, Lages dos Bois, Lages dos Infernos, Roca Alta, entre outros, lá seguimos o caminho em direção ao Fojo de Alcântara, um antigo Fojo do Lobo (O FOJO DO LOBO é uma construção ancestral, constituído por duas paredes que convergem para um fosso, implicavam uma batida que envolvia toda a aldeia e, por vezes, as aldeias vizinhas. Os batedores conduziam o lobo para o fojo e este acabava por cair no fosso, previamente dissimulado com vegetação). A paisagem é deslumbrante: Corga de Valongo, Vale do Rio Laço, Roca Negra, Prado Amarela, Corga Mão de Cavalo, Borrageiro, depois de apreciar a paisagem, seguimos por Curral da Palma e Fojo de Pincães ou Fojo do Sobreiro.

O trilho continua em direção à Silha do Muro que ainda hoje protege várias colmeias (SILHA DE URSO é uma construção ancestral constituída por um muro circular em pedra que noutros tempos protegiam as colmeias e o mel dos ataques do urso silvestre). Pouco depois estávamos noutra silha, a Silha de Jarela, esta com menos colmeias no seu interior.

Pouco à frente atravessamos o Rio de Pincães, saltando de pedra em pedra e caminhamos em direção à ponte onde seguimos pela esquerda para o nosso segundo objetivo - Cascata de Pincães. O seu acesso faz-se junto a uma levada que nos leva a um moinho e pouco depois estava-mos junto daquele pequeno paraíso – A Cascata de Pincães. Magnifico lugar! A natureza no seu esplendor! Mais uma foto de grupo e muitas mais poses para as fotos pessoais... daqui percorremos a parte final da rota, ora pela levada, ora por estradão até Pincães onde terminamos.
Um desafio intenso, mas valeu a pena, pela natureza envolvente e pelo magnífico grupo!


OBSERVAÇÕES:

Trilho inserido no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), não carece de autorização prévia do ICNF para grupos até 10 caminhantes.

Sem ser complicado, o percurso é duro do ponto de vista físico, principalmente o regresso que é feito particamente sempre a descer, sem trilho definido, a saltar de pedra em pedra, distancia a percorrer e forte exposição solar.

Percurso não sinalizado, existem mariolas mas levam para diferentes trilhos, aconselha-se o uso de GPS.

Percurso realizado: Pincães – Alto do Cachadoiro – Donas – Lagoa do Marinho – Cabana de Penedão – Fojo de Alcântara – Miradouro Portas do Abelheiro – Fojo do Sobreiro – Silha de Muro – Silha de Jarela – Cascata de Pincães – Pincães


LAGOA DO MARINHO
O Parque Nacional da Peneda-Gerês - reserva mundial da biosfera -, é detentor de zonas de elevado valor científico que são desconhecidas do público em geral. A Lagoa do Marinho é uma dessas zonas. Contrariamente ao que o nome possa sugerir, a Lagoa do Marinho não é uma lagoa, mas sim duas: uma de cota superior (provavelmente a que deu nome ao local) que mantém ao longo das estações do ano a sua forma original inalterada, e outra de cota inferior e de menor dimensão que no auge do verão praticamente se extingue.

Situada no setor sudeste da Serra do Gerês, dentro da bacia de drenagem do ribeiro do Couce (afluente do rio Cabril), a Lagoa do Marinho é uma área endorreica - o escoamento das águas faz-se através de uma depressão interior, sem saída para o mar. Parte da sua área envolvente está ocupada por uma moreia terminal em forma de arco. Para os menos conhecedores da matéria, as moreias são um amontoado de sedimentos com diversas dimensões, que foram transportados e acumulados pelo glaciar à frente e aos lados da língua glaciar, até quando e onde este se fundiu. Quando observadas ao pormenor, permitem a reconstituição do movimento glaciar, e são um indicador fundamental dos limites de máxima extensão da glaciação. Significa isto que, o limite de um dos glaciares que ocupou a Serra do Gerês, foi a Lagoa do Marinho.
Caverna

MINA

pico

ALTO DO CACHADOIRO

Rio

LINHA DE ÁGUA

Rio

LINHA DE ÁGUA

Lago

LAGOA DO MARINHO

abrigo

CABANA DO PENEDÃO

Ruínas

FOJO DE LOBO (ALCÂNTARA)

panorama

PORTA DO ABELHEIRO

Ruínas

FOJO DO LOBO (PINCÃES OU SOBREIRO)

Ruínas

SILHA DE URSO DO MURO

Rio

LINHA DE ÁGUA

Ruínas

SILHA DE URSO DE JARELA

Rio

RIO DE PINCÃES

Rio

LEVADA E MOINHO

Queda de água

CASCATA DE PINCÃES

Waypoint

PINCÃES

10 comentários

  • PicosAlpinos 4/out/2015

    Excelente, está nos meus favoritos. A fazer em breve. Obrigado pela partilha.

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 5/out/2015

    Obrigado PicosAlpinos pelo comentário.

  • Foto de maugusto

    maugusto 7/out/2015

    Mais uma descrição que nos deixa um desejo enorme de ir e apreciar. Muito bom trabalho mais uma vez. As fotos são elucidativas: um paraíso por explorar, incrivel como ainda existe tanto Portugal selvagem e encantador.
    Continuação de boas caminhadas, e aguardo a Vossa próxima partilha.

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 15/out/2015

    Obrigado maugusto pelo comentário.
    É com agrado que partilhamos as trilhas e procuramos despertar o interesse pelo Portugal menos conhecido.
    Boas caminhadas!

  • PicosAlpinos 26/mar/2016

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Excelente trilho, magníficas paisagens.
    Sem dúvida dos melhores trilhos do nosso PNPG

  • Foto de fernandapacheco

    fernandapacheco 7/mai/2016

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Bonito trilho e a cascata de Pincães é simplesmente magnífica.

  • jorge Campos Costa 11/jun/2020

    Eu fiz esta trilha  verificado  Ver mais

    A partir da Porta da Abelheira torna-se difícil encontrar o trilho, que desaparece totalmente um pouco antes do Fojo de Pincães e, por crescimento descontrolado de vegetação, entre este e a silha do Muro.

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 11/jun/2020

    Olá Jorge Campos Costa!
    Está trilha foi realizada por nós em 2014, as condições no terreno vão mudando devido ao crescimento da vegetação.
    Obrigado pelo comentário e avaliação da trilha.
    Saudações.

  • jorge Campos Costa 14/jul/2020

    Olá, Caminhantes!
    Quero aproveitar para agradecer a partilha do vosso trilho.
    Apesar do meu comentário, aparentemente negativo, tenho que refazer a minha opinião: é um percurso fantástico, com paisagens únicas a repetir.
    Parabéns pelas vossas entusiasmantes trilhas.
    Abraço companheiro!
    Jorge Campos Costa

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 14/jul/2020

    Olá Jorge Campos Costa!
    O prazer também está na partilha.
    Saudações.

Você pode ou esta trilha