Baixar

Distância

16,45 km

Desnível positivo

660 m

Dificuldade técnica

Moderada

Desnível negativo

660 m

Elevação máx

674 m

Trailrank

58

Elevação min

276 m

Tipo de trilha

Circular

Tempo em movimento

3 horas 40 minutos

Hora

4 horas 24 minutos

Coordenadas

2884

Enviada em

3 de julho de 2021

Registrada em

julho 2021
Seja o primeiro a aplaudir
Compartilhar
-
-
674 m
276 m
16,45 km

Visualizado 276 vezes, baixado 18 vezes

perto de Ruivãis, Braga (Portugal)

Alteramos este percurso tornando-o circular.

Início na Junta de freguesia de Ruivães.
O percurso desenvolve-se essencialmente por caminhos rurais e ancestrais e foi idealizado de forma a abranger, num mesmo percurso, as 3 pontes associadas à 2ª Invasão Francesa ordenada por Napoleão Bonaparte: Ponte de Rês (Ponte Velha), Ponte do Saltadouro (submersa) e Ponte da Misarela.

Seguimos em direção à Ponte de Rês por um caminho antigo, romano, denominado como “Caminho de Ruivães”, integrado no traçado Via Romana XVII que fazia ligação entre Braga e Chaves. Percorrendo esse trajeto, pontuado por linhas de água e várias estruturas de cariz rural, são visíveis extensos trechos pavimentados com lajeado de tipologia romana. A Ponte de Rês, ou Ponte Velha de Ruivães, liga as margens do Rio Saltadouro. Na 2ª Invasão Francesa, foi defendida por populares e, conjuntamente com o Caminho de Ruivães, obteve a classificação de Conjunto de Interesse Público, em 2020.

Fazendo um pequeno desvio, chega-se à nova Ponte do Saltadouro. A antiga e original Ponte do Saltadouro encontra-se submersa, fruto da subida do nível das águas, resultante da construção da Albufeira de Salamonde. Na noite de 15 para 16 de maio de 1809 travou-se, neste local, uma batalha entre o exército francês e populares portugueses..

Em Frades, seguimos até à Ponte da Misarela, popularmente conhecida como “Ponte do Diabo”. Edificado na Idade Media, sobre o leito do rio Rabagão e no fundo de um desfiladeiro, mas em completa sintonia com a natureza envolvente, este monumento está ligado a várias crenças pagãs e lendas centenárias que têm sobrevivido à passagem do tempo.
Para além do postal turístico, a Ponte da Misarela foi testemunho de um marco importante da História de Portugal, pois foi neste local que se deu um combate sangrento entre o exército de Napoleão e as tropas luso-britânicas na 2ª Invasão Francesa.

No regresso da ponte da Misarela, tomamos um caminho florestal, subindo a montanha até alcançar a estrada nacional.
Seguimos depois para a povoação de Botica e a partir daqui tomamos um caminho que nos levou a Ruivães.

O percurso marcado é bastante fácil, mas a subida até à estrada nacional é muito íngreme.
Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Monumento

Monumento

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Waypoint

Comentários

    Você pode ou esta trilha