Horas  3 horas 45 minutos

Coordenadas 1004

Uploaded 13 de Agosto de 2018

Recorded Agosto 2018

-
-
927 m
293 m
0
3,4
6,8
13,64 km

Visualizado 448 vezes, baixado 17 vezes

próximo a Ermelo, Vila Real (Portugal)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

O PR7 Caminhos da Srª da Graça (Ermelo-Srª da Graça) é um percurso linear, com aproximadamente 13 km de extensão que dá a conhecer as magníficas paisagens do Parque Natural do Alvão e as imponentes panorâmicas do Alto do Monte Farinha.

Os mais arrojados poderão realizar o percurso PR7 E PR4 CAMINHOS DA SENHORA DA GRAÇA EM CIRCULO que, com inicio e fim na Capela do Fojo, une os referidos Caminhos da Srª da Graça, PR7 (Ermelo - Srª da Graça) e PR4 (Srª da Graça - Bilhó), continuando por Pioledo e Varzigueto onde intersecta o PR3 Fisgas de Ermelo até ao ponte de partida, tornando-o circular.


Mapa PR7 Caminhos da Srª da Graça (Ermelo - Srª da Graça)

O percurso inicia-se na aldeia de Ermelo junto à Igreja Paroquial, segue pela rua principal e, um pouco à frente vira-se à esquerda e desce-se em direção à Ponte da Abelheira que atravessa o rio Olo. Inicia-se depois uma subida em direção à Casa Florestal do Fojo. Neste ponto, poder-se-á fazer um pequeno desvio à direita até ao Miradouro das Fisgas de Ermelo e observar uma das mais belas cascatas de água do país. Depois de passar pela Capela do Fojo vira à direita em direção à aldeia de Covas.

Ao chegar à aldeia atravessa uma pequena ponte sobre o rio Cabrão e vira à esquerda continuando o percurso ao longo de um caminho florestal no sopé de um monte denominado “Nabiça”.

Ao chegar às “Mestras” atravessa o rio Cabril e segue pelo PR2 MDB - Levada de Piscaredo ao longo de cerca de 250 metros, saindo deste percurso e subindo em direção a Vilar de Ferreiros. Junto ao edifício da Junta de Freguesia vira à direita e segue em direção à Igreja Matriz de Vilar de Ferreiros, daqui sobe em direção à estrada municipal 1191-1, atravessa-a e começa a subir até ao Alto do Monte Farinha e Santuário de Nossa Senhora da Graça. Grande parte deste percurso é feito num caminho de perfil irregular, por vezes sinuoso, pavimentado com lajes de granito.

No topo do Monte Farinha eleva-se o Santuário da Senhora da Graça, que é, provavelmente, o terceiro templo de culto a ser construído naquele local. Existem documentos históricos que referem que as obras de reedificação foram autorizadas em 1747 e que já estariam concluídas em 1758, embora exista no seu interior uma pedra lavrada que refere a data de 1775.

É o mais bonito, o mais importante e o mais espectacular Santuário Mariano de todo o Trás-os-montes. Um lugar de encanto, de eleição e de grande importância religiosa para os habitantes da Região. Este Monte e o seu Santuário são o ex-libris e o cartão de visita de Mondim de Basto.

O monumento é todo de granito da região, de planta composta por torre sineira quadrangular, nave única octogonal e capela-mor e sacristia rectangulares, em eixo. O grupo arquitectónico do Santuário é formado pelo Santuário, sacristia e torre sineira. Junto ao Santuário existe uma casa de artigos religiosos. Nesse mesmo espaço funcionou durante muitos anos uma casa de apoio, com quartos e cozinha onde os romeiros pernoitavam e faziam as suas refeições. Também os mesários e padres utilizavam estas instalações porque era de tradição irem de véspera para as festas. Este espaço era também utilizado para fazer casamentos e para outros eventos de carácter social. Em 1936 foi destruído por um incêndio durante o arraial de Santiago e, mais tarde, reconstruído pelo Comendador Alfredo Álvares de Carvalho Pinto Coelho. À sua volta existe um adro, um conjunto de muros e escadórios e uma praceta para a celebração de missas campais. Tem uma residência onde vive o ermitão, zelador de todo o Santuário.


Santuário da Senhora da Graça

ERMELO
Ermelo é um território com ocupação muito antiga, situado no quadrante Sudeste do concelho de Mondim de Basto. A autonomia de Ermelo remonta aos alvores da nacionalidade, quando o Rei D. Sancho I, em 1196, contemplou os seus moradores com uma carta de aforamento, regulamentando os seus direitos e deveres. Em 1514, D. Manuel I contemplou a vila e concelho, com um foral novo, document de grande valor histórico e artístico, lepas iluminuras que contempla. Nesta altura, Ermelo era o centro de um extenso município, que abarcava mais de ¾ do território do actual concelho de Mondim de Basto, englobando, ainda, a freguesia de Lamas de Olo. Aliás, esse território ainda seria mais ampliado, entre 1836 e 1856, com a inclusão das freguesias de Campeã, Quintã e Vila Cova, todos concelhos de Vila Real. Em 1856, durante as reformas liberais, o concelho de Ermelo foi extinto, sendo as suas freguesias integradas nos concelhos de Mondim de Basto e de Vila Real.

Como se vê, o concelho de Ermelo englobou um enorme território, predominantemente montanhoso, em plena serra do Alvão. Devido a essa circunstância, a exploração dos recursos naturais assumiu, desde sempre, papel decisivo para a sobrevivência das suas populações.

A caça grossa, que abundava em toda a serra, a exploração das louseiras, da área de pardelhas e das minas de estanho, do Linhar, a transformação dos calcários de Campanhó em cal, tão essencial à construção civil, a produção de mel e cera, que as dezenas de muros-apiários bem atestam e a agricultura do vinho, do azeite, do linho, do milho e da batata, trouxeram a prosperidade ao concelho e à vila.

Fonte: folheto PR7 Caminhos da Srª da Graça, C M Mondim de Basto



Se gosta das nossas trilhas adicione a sua avaliação no final da página.
Obrigado pelo seu comentário e avaliação.

Si te gusta nuestras rutas haz tu propia valoración al final de la página.
Gracias por tu comentario y valoración.

If you like our trails, leave your own review at the end of the page.
Thank you for your comment and review.

A equipa Caminhantes

Comentários

    You can or this trail