Baixar

Distância

9,75 km

Desnível positivo

293 m

Dificuldade técnica

Moderada

Desnível negativo

293 m

Elevação máx

310 m

Trailrank

69 4,3

Elevação min

113 m

Tipo de trilha

Circular

Tempo em movimento

2 horas 26 minutos

Hora

3 horas 18 minutos

Coordenadas

1699

Enviada em

30 de novembro de 2020

Registrada em

novembro 2020
  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
Compartilhar
-
-
310 m
113 m
9,75 km

Visualizado 715 vezes, baixado 35 vezes

perto de Souto de Lafões, Viseu (Portugal)

O PR5 é circular e tem inicio junto à Igreja de Souto de Lafões, nós optamos por seguir no sentido dos ponteiros do relógio, inicialmente o caminho desce até à Ribeira de Varzielas, atravessamos a ribeira pelas poldras e subimos até ao arruamento desta povoação, atravessamos o alcatrão e entramos num trilho agricola bem apertado que nos leva outra vez ao alcatrão, mais à frente deixamos o asfalto e à direita descemos por um trilho na direção da Ribeira de Varzielas, passamos novamente a ribeira e daqui por um caminho chegamos ao centro da aldeia de Souto.
Atravessamos a estrada e rapidamente saímos à direita por um caminho que nos leva a uma mata onde predomina alguns sobreiros e muitos carvalhos, lugar com muita sombra, verdejante e de rara beleza.
Deixamos este local e mais à frente à esquerda, entramos em caminho florestal, a descer, na direcção do lugar do Cunhedo, chegamos à estrada de alcatrão, atravessar a estrada, virar à direita e após alguns metros, deixamos a estrada e viramos à esquerda, continuamos a descer agora por caminho florestal que nos leva a um bosque onde predominam os carvalhos, depois iniciamos a subida até chegar à estrada de alcatrão que segue para a aldeia do Cunhedo.
Agora por alguns metros seguimos pela estrada, mais à frente deixamos o alcatrão e viramos à direita por um trilho a descer que nos leva a um açude de água e a uma levada, este local é fabuloso.
O caminho segue junto à levada na direção de uma casa que se encontra habitada, antes da habitação e ao terminar a levada existe uma cancela que devemos abrir e voltar a fechar, junto à casa tem alguns cães, mas são pacíficos, ao chegar à habitação viramos à esquerda e subimos na direção da capela e da estrada de alcatrão, já na estrada seguimos pelo alcatrão até à estrada principal que segue para Oliveira de Frades, no cruzamento onde se encontra um chafariz com água potável.
Aqui, viramos à direita a descer o trilho segue paralelo à estrada, depois deixa a estrada e vira à esquerda, por um trilho onde existe umas cordas para ajudar a descer, o caminho muito técnico, segue na direção do Rio Vouga, mais um local bastante interessante onde se pode apreciar a Foz do Rio Varoso e a suas magnificas quedas de água, o trilho agora muito técnico paralelo ao Rio Vouga, por vezes tem bastante água e segue até chegar à Ponte do Cunhedo novamente na estrada de alcatrão.
Ao chegar à margem do Rio entramos no antigo percurso do Cunhedo, caminho sempre junto ao Rio Vouga que nos leva até ao lugar de Porto de Areias conhecido pelas suas poldras, esta parte do percurso é magnifica.
A partir daqui é deixar o Rio Vouga, passar a estrada de terra e virar à esquerda, agora todo o restante percurso até chegar à povoação de Souto de Lafões é junto à Ribeira de Varzielas.
Esta parte do percurso é a mais agradável, o trilho junto à Ribeira é simplesmente fantástico, visitamos o Poço da Sertã e subimos (com ajuda de cordas) até entrar no trilho que passa por cima da cascata denominada "Poço da Sertã", local de rara beleza, principalmente se a ribeira tiver bastante água, a Câmara Municipal colocou uma plataforma em madeira para segurança e visualização da cascata, ter atenção que o trilho passa por um caminho apertado que pode ter algum perigo para os distraídos.
Ao longo da subida da Ribeira existem diversas quedas de água que formam autênticas piscinas naturais, alguns moinhos antigos e muita vegetação ainda intocável onde parece que a presença humana não passou.
Outro local que pode ser perigoso é a travessia da Ribeira pelas poldras (que fazemos duas vezes até chegar à povoação), se estiver a chover ou em dias que as poldras estejam molhadas e apesar da Câmara ter colocado placas de madeira para ajudar a passar, é sempre muito escorregadio, mas sem dúvida as poldras é um dos pontos altos deste percurso.
Depois de deixarmos a margem da Ribeira subimos por um trilho entre a floresta composta de eucaliptal e pinheiro até chegar novamente à ribeira, aqui atravessamos mais uma vez através das poldras, agora com a ajuda de travessas de madeira, que sem dúvida facilita muito a passagem, após passar as poldras chegamos à estrada de alcatrão, atravessar a estrada e entrar no arruamento em calçada, pela Capela da Nossa senhora da Piedade e desta até ao final do percurso na Igreja São João Batista.
Apesar do percurso ser curto, cerca de 8 km, é bastante técnico, tem algumas descidas e subidas que podem ser escorregadias, principalmente junto ao Poço da Sertã e na passagem das poldras devemos ter algum cuidado.
Mas para quem procura percursos com sombra e muita água este é sem dúvida dos melhores percursos da região, um percurso tipicamente de verão.
Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

1 comentário

  • Contras 3 de mai de 2021

    Eu fiz esta trilha  verificado  Ver mais

    Não é para principiantes apesar de bem sinalizada
    muita atenção nas partes mais técnicas
    As vistas compensam

Você pode ou esta trilha