Tempo em movimento  3 horas 54 minutos

Hora  4 horas 52 minutos

Coordenadas 3270

Enviada em 10 de Fevereiro de 2018

Registrada em Fevereiro 2018

  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
-
-
1.046 m
848 m
0
4,7
9,5
18,91 km

Visualizado 547 vezes, baixado 64 vezes

perto de Gestoso, Viseu (Portugal)

Mais um percurso bem conhecido e dos mais emblemáticos do nosso País, este PR15 de Arouca é sem dúvida um dos melhores PR para realizar em qualquer altura do ano desde que não exista nevoeiro, se no Inverno podemos observar as ribeiros e o Rio Caima com bastante água, principalmente a famosa Frecha da Mizarela, na Primavera e Verão poderemos observar toda a panorâmica e beleza deste alto da Serra da Freita.
Sendo um PR circular podemos iniciar o trilho em qualquer lugar por onde passe o percurso, nós e porque no final do PR tínhamos almoço marcado, optamos por iniciar o PR no local mais próximo do restaurante, ou seja, no limite dos distritos de Aveiro e Viseu.
Assim, iniciamos o percurso num dos pontos mais alto do PR e seguimos no sentido dos ponteiros do relógio em direcção à povoação da Castanheira, lugar das famosas Pedras Parideiras, fenómeno único no País, após visita ao Centro Interpretativo desta povoação, seguimos, a descer por caminhos agrícolas entre terras de cultivo até passar a ribeira, afluente do Rio Caima e daqui para iniciar uma subida curta mas bastante íngreme que nos leva à povoação de Cabaços, nesta povoação, típica aldeia serrana, pode-se observar vários animais da raça bovino entre os caminhos da aldeia e as diversas pastagens existentes.
Agora, próxima paragem, a Praia Fluvial de Albergaria da Serra, local bem tratado e bem conservado onde existe um açude no Rio Caima que no verão é bastante frequentado pelos apreciadores da natureza, local escolhido para o nosso reforço matinal. Já mais aconchegados, seguimos para a povoação da Mizarela para observar a famosa queda de água, com cerca de 70 metros de altura, conhecida por "Frecha da Mizarela" e que nesta altura do ano com bastante água é digna de apreciar. Após as fotos da praxe nos miradouros estrategicamente colocados seguimos para a aldeia do Merujal através de caminhos rurais e desta aldeia apanhamos a estrada em asfalto que nos leva ao Parque de Campismo do Merujal, local com restaurante e parque de merendas também muito frequentado, principalmente nos meses de verão.
Deste local iniciamos agora uma subida ligeira até à aldeia de Albergaria da Serra e daqui, sempre a subir, por entre caminhos em pedra e sempre junto à margem do Rio Caima seguimos até ao ponto mais alto deste PR, o planalto da serra onde se pode apreciar toda a beleza desta Serra da Freita, este caminho junto ao Rio Caima e este Planalto da Serra, para mim é o local mais belo deste percurso denominado "Viagem à Pré Historia".
Neste planalto visitamos as Pedras Boroas da Junqueira um fenómeno resultante da erosão diferencial que o granito sofreu, dando origem à formação de uma rede de fissuras poligonais nas partes da rocha, agora bem identificadas com a colocação de um passadiço até ao local das rochas.
Depois de passar nas Pedras Boroas e através do caminho existente entre a rochas seguimos neste Planalto em direcção ao Dólmen da Portela da Anta, datada de finais do IV milénio antes de Cristo, insere-se na belíssima paisagem envolvente e daqui, após um ligeira subida rapidamente estamos onde iniciamos o PR.
Este trilho, sem dúvida dos mais interessantes desta Serra e muito bem marcado, mesmo com os seus 18 km, não tem qualquer dificuldade, mas é sempre preciso ter atenção em algumas épocas do ano.
No Inverno não aconselho à sua realização em dias de muito nevoeiro porque as marcas podem ficar sem visibilidade e principalmente, porque não é possível observar toda a beleza desta serra, em dias de muita precipitação atenção à rochas escorregadias e ao vento típico desta Serra da Freita, no Verão como é um trilho com muita exposição solar, poderá tornar-se penoso para aqueles menos preparados, mas com tantos pontos de interesse é para realizar sem pressas e com bastantes paragens.
Foto

Aldeia da Castanheira

Foto

Gelo no caminho

Foto

Aldeia da Castanheira

Foto

Capela da Castanheira

Foto

Centro Interpretativo 'Pedras Parideiras'

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

2 comentários

  • Foto de kevin199993

    kevin199993 25/set/2018

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Bem sinalizado, tirando uma pequena parte depois das pedras parideiras.

  • Elia Maricato 13/out/2020

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Percurso de dificuldade média. Muito exposto, com muito vento no inverno e sol no verão.
    Levando um bom ritmo demorámos cerca de 6 horas a completá-lo, tendo feito um desvio à aldeia de Castanheira para um paragem de cerca de 30 min para almoço e visitar as pedras parideiras.
    Percurso bem sinalizado, tal como o concelho de Arouca nos tem habituado, apenas deixando algumas dúvidas à saída da aldeia de Castanheira.
    Agradeço a disponibilização deste percurso pois ajudou a decidir na hora de escolher, dentre muitas outras possibilidades.

Você pode ou esta trilha