Coordenadas 1016

Uploaded 7 de Janeiro de 2018

Recorded Janeiro 2018

-
-
1.206 m
596 m
0
4,1
8,3
16,52 km

Visualizado 427 vezes, baixado 14 vezes

próximo a Padrão, Viana do Castelo (Portugal)

Dos vários trilhos oficiais no concelho de Arcos de Valdevez, este será talvez um dos menos convencionais. Trata-se de um trilho sinalizado por mariolas, pelo que não é disponibilizado no terreno qualquer outra ajuda à orientação. Esta característica pode suscitar o agrado ou a reprovação dos adeptos de percursos pedestres, mas teremos unanimidade na beleza dos cenários que encontramos enquanto percorremos estas encostas da Serra da Peneda.

As Brandas e as suas actividades de agricultura em minifúndio e de criação de gado são o tema por excelência deste percurso, mas se isso não fôr suficiente, as panorâmicas que nos são oferecidas dão garantias de agradar a todos.

Num trilho com 27,4 km de extensão e 1500 m de desnível positivo acumulado, percorrê-lo num só dia pode constituir um desafio (para os que apreciam a faceta desportiva), mas também pode levar ao desinteresse no caso de quem tenha a preferência por um ritmo mais descontraído e que aprecie a vertente mais lúdica da actividade. A situação ganha ainda mais relevância em dias de inverno, em que temos pouco mais de 10 horas de luz do dia.
Por outro lado, a configuração do traçado do PR10 AVV aproxima-se de um "número oito", com dois anéis interligados. Em face disto, o que aqui proponho é percorrer este PR10 AVV em dois dias, num total de 27,4 km.
PR10 AVV (Dia 1) encontra-se já publicado, sendo este é o trilho correspondente ao PR10 AVV (Dia 2). Está também publicado o PR10 AVV, completo.

O Dia 1 desenrolou-se mais próximo do "Pequeno Tibete Português". No dia 2 partimos da Branda do Alhal, a maior altitude, e seguimos por caminhos de lages de granito que vão depois subindo as encostas da Serra da Peneda enquanto visitamos alguma Brandas de Cultivo e Brandas de Gado. As diversas áreas de clara intervenção humana vão misturando-se com zonas um pouco mais selvagens. À medida que vamos alcançando altitudes mais elevadas o vale do Rio Vez revela-se cada vez mais na sua monumentalidade, surgindo depois o panorama sobre a bacia hidrográfica do Rio Minho e as serras espanholas.

Uma nota especial sobre a minha interpretação particular deste percurso.
- Tratando-se de um trilho sinalizado por mariolas, dispomos apenas da documentação disponibilizada no site de divulgação de trilhos pedestres do Município de Arcos de Valdevez, nomeadamente o mapa existente no folheto de apresentação do trilho e o ficheiro para orientação com GPS. A única fonte de informação que encontrei fisicamente foi o mapa de apresentação dos diversos trilhos na localidade de Sistelo.
- Faço notar que da sobreposição (no GoogleEarth, por exemplo) das três fontes de informação conseguimos identificar algumas discrepâncias entre elas.
Por outro lado, enquanto percorri o trilho verifiquei que o traçado proposto por vezes segue por zonas que nos obrigam a fazer corta-mato ou a ir aos saltos de pedra em pedra, quando existem carreiros perfeitamente estabelecidos a poucos metros ao lado, que nos permitem seguir com conforto, segurança e sem perder qualquer ponto de interesse do percurso. Uma outra situação ocorre junto à localidade de Lordelo, em que o traçado proposto segue por um pequeno troço de estrada alcatroada, quando o caminho rural que lhe é paralelo (que faz parte da GR1 AVV) é muito mais a condizer com o que se espera deste tipo de percurso pedestre.
- Com isto pretendo dizer que o traçado que aqui proponho deve ser visto como uma versão um pouco pessoal deste trilho. Ao contrário do que teremos em muitos outros trilhos pedestres sinalizados que publiquei, o caminho a seguir por cada um pode ter diferenças ligeiras, que teremos que aceitar.

Um outro reparo para o facto de, apesar do trilho ser apresentado como sendo de orientação por mariolas, elas quase não existem. Os mapas disponibilizados têm pouco detalhe para servirem como suporte único à orientação, pelo que teremos que recorrer ao GPS ou ao acompanhamento de quem já conheça o trilho a percorrer...

O percurso percorre terras pertencentes maioritariamente à freguesia de Sistelo. Apenas o troço entre os km 4,9 e 12,2 faz parte da freguesia de Cabreiro. O Parque Nacional da Peneda-Gerês está sempre relativamente próximo deste nosso trilho mas, formalmente, só um pequeno troço junto a Lordelo (entre os km 9,6 e 11,4) é que está completamente dentro do Parque Nacional.

O trilho tem troços em comum outros percursos pedestres oficiais, nomeadamente:
- A GR1 AVV - Travessia das Serras da Peneda e Soajo entre os km 10,4 e 12,3.
- O PR14 AVV - Trilho das Brandas de Sistelo nos 250 metros de início e de final deste trilho. Ambos os trilhos visitam a Branda de Rio Covo, ao km 15,0.
- O PR11 AVV Trilho do Ramiscal não tem traçado em comum com este, mas passa a uns meros 50 metros a sul do cruzeiro, no Lordelo (ao km 10,4).

Os caminhos são, em boa parte, feitos por carreiros de terra batida ou sobre lages de granito (que exigem cuidado com tempo húmido), mas não apresentam grandes dificuldades.
A cobertura florestal quase não existe, pelo que existe grande exposição solar.
Assim, considero a Dificuldade Técnica como "Moderada", em virtude de estarmos sempre muito dependentes da orientação com GPS.


Boas Caminhadas!
GR1 AVV - Travessia das Serras da Peneda e Soajo PR1 AVV - Rota de Sistelo (Romeiros da Peneda) PR19 AVV - Trilho das Pontes PR24 AVV - Trilho dos Socalcos de Sistelo PR25 AVV - Trilho dos Passadiços PR27 AVV - Trilho do Miradouro da Estrica Ecovia do Vez

Comentários

    You can or this trail