Baixar

Distância

12,18 km

Desnível positivo

93 m

Dificuldade técnica

Fácil

Desnível negativo

93 m

Elevação máx

338 m

Trailrank

73 4,3

Elevação min

246 m

Tipo de trilha

Circular

Hora

4 horas 3 minutos

Coordenadas

2089

Enviada em

4 de dezembro de 2019

Registrada em

novembro 2019
  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
Seja o primeiro a aplaudir
1 comentário
 
Compartilhar
-
-
338 m
246 m
12,18 km

Visualizado 541 vezes, baixado 19 vezes

perto de Ouguela, Portalegre (Portugal)

Quis o destino que nos cruzássemos no início deste percurso com um dos únicos moradores do escasso casario edificado no interior das muralhas que, com a sua disponibilidade e simpatia e com o conhecimento adquirido de uma vida já longa, nos contou um pouco da história deste lugar e nos revelou as suas memórias de um passado vivido na raia, com um pé de cada lado da fronteira, desafiando a sorte com o contrabando entre fronteiras.

Ainda no castelo de Ouguela (sujeito à pouco tempo a obras de recuperação pela Câmara de Campo Maior), facilitou-nos este simpático senhor (Carlos A.) o acesso à Cisterna e deu-nos a conhecer os seus recantos: Casa do Governador, acesso às muralhas e a Fonte de Ouguela, que fica um pouco desviada do percurso.

Partimos daqui em direção ao poente seguindo por um olival tradicional que se mistura com novas plantações desta espécie intensiva (que já começa a ser preocupante), rumando a um posto avançado de defesa (Atalaia de S.Pedro). Daqui descemos em direcção à Ribeira de Abrilongo, que atravessamos mais de uma vez pelas poldras, até ao ponto em que termina no Rio Xêvora.

Chegados à ermida de Nª Senhora da Enxara, resolvemos seguir pelo PR2- Percurso dos Grous, na expectativa de podermos observar algum grupo destas graciosas aves, mas infelizmente não tivemos essa sorte (a presença destas aves por estas bandas costuma ter início em novembro e vai até fevereiro, numa curta passagem migratória), em compensação, pudemos observar pequenos grupos de Rolieiros (Coracias garrulus), uma ave um pouco maior que um pombo, mostrando a sua vistosa coloração azul celeste do peito e asas e o alaranjado no dorso.

O regresso à ermida e à ligação ao PR1 faz-se pelo mesmo estradão, que nos leva ao troço asfaltado que passa junto ao antigo posto de fronteira, onde funciona agora o Centro Ambiental do Xêvora.

Nota bastante positiva para a sinalização do trilho.
Porta

Inicio

Túnel

Porta do Castelo

Waypoint

Forno Comunitário, casario e casa do Governador

Waypoint

Cisterna

Pico

Vértice Geodésico de Ouguela e vistas.

Waypoint

Fortificação

Árvore

Olival e algum amendoal

Waypoint

Atalaia de São Pedro

Waypoint

Pormenor do percurso

Rio

Poldras (1ª passagem da Ribeira de Abrilongo)

Waypoint

Pormenor do percurso

Waypoint

Pormenor do percurso

Ponte

Ponte da Ribeira de Abrilongo

Waypoint

Pormenor do percurso

Waypoint

Pormenor percurso

Rio

Poldras (2ª passagem da Ribeira de Abrilongo)

Waypoint

Pormenor do percurso

Ponte

Ponte sobre o Río Xêvora

Ruínas

Ruinas da Ponte Romana de Nª Sra. da Enxara

Local religioso

Ermida da Nossa Senhora da Enxara

Waypoint

Pormenor do percurso

Fauna

Pequenos grupos de Rolieiros (Coracias garrulus)

Ponto de observação de aves

Torre de observação

Waypoint

Centro Ambiental do Xêvora (antigo posto de fronteira)

Waypoint

Antiga Escola Primária e painel do PR1

Waypoint

Lavadouro público

Fonte

Fonte de Ouguela

Ponto de amarra

Fim

1 comentário

  • Foto de migueleloi

    migueleloi 20 de jan de 2020

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Combinado de 2 percursos do Município de Campo Maior, muito bem sinalizados, e fáceis de seguir.
    Nesta altura do ano, ainda tive a sorte de ver um bando de Grous.

Você pode ou esta trilha