Coordenadas 2993

Uploaded 5 de Agosto de 2015

Recorded Agosto 2015

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
575 m
289 m
0
4,9
9,7
19,45 km

Visualizado 1344 vezes, baixado 38 vezes

próximo a Penafiel, Porto (Portugal)

Pequeno passeio pelos montes e vales de Penafiel, utilizando os estradões florestais e caminhos agrícolas com destino ao alto do Castro de Vila Boa de Quires.

Pelo caminho observam-se paisagens florestais que poderão surpreender caminheiros menos atentos pela sua proximidade à cidade de Penafiel.

ATENÇÃO: O percurso entre o KM 10.4 e 11.5 está em muito mau estado, quase coberto por vegetação e com um declive acentuado. Em alternativa pode-se seguir pelo estradão.
sexta-feira, 13 de julho de 2012 Visita da Imagem Peregrina Santuário da Nossa Senhora da Piedade e Santo... Publicada por Confraria Nª Sª da Piedade e Santos Passos à(s) 09:28 Sem comentários: Enviar a mensagem por e-mail Dê a sua opinião! Partilhar no Twitter Partilhar no Facebook Partilhar no Pinterest quinta-feira, 12 de julho de 2012 Santuário de Nossa Srª da Piedade Foto: Olho Digital O Santuário da Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos, de Penafiel, começou a ser construído numa segunda-feira, 1 de Fevereiro de 1886,quando então se procedeu ao desbravamento dos terrenos em que o monumento religioso iria ser levantado, e se rasgaram os primeiros caboucos para o assentamento dos seus alicerces. O arranque da edificação, segundo o projecto do Eng.º Jorge Pereira Leite, de Lisboa, ficou a dever-se ao dinamismo, determinação e entusiasmo dos irmãos da Confraria de Nossa Senhora da Piedade em íntima colaboração com os irmãos da Confraria dos Santos Passos sobressaindo, de um modo muito particular, a incansável acção dos seus respectivos juízes, José Maria Pinto e Domingos José Vilela. Aliás estas devotas irmandades penafidelenses haviam-se já fundido, em 22 de Abril de 1885, numa única congregação religiosa – a Confraria de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos – de modo a conjugar uma perfeita sinergia de esforços com vista à ingente tarefa de dar concretização ao seu grande desiderato comum: - o levantamento, no cimo do Monte de S. Bartolomeu (também conhecido por Monte do Povo, Monte da Forca ou Monte Maninho), de um moderno e magnificente templo que ficaria assim bem sobranceiro à cidade de Penafiel, dominado toda a parte alta de urbe e amplas zonas circundantes que se alongam até ao longínquo limite do seu belíssimo horizonte natural. Esse sonho de erguer um templo na parte mais elevada da cidade, que ficaria sendo como um testemunho perene e marco majestoso da fé das gentes de Penafiel, já havia tenuemente despontado em 1804, quando confraria dos Santos Passos pretendeu erigir uma capela do Calvário na vertente ocidental do mesmo Monte de S. Bartolomeu. Pensava-se então, em aproveitar as desamparadas ruínas da antiga capela de invocação do santo que dava o nome a esse outeiro maninho; e que se situava no seu extremo poente, quase a meio do largo que se abria no topo da velha Rua de Cimo de Vila (actual Rua Alfredo Pereira). Tal empresa, porém, nunca chegou a bom termo. O culto da nossa Senhora da Piedade bem como o culto dos Santos Passos foi transferido, por acordo mútuo das duas confrarias, para a parte alta da cidade, para uma área dos terrenos de logradouro público do Monte de S. Bartolomeu; terrenos esses que a Câmara Municipal lhe havia cedido, em 1882, para que aí se fizesse a nova edificação das suas duas capelas que, entretanto, haviam sido demolidas, por expropriação camarária, devido às obras de construção da praça do Mercado da Alegria. Mas em vez de edificar duas pequenas igrejas em separado, as confrarias acharam por bem que seria melhor, para proveito da fé, erigir um único templo, mais imponente e de muito maior dimensão, dedicado ao culto da Senhora da Piedade e dos Santos Passos. http://sameiropenafiel.blogspot.pt/
O rio Cavalum é um rio que nasce em Portugal, no concelho de Penafiel, perto da freguesia de Croca, na localidade de Casais Novos. É um afluente do rio Sousa, e pertence à bacia hidrográfica do Rio Douro. A presa identificada como nascente do rio Cavalum, está envolta em silvados. A partir daí o Cavalum, que mais parece um pequeno rego de água, está encanado, atravessando alguns campos. Curiosamente, não é dos tempos actuais a atitude de encanar o rio Cavalum nas proximidades da sua nascente. Vários troços do rio já foram encanados no passado, atravessando subterraneamente alguns campos através de “minas” feitas totalmente em pedra. Decorre um projecto de limpeza e requalificação parcial das margens do Rio Cavalum, iniciado em Agosto de 2010, numa parceria com a Penafiel Verde, a ARH – Administração da Região Hidrográfica e o Instituto do Emprego e Formação Profissional. A Ministra do Ambiente valorizou e elogiou publicamente este projecto, que pretende limpar os 17 km de extensão do rio, devolvendo o Cavalum aos Penafidelenses.
A Anta de Santa Marta ou Dólmen da Portela ou Forno dos Mouros, é um monumento megalítico português localizado em Santa Marta, Penafiel, no distrito do Porto. Está representado no brasão da freguesia. Os arqueólogos calculam que esta anta, formada por sete esteios e com uma laje superior com cerca de 3,3 metros por 2,1 metros, tenha sido construída no Terceiro milénio a.C.. Possuiu um corredor com cerca de 6 metros de comprimento por 2,5 metros de largura, do qual só já existem dez esteios. Foi-lhe atribuído o estatuto de Monumento Nacional em 1910 pelo IPPAR (decreto 16 de junho de 1910, DG 136, de 23 de junho de 1910).
Conjunto de açudes que permitem a canalização da água do regato para ser utilizada na rega e para colocar as azenhas próximas em funcionamento.
Azenha em ruínas. Junto observa-se o canal que permite o transporte da água
O Castro de Quires, situado perto do casal de S. Domingos, perto da partilha com o concelho de Penafiel, confirma o povoamento precoce desta freguesia. É um reduto castrejo de grandes dimensões, que manteve até hoje grande parte das suas estruturas habitacionais e três linhas de fortificações. A sua existência é já referida por autores como Pinho Leal, José-Augusto Vieira ou mesmo o Padre Carvalho. Habitado desde o período Calcolítico, o Castro de Quires desenvolve-se num pequeno alto. Na acrópole, ainda é possível ver restos da antiga muralha. À superfície, vêem-se alinhamentos em pedra, respeitantes a construções domésticas. Em termos de espólio, foram recolhidos fragmentos de cerâmica castreja e romana.
Ponte medieval de tabuleiro em cavalete assente sobre um arco de volta perfeita. Alicerce dos pegões assente em encaixes cavados no afloramento; sigla no intradorso do arco; muro de protecção dos pegões. A passagem do rio nesta zona agora faz-se por uma moderna ponte de betão, mesmo ao lado da ponte medieval.
Moinhos de água situados no rio Cavalum

1 comment

  • Foto de João Marques Fernandes (CSM)

    João Marques Fernandes (CSM) 22/fev/2019

    I have followed this trail  View more

    Nuno, obrigado pela partilha e pelo excelente informação associada. Foi gratificante conhecer locais que tão facilmente passam despercebidos. Não resisti a esticar um pouco o trilho, até à igreja românica de Vila Boa de Quires. Boas caminhadas!!!

You can or this trail