Horas  6 horas 30 minutos

Coordenadas 1857

Uploaded 20 de Janeiro de 2019

Recorded Janeiro 2019

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
578 m
256 m
0
5,8
12
23,14 km

Visualizado 144 vezes, baixado 5 vezes

próximo a Milhundos, Porto (Portugal)

- Trilho circular, sem marcações, com início e fim junto às piscinas municipais de Penafiel;
- Este trilho percorre montes e vales de Penafiel, utilizando caminhos e estradões florestais e caminhos agrícolas, com destino à igreja românica de Vila Boa de Quires, passando pelos lugares de Portela do Monte, Perafita, Carvalhos e Santa Marta;
- Trilho com vertente cultural, pois passa por diversos locais de destaque, tais como: Necrópole da Portela, Anta de Santa Marta ou Dólmen da Portela, Casa dos Pereiras de Perafita, igreja românica de Santo André de Vila Boa de Quires, Alto do monte do Castro de Quires, ponte medieval de Santa Marta e capela de Nossa Senhora da Ajuda ou capela de Milhundos;
- Destaque-se, como fator negativo, o facto de estes montes estarem cobertos por eucaliptais, o que nada abona a favor da paisagem.

__________________________________________________________________________________________

- PENAFIEL
Penafiel foi em tempos diocese, e atualmente permanece como um dos principais eixos urbanos da região de Vale do Sousa e Tâmega. É a segunda cidade mais antiga do norte do país. A povoação manteve durante séculos a designação de "Arrifana de Sousa". Quanto à proveniência do nome Arrifana persistem dúvidas sobre se terá origem árabe ou se estará ligado ao nome de Arriana, filha do Ermenegildo Gonçalves e de D. Mumadona Dias. Após a morte do pai, Arriana herdou esta terra de que foi senhora no século X. Diversos terrenos da região foram também propriedade de D. Mafalda na primeira metade do século XIII. O início da paróquia de Arrifana de Sousa data do século XVI. No mesmo século, em 1519, o rei Manuel I de Portugal concede-lhe carta de foral, sem, contudo, a elevar a Vila, o que só viria a acontecer no reinado de João V de Portugal por decreto de 7 de Outubrode 1741. Uma lei do rei José I de Portugal datada de 3 de Março de 1770, altera finalmente o topónimo da localidade para Penafiel e confere-lhe a categoria de cidade.
- RIO CAVALUM O rio Cavalum é um rio que nasce em Portugal, no concelho de Penafiel, perto da freguesia de Croca, na localidade de Casais Novos. É um afluente do rio Sousa, e pertence à bacia hidrográfica do Rio Douro. A presa identificada como nascente do rio Cavalum, está envolta em silvados. A partir daí o Cavalum, que mais parece um pequeno rego de água, está encanado, atravessando alguns campos. Curiosamente, não é dos tempos actuais a atitude de encanar o rio Cavalum nas proximidades da sua nascente. Vários troços do rio já foram encanados no passado, atravessando subterraneamente alguns campos através de “minas” feitas totalmente em pedra.
- NECRÓPOLE RUPESTRE DE SANTA MARTA ou NECRÓPOLE DA PORTELA A necrópole de Santa Marta localiza-se junto do dólmen da Portela, no lado oposto da estrada, e é constituída por três sepulturas escavadas na rocha. A sepultura 1 encontra-se junto do muro de divisão de propriedade, e foi aberta no afloramento granítico com uma orientação de NW-SE, por forma a adaptar-se à penedia. De forma sub-trapezoidal, esta sepultura é antropomórfica, com cabeceira em arco de volta perfeita levemente aberto, apresentando-se a linha dos ombros e dos pés bastante suave e arredondada. Na zona da cabeceira possui um rebordo parcial. A cerca de 10 metros encontramos as sepulturas 2 e 3, muito destruídas e mutiladas, ambas com orientação canónica quase perfeita. São paralelas entre si mas estão desalinhadas, sendo a primeira (sep. 2) antropomórfica, de planta e cabeceira sub-rectangulares e antropomorfismo assimétrico, mais vincado na linha do ombro esquerdo. A segunda sepultura (sep. 3) apresenta uma forma ovalada, sem sinais de antropomorfismo, e possui rebordo lateral já pouco visível, sendo claramente anterior às restantes sepulturas. Cronologicamente, podem datar-se entre os séculos IX - XI, embora a sep. 3 seja, muito provavelmente, de fase anterior.
- ANTA DE SANTA MARTA ou DÓLMEN DA PORTELA A Anta de Santa Marta ou Dólmen da Portela ou Forno dos Mouros, é um monumento megalítico português localizado em Santa Marta, Penafiel, no distrito do Porto. Está representado no brasão da freguesia. Os arqueólogos calculam que esta anta, formada por sete esteios e com uma laje superior com cerca de 3,3 metros por 2,1 metros, tenha sido construída no Terceiro milénio a.C.. Possuiu um corredor com cerca de 6 metros de comprimento por 2,5 metros de largura, do qual só já existem dez esteios. Foi-lhe atribuído o estatuto de Monumento Nacional em 1910 pelo IPPAR (decreto 16 de junho de 1910, DG 136, de 23 de junho de 1910).
- IGREJA ROMÂNICA DE SANTO ANDRÉ DE VILA BOA DE QUIRES Sobre um território amplo e fértil em que se desvenda o Tâmega, esta Igreja é reveladora da opulência histórica, arquitetónica e social que outrora marcou Vila Boa de Quires. Os documentos históricos remetem para a uma possível fundação no século XI, destacando-se, no ano de 1118, a referência enquanto instituição monástica - o monasterium que dicent Villa Bona de Queiriz -, descrição que aparece pelo menos até ao ano de 1258. Os elementos arquitetónicos desta Igreja, dedicada a Santo André, remetem para o segundo quartel do século XIII. Merece especial atenção a fachada principal, uma das mais elaboradas do Baixo Tâmega, com esquema semelhante à Igreja de Barrô (Resende). O portal, estilisticamente aproximado ao Mosteiro de Paço de Sousa (Penafiel), ostenta capitéis ornamentados com motivos simétricos de sabor vegetalista e mísulas que assumem a forma de cabeças de bovídeos. Em 1853, Vila Boa de Quires pertencia ao concelho e comarca de Penafiel, tinha 393 fogos, era da apresentação da Casa de Bragança e o reitor auferia de côngrua 250 réis. Atualmente integra o conjunto das freguesias que compõem o município do Marco de Canaveses.
- ALTO DO MONTE DO CASTRO DE QUIRES O Castro de Quires, situado perto do casal de S. Domingos, perto da partilha com o concelho de Penafiel, confirma o povoamento precoce desta freguesia. É um reduto castrejo de grandes dimensões, que manteve até hoje grande parte das suas estruturas habitacionais e três linhas de fortificações. A sua existência é já referida por autores como Pinho Leal, José-Augusto Vieira ou mesmo o Padre Carvalho. Habitado desde o período Calcolítico, o Castro de Quires desenvolve-se num pequeno alto. Na acrópole, ainda é possível ver restos da antiga muralha. À superfície, vêem-se alinhamentos em pedra, respeitantes a construções domésticas. Em termos de espólio, foram recolhidos fragmentos de cerâmica castreja e romana.
- PONTE MEDIEVAL DE SANTA MARTA Ponte medieval de tabuleiro em cavalete assente sobre um arco de volta perfeita. Alicerce dos pegões assente em encaixes cavados no afloramento; sigla no intradorso do arco; muro de protecção dos pegões. A passagem do rio nesta zona agora faz-se por uma nova ponte de betão, mesmo ao lado da ponte medieval (num claro e aberrante erro de planeamento urbanístico e preservação do património histórico).

2 comentários

  • Foto de Caminhantes

    Caminhantes 13/fev/2019

    Olá João!
    Já por aí andamos... Excelente descrição e bonitas fotos.
    Grande abraço.

  • Foto de João Marques Fernandes (CSM)

    João Marques Fernandes (CSM) 14/fev/2019

    Olá Joaquim! Sim, mais uma vez segui o vosso trilho, aqui partilhado, para me orientar por esses caminhos. Portanto, o agradecimento é recíproco, pois as vossas orientações, descrição e fotos são sempre uma referência obrigatória. Grande abraço e, mais uma vez, obrigado pela partilha!!!

You can or this trail