Horas  3 horas 41 minutos

Coordenadas 1070

Uploaded 11 de Dezembro de 2016

Recorded Dezembro 2016

-
-
1.104 m
771 m
0
2,1
4,2
8,44 km

Visualizado 2373 vezes, baixado 148 vezes

próximo a Cardeal Mota, Minas Gerais (Brazil)

Trajeto desde a portaria 2 (Retiro) até o complexo de cachoeiras do Ribeirão Congonhas, no interior do Parque Nacional da Serra do Cipó. Essas cachoeiras não estão no cardápio de atrativos do Parque, embora o acesso seja relativamente tranquilo.

COMO CHEGAR:
Saindo de Belo Horizonte, siga pela MG-010 até a Serra do Cipó. Após a ponte estreita sobre o Rio Cipó, entre à direita na terceira rotatória (Padaria Cipó) e siga direto pela rua até a portaria do parque. São 4,7km da ponte até a portaria.
No local há área de estacionamento é um simples controle de entrada, os funcionários do parque só perguntam se o visitante conhece o caminho.

A TRILHA:
O início da trilha é por um trecho calçado, sem qualquer dificuldade. Depois da entrada para o mirante, tem início o trecho por uma estradinha de terra precária, em ligeiro declive. Essa estradinha antiga permanece até por volta dos 1.600 metros de trilha, onde as características de "estrada" acabam.

Neste ponto final (1.6km), próximo a uma casa, deixamos a trilha principal em favor de um caminho discreto que embrenhava na mata à esquerda. Este caminho dá acesso a um poço bem aconchegante de águas claras, ótima parada.

A trilha então segue em uma faixa de transição entre cerrado e o capão de mata (mata galeria) do rio Bocaina, que está sempre à direita de quem vai. Como a trilha segue em um fundo de vale, os desníveis são bem discretos na maior parte do tempo, sendo uma caminhada com vários trechos planos.

Depois de cruzar três córregos, prevalece uma área de cerrado/campos rupestres, com pouca oferta de sombra. Na bifurcação Andorinhas/Gavião é preciso seguir à esquerda, sentido Gavião. Aproximadamente 300 metros após a bifurcação, é preciso dar uma guinada para noroeste (esquerda), subindo uma trilha discreta pela encosta da serra.

É o trecho mais crítico do trajeto. Embora a subida seja relativamente curta, é bastante inclinada, com muito cascalho solto. Praticamente subimos "ralando o peito". Depois de aproximadamente 180 metros de desnível em 500 metros, a trilha estabiliza, atravessando campos rupestres em direção ao Córrego Congonhas.

A primeira cachoeira é a Congonhas de baixo, com poço bom para banho e queda d'água bonita. A trilha para a parte superior do córrego segue à direita da cachoeira (pra quem olha de frente) e a princípio é um pouco discreta.

Logo acima da cachoeira o córrego forma um pequeno cânion, que pode ser observado da trilha. Cerca de 400 metros acima da Congonhas de baixo há um belo poço, bem aberto e ótimo para banho, porém não há nenhuma cachoeira no local. Trata-se do ponto marcado como Congonhas do meio.

Mais 500 metros de caminhada, sempre subindo, e temos a Congonhas de cima, com um poço mediano ótimo para banho e uma queda d'água muito bonita.

Os 3 principais poços para banho foram marcados no tracklog. Ademais, no leito do córrego Congonhas há diversas piscinas naturais que podem ser exploradas. Na volta,ou mesmo na ida, o caminhante pode dar uma esticada até a cachoeira do Gavião, que fica a aproximadamente 200 metros após a entrada da trilha que sobe a serra. Outras cachoeiras próximas são a Andorinhas e a do Tombador.

OBSERVAÇÕES:
> Cachoeira estão inseridas no Parque Nacional da Serra do Cipó, com entrada gratuita.

> Horário de visitação do Parque: 7 às 18. Recomendo iniciar essa trilha até 10h, porém quanto mais cedo melhor.

> Veículos podem ser estacionados no ponto inicial sem qualquer tipo de problema.

> Os 6,5km iniciais são feitos pelo vale doRio da Bocaina/Palmital, trecho praticamente plano, com pequena variação altimétrica.

> Como tem chovido bastante na região (dez/2016), havia bastante disponibilidade de água.

>Há boa oferta de sombra na parte intermediária deste primeiro trecho, o que torna a trilha mais agradável.

> Levamos 1h40 para vencer os 6,5km iniciais (incluindo a visita ao pocinho).

> São 2,1km de subida até a Congonhas de cima, ponto final deste tracklog. O aclive é bem pesado no começo. Como o cascalho está mais firme que solto, a subida não é tão difícil, do ponto de vista técnico. Gastamos pouco menos de 30 minutos para vencer este aclive, depois foram mais 13 minutos por um relevo tranquilo até a cachoeira Congonhas de baixo.

> O complexo de cachoeiras do Ribeirão Congonhas é uma ótima alternativa para quem visita o Parque Nacional, tendo em vista que fica vazio, mesmo em dias movimentados;

> O complexo pode ser alcançado por outras trilhas, que podem ter origem na Pousada Duas Pontes, Restaurante Chapéu do Sol (http://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=9495244) ou Caminho dos Escravos (http://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=11719936);

> No verão há boa disponibilidade de água pelo caminho, uma garrafa de 500ml já basta. No inverno é melhor levar 1L d'água;
> Sombra somente no trecho intermediário da trilha, o começo e o final são por áreas abertas; chapéu e protetor solar;

> Esta é uma trilha de nível moderado em virtude do pesado aclive no trecho final. Para iniciantes na atividade pode ser uma trilha difícil. Neste caso, recomendo a trilha com início no Restaurante Chapéu do Sol, que é mais tranquila;

> Boa pernada!

View more external

Ainda em construção

Comentários

    You can or this trail