Horas  11 horas 6 minutos

Coordenadas 4908

Uploaded 15 de Maio de 2019

Recorded Maio 2019

-
-
1.595 m
958 m
0
11
21
42,42 km

Visualizado 56 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Montezinho, Bragança (Portugal)

É um percurso circular, não marcado, com início e fim na aldeia de Montesinho.
Desenvolve-se por carreiros, caminhos e estradões do parque natural de Montesinho.
Tem como principais pontos de interesse:
1. As aldeias Montesinho (uma das aldeias mais bem conservadas do parque) e La Tejera (aldeia espanhola, também bem conservada e limpa);
2. As barragens da Serra Serrada e Veiguinha (barragens que abastecem de água Bragança);
3. O prado da Lama Grande - refúgio/casa (criminosamente, em estado avançado de destruição) e amplo espaço envolvente (prado e mata de bétulas);
4. As múltiplas formações rochosas que assumem, muitas delas, figuras muito interessantes;
5. As vistas panorâmicas das aldeias de Montesinho e La Tejera, da cidade de Bragança, dos vales dos rios Sabor e Baceiro/Gamoneda e das serras da Sanabria e Nogueira.
Começamos esta grande rota na aldeia de Montesinho. Subimos em direção à barragem da Serra Serrada pelo PR3 "Porto Furado". Subimos em direção ao prado da Lama Grande por trilho bem definido. Daqui, depois de uma pausa de recuperação, continuamos em direção à nascente do rio Sabor. Seguimos, depois da nascente do Sabor, pelo estradão do parque eólico até ao vale da nascente do rio Gamoneda/Baceiro (cerca de 4 km). Abandonamos o estradão e descemos ao longo da margem direita do rio Baceiro (Gamoneda em espanhol) até à aldeia espanhola de La Tejera (Teixeira em português). Aqui fizemos uma pausa para almoçar (farnel) na Associação Recreativa e Cultural. Depois do café e do bagaço, gentilmente pagos pelo alcaide, seguimos primeiro pelo trilho (agora caminho) dos "carvoeiros" (caminho utilizado, até há cerca de 50/60 anos, para transportar o carvão, em burras ou mulas, de La Tejera para Bragança para aquecimento das casas) e depois pelo estradão (cerca de 3 km) que liga Soutelo a Montesinho até à barragem da Veiguinha, onde fizemos uma pausa para recuperar forças. A parte final do percurso (Veiguinha - Montesinho) foi rápida e fácil: primeiro por um ótimo caminho e depois por um trilho com alguma dificuldade técnica que desce paralelo aos "canos da água".
Trata-se de um percurso longo e difícil (?) (apenas pela extensão), mas estimulante a todos os níveis: físico, sensitivo e mental. Pode ser realizado num só dia (10/11 horas - foi o meu caso) ou em duas etapas com dormida a meio do percurso: em La Tejera (começando em Montesinho) ou em Montesinho (começando em La Tejera).

Comentários

    You can or this trail