Horas  3 horas 33 minutos

Coordenadas 1689

Uploaded 22 de Maio de 2018

Recorded Maio 2018

-
-
1.247 m
927 m
0
3,5
6,9
13,85 km

Visualizado 404 vezes, baixado 33 vezes

próximo a Campo Limpo, Bahia (Brazil)

POR FAVOR, LEIA A DESCRIÇÃO

Tracklog até a Cachoeira do Penedo, uma das mais isoladas do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

COMO CHEGAR:
Para chegar ao ponto inicial do tracklog, o ponto de referência é o distrito de Cascavel, que pertece ao município de Ibicoara. O acesso até o distrito é asfaltado, via rodovia BA-142. Cascavel dista 515km de Salvador e 175km do aeroporto de Tanquinho/Lençois. As cidades mais próximas são Andaraí (100km), Mucugê (50km), Ibicoara (39km) e Barra da Estiva (46km).

Chegando a Cascavel, dirija-se ao povoado de Campo Alegre, tomando à esquerda nas bifurcações importantes. São cerca de 11km entre o centro de Cascavel e o início da trilha. O acesso é por estrada de terra em boas condições. Há uma área onde é possível estacionar alguns carros na entrada da trilha.

Para mais detalhes, utilize a ferramenta "GET DRIVING DIRECTIONS TO THIS LOCATION", disponível na coluna da direita do Wikiloc.

A TRILHA:
A trilha tem início debaixo de uma árvore, que é a referência do começo da trilha. O caminho segue bem demarcado e em ligeiro declive até um afluente do Rio Julião, ponto de água perene.

Após cruzar o afluente tem início a subida pela Serra do Sincorá. O aclive é moderado em alguns pontos, com pequenos degraus. Após 1.6km a subida chega ao fim e tem início o trecho pelo Gerais do Machombongo, considerado o maior do Parque Nacional.

A trilha segue bem demarcada pelo gerais e com 2.1km de caminhada chega-se a bifurcação mais importante. À esquerda a trilha segue bem demarcada sentido povoado de Rumo, no município de Itaetê. Este é o caminho que leva à cachoeira do Penedo. À direita outra trilha bem consolidada, que leva à cachoeira do Riachão, ao mirante da cachoeira da Fumacinha e também dá acesso à fenda da Fumacinha.

Tomamos à esquerda e depois de 200 metros chegamos a outro afluente do Rio Julião, este com menos água. Em períodos de longa estiagem a água para de correr neste afluente.

Após atravessar o riacho a trilha segue bem visível, porém, devido ao pouco uso, a vegetação rasteira "fecha" em alguns pontos. Em ligeiro aclive chegamos a um ponto elevado do gerais, com visão ampla em 360º. A nossa frente temos o vale do Rio Riachão, que será cruzado de cabo a rabo.

Depois de 5.3km de caminhada chega-se ao fundo do vale, o Rio Riachão. Na margem direita (sentido rio abaixo) há um abrigo, chamado de Toca do Vaqueiro. É possível acampar nas proximidades ou bivacar dentro da toca, que possui dois cômodos e porta.

O rio "espalhado" é fácil de cruzar em condições normais, não sendo necessário retirar as botas. Do outro lado a trilha segue em ligeiro aclive até o ponto mais alto desta rota: 1.247m. Após, continua em ligeiro declive, com subidas leves até o ponto de acesso ao Penedo.

Com 12.3km de caminhada é preciso sair da trilha principal e dar uma guinada para noroeste (esquerda do trilho), seguindo por um trilho bem discreto em meio ao gerais. A princípio a trilha possui um leve pisoteamento, que é relativamente fácil de reconhecer. Ao avançar no sentino noroeste o caminho vai ficando um pouco mais consolidado e possui alguns totens para orientação.

São pouco menos de 500 metros da bifurcação até o início de uma descida acentuada pela fenda do Penedo. Neste trecho a trilha se assemelha com a da fenda da Fumaça. A descida é muito acentuada, em determinado momento ela sai da "fenda" (que é uma drenagem) e passa a seguir margeando a serra no rumo nordeste. O declive acentuado tem 580 metros de extensão, com alguns trechos onde é preciso passar debaixo de troncos e pular pedras.

A trilha desemboca no leito do córrego, em um ponto em que ele corre engrunado (sob as rochas do leito). A partir deste ponto a caminhada é pelo leito do rio, com muito pula pedra e algumas trilhas laterais até chegar ao poço da cachoeira. No encontro dos córregos é preciso seguir pelo da direita, em direção ao fundo do cânion. São 610 metros da chegada ao leito até o poço da cachoeira.

A cachoeira do Penedo é considerada uma das mais altadas da Chapada Diamantina, mas a queda cai em partes. Assemelha-se bastante com a cachoeira da Fumacinha. O poço formado, no entanto, é menor. Como era de se esperar, as águas são bem geladas, já que o local tem incidência de luz solar somente em algumas épocas e horários do ano.

OBSERVAÇÕES:
> Mais de 90% da trilha apresenta pouquíssima dificuldade técnica, sendo uma caminhada de bom rendimento pelo gerais, que apresenta relevo suave. No entanto, o trecho a partir da entrada da fenda (cerca de 1.1km ao todo) apresenta alta dificuldade, sendo composto por uma descida muito forte e terreno bastante irregular e escorregadio na parte pelo leito do rio. Por conta dessa dificuldade no trecho final, classifico a trilha como difícil para iniciantes e moderado para experientes.

> Foram 2h45 do início da trilha até a bifurcação de acesso ao Penedo (12.3km) e mais 50 minutos da bifurcação até a cachoeira. No retorno a saída do cânion é um pouco mais demorada, levando cerca de 1h.

> Distância real: 14km. Em virtude do tempo gasto para realizar o ataque, recomendo iniciar a trilha antes das 10h e sair do cânion até 14:00 (nos meses de inverno). O formato ideal, para fazer sem pressa, é realizar uma pernoite na Toca do Vaqueiro. Pode optar por iniciar tarde no primeiro dia, seguindo por mais ou menos 1h15 até a Toca. No dia seguinte realizar o ataque ao Penedo, uma caminhada de 8.6km (ida, aprox. 2h30).

> Se optar por realizar em um único dia: iniciar o mais cedo possível e levar lanternas, pois é possível ter que terminar o trajeto no escuro.

> Aproximadamente 80% do trajeto é pedalável, para quem curte conciliar MTB+Hiking é uma excelente alternativa para diminuir o tempo de deslocamento.

> Três pontos de água perene na trilha: afluente do Rio Julião, logo no começo; Rio Riachão na Toca do Vaqueiro e o córrego no cânion do Penedo. Com chuvas mais frequentes o 2º afluente do Rio Julião pode ter água corrente.

> Cachoeira inserida no Parque Nacional da Chapada Diamantina, com acesso livre e gratuito. Você estará percorrendo uma unidade de conservação federal, LEVE SEU LIXO DE VOLTA e NÃO FAÇA FOGUEIRAS.

> Não há qualquer infraestrutura no caminho, leve garrafa para água e lanche.

> Alta exposição solar, chapéu e protetor solar são ítens obrigatórios!

> Sinal de celular na parte inicial da trilha da operadora CLARO.
Trecho alagado
Direita para Fumacinha
Pouca água
Início por trilho discreto mais a frente fica mais pisoteado

8 comentários

  • Foto de FAEL FEPI

    FAEL FEPI 29/mai/2018

    Fala Hélio !
    Massa seu compartilhamento da trilha do Penedo.

    Esse roteiro é interessante. É uma das trilhas que tentei fazer uma vez. Peguei uma tromba d água na madrugada na Toca do Vaqueiro que me impediu de atravessar.

    Futuramente irei desfrutar dessa paisagem e seguir até o baixão de Itaetê/BA pela Cachoeira Encantada.

    Será uma boa referência para os trilheiros.
    Abraços.

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 29/mai/2018

    Fala Fael,
    eu cheguei a ver seu relato no blog, realmente, se o rio ali encher demais complica pra atravessar.
    Tirando isso é uma travessia tranquila, com amplo visual da região. Só a logística que dá um pouco de trabalho, mas ainda assim dá pra chegar e sair com relativa facilidade a partir de Salvador. E é massa que além de passar no Penedo, você ainda pode ter o visual da Encantada por cima e por baixo.
    É uma trilha que tenho vontade de fazer, mas fica pra um futuro rs.


    Bons ventos!

  • Foto de Amanda Oliveira

    Amanda Oliveira 2/jun/2018

    Helio!!! Muito obrigada!
    Quero muito conhecer o Penedo e sua trilha vai me ajudar muito!
    Suas informações já me ajudaram no Herculano e Ramalho por cima (fui por cima e voltei por baixo, na verdade). Valeu mesmo!
    Penso em fazer o Penedo seguindo para Encantada também. Dá para começar essa trilha na Fumacinha também, ou não?
    Abraço

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 3/jun/2018

    Olá Amanda,
    por nada! Espero que continue ajudando.

    Dá pra fazer esse roteiro sim. Você pode começar pelo Baixão de Ibicoara e atacar a Fumacinha por baixo antes de subir pela fenda. Acredito que este trajeto vá exigir duas pernoites antes de chegar no Penedo. Indico na Cachoeira do Encontro, na volta da Fumacinha; e na Toca do Vaqueiro. Depois da Toca do Vaqueiro até o Penedo existem vários locais interessantes pra acampar no gerais, o único problema é que não tem água.
    Essa fenda da Fumacinha é considerada uma das trilhas mais complicadas da região. Até pouco tempo alguns guias falavam da existência de abelhas/vespas no trecho. Neste final de semana conversei com um guia de Lençois que passou recentemente por lá e ele falou que não encontrou nada da última vez que passou pela fenda.

    Bons ventos!

  • Foto de Amanda Oliveira

    Amanda Oliveira 4/jun/2018

    Oi Helio!!
    Muito obrigada por todas as informações, vou anotar aqui! :)
    Se tiver abelhas eu não vou não hahahahah tenho fobia! Estou indo pra Chapada esse mês e vou perguntar por lá.
    Há um bom tempo que procuro informações sobre essa trilha e não havia encontrado nada.... Obrigada!!

  • Foto de Comunica.rfo

    Comunica.rfo 6/dez/2018

    Fala Hélio, beleza?

    Sou novo aqui, não tanto nas trilhas. Eu conheço um pouquinho a área e acredito que tenha trocado o nome do Vilarejo onde começa a trilha, porque acredito que se chame Campo Limpo. No mais, agradeço muito o compartilhamento. Estou indo no fim do mês pra lá e refazer a fumacinha, mas aproveitando pra finalmente conhecer a cachu do Penedo, graças a você!

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 6/dez/2018

    Comunica.rfo,

    sobre o nome Campo Alegre foi a informação que obtive com o morador de um povoado que fica próximo ao começo da trilha. No Wikiloc a referência está realmente Campo Limpo. Já o início da trilha acredito que esteja na área da antiga Fazenda Ibicoara.
    Bom, você aparecendo por lá, pode confirmar essas informações e dar o feedback por aqui. Bons ventos!

  • Foto de Comunica.rfo

    Comunica.rfo 11/dez/2018

    Com certeza meu velho! Abraço!

You can or this trail