Horas  3 horas 33 minutos

Coordenadas 1392

Uploaded 4 de Junho de 2018

Recorded Junho 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
966 m
650 m
0
2,4
4,7
9,41 km

Visualizado 1109 vezes, baixado 153 vezes

próximo a Brejão, Bahia (Brazil)

Trajeto desde o povoado de Baixão até a cachoeira da Fumacinha.
ATENÇÃO: a recepção de GPS no interior do cânion do Rio Riachão é fraca, o que gera algumas inconsistências na marcação. Leia a descriação para um melhor entendimento sobre a trilha.

COMO CHEGAR:
A marcação tem início no povoado de Baixão, que pertence ao município de Ibicoara, precisamente na Casa de Bia, uma das hospedagens do local.

Para chegar ao ponto inicial, utilize a ferramenta “Get Driving Directions to this Location”, disponível na coluna à direita do Wikiloc. O povoado de Baixão está a 28km do centro de Ibicoara, o acesso é por estrada de terra em condições medianas. No caso de chuvas frequentes na região, vários trechos ficam enlameados, podendo complicar o acesso para veículos de passeio.

Chegando a Ibicoara pela rodovia BA-900, após o posto de combustível entre à direita numa rua larga, com canteira central. Siga em frente por esta rua, que após algumas dezenas de metros se torna uma estrada de terra. Daí em diante basta seguir pela principal, mantendo à esquerda nas bifurcações importantes, que estão sinalizadas. No caminho para o Baixão existem dois povoados: Mundo Novo (18km) e Brejão (23km), onde é possível obter informações em caso de dúvida.

No povoado de Baixão existem, até o momento (jun/2018), duas hospedagens estruturadas: Casa de Bia e a de Neilton. Pensão completa (janta + café da manhã) por R$110/pessoa. Só a dormida está em R$40/pessoa, existem também a opção de acampar no local.

Se estiver sem carro a logística até o Baixão é um pouco mais complicada. Existe um caminhão que vai pra o povoado do Baixão nas segundas, após a feira na cidade de Ibicoara (por volta das 16h). Fora isso, segundo moradores locais, é questão de sorte encontrar algum carro indo em direção ao povoado. A opção passa a ser contratar algum serviço de táxi, no centro de Ibicoara.

A TRILHA:
Saindo da Casa de Bia, segue-se pela estradinha rumo ao Rio Riachão. São 1.4km até o ponto onde a trilha tem início, numa entrada à direita após uma casa. No local há uma placa branca na beira da estrada, depois de descer pelo caminho à direita há uma cancela de madeira e um passa-um ao lado. Caso queira adiantar o trajeto, pode seguir de carro ou moto até este ponto, que pode ficar estacionado próximo à cancela sem problemas.

Após a passagem pelo passa-um, a trilha segue em nível e margeando o Rio Riachão, sem qualquer obstáculo até a área de acampamento do Lagão, que fica 1.5km após a cancela. Antes do Lagão há um outro descampado também interessante para acampar. Ambos acampamentos são no estilo “ao natural”, gratuitos e sem infraestrutura.

Após a área de acampamento do Lagão a trilha passa a ter pequenas irregularidades até chegar ao ponto onde é preciso cruzar o Rio Riachão. 2.2km após a cancela é preciso atravessar o Rio Riachão, para começar a adentrar o cânion da Fumacinha. Em condições normais é uma travessia tranquila, mas é preciso se atentar quanto ao nível da água e à correnteza. O fundo do rio é pedregoso, com algumas irregularidades, então é preciso ter calma ao atravessar, para evitar torções ou arranhões nas rochas.

Atravessamos em um dia chuvoso, com o rio cheio, mas não o suficiente para impedir a trilha. No dia seguinte retornarmos ao local (para ir à cachoeira Véu de Noiva) e verificamos que o rio havia subido ainda mais e a travessia estava muito arriscada (um grupo com guia abortou a trilha para a Fumacinha). Caso visite a Chapada em época chuvosa, atente-se ao seguinte: se a água tiver invadido a parte inicial da trilha, em qualquer ponto, é sinal que a travessia é arriscada, em virtude da profundidade e correnteza.

A trilha continua bem demarcada do outro lado do Rio Riachão e segue assim até reencontrar o rio, já dentro do cânion, 1.1km depois da travessia. ATENÇÃO: ao reencontrar o Rio Riachão, já no trecho do cânion, NÃO CRUZE O RIO. Apesar de existir uma trilha do outro lado, atravessar aqui torna mais difícil encontrar o melhor caminho para a cachoeira. Então, ao reencontrar o rio, siga pela direita, talvez caminhando por dentro da água. Neste ponto o rio corre sobre um lajeado, então não há qualquer dificuldade em caminhar pela direita.

Seguindo pela direita, adiante terá um degrau e uma matinha bem rente ao paredão. A trilha começa discreta no interior dessa matinha e depois se consolida. Se acertar a trilha, o caminho segue sem dificuldades e passa por cima da Pedra Lascada, seguindo sempre à direita até próximo ao encontro de rios.

Caso siga por baixo e não ache a trilha à direita, será preciso “ir por onde der” pelo leito do rio até a chegada ao poço da Pedra Lascada. Neste poço a passagem é feita pelo paredão à direita. Próximo à queda é preciso descer até o nível da água e depois subir pelo lado direito da pequena queda d’água.

Tanto a trilha por baixa como a trilha por cima “se encontram” após o poço da Pedra Lascada. Siga margeando o paredão pela direita, cruzando possíveis cachoeiras que caem do topo do cânion. Depois de passar por essa parte bem próxima ao rio, a trilha se embrenha na mata novamente, seguindo sempre à direita.

Desde o reencontro com o Rio Riachão, onde não é preciso cruzar o rio, são 2.5km até o encontro dos rios. Neste ponto o acesso ao topo da queda d’água é feito por uma trilha à esquerda. Neste ponto há o entroncamento com a trilha que vem da fenda da Fumacinha. Na parte superior da queda do encontro, há alguns lajeados regulares, que servem como área de acampamento avançado para aqueles que fazem a trilha em dois dias.

Depois do encontro de rios são cerca de 300 metros até a Cachoeira do Encontro, uma queda pequena com um grande poço. A passagem é feita pela esquerda. Depois da cachoeira a trilha segue discreta, alternada entre as margens. Depois de aproximadamente 800 metros chega-se ao Poço da Cachorra, uma cachoeira um pouco maior que a anterior e que forma um grande poço. Neste ponto a trilha vai seguindo pela direita, até um ponto em que parece terminar de frente a uma parede. Aqui é preciso fazer uma pequena escalada, se apoiando nos degraus das rochas e nas raízes das árvores existentes. Com cuidado e atenção é um trecho facilmente transposto, tanto na subida como na descida.

Depois da pequena escalada, a trilha continua pela direita, até o momento onde é preciso cruzar o rio mais uma vez. Após a travessia a trilha segue sempre pela esquerda, até chegar à Fumacinha. Neste trecho final a trilha é bem irregular, sendo preciso se atentar aos diversos pontos escorregadios.

Logo antes de chegar à Fumacinha, há um poço que pode ser atravessado pela esquerda, caminhando rente à parede (às vezes dentro da água). Outra forma é atravessar nadando, neste caso é preciso tomar cuidado com algumas rochas mais rasas.

A cachoeira da Fumacinha fica, praticamente, dentro de uma caverna. Bate pouquíssimo sol no local, somente em algumas épocas do ano e em horários restritos. Como não poderia deixar de ser, a água é relativamente gelada

OBSERVAÇÕES:
> Trilha difícil a muito difícil para iniciantes, exigente até mesmo para pessoas experientes. Terreno muito irregular em boa parte do trajeto, principalmente no trecho dentro do cânion do Rio Riachão;

> São aproximadamente 8.3km de caminhada desde a cancela de madeira. O rendimento é lento, levamos 3h30 para chegar à cachoeira. A volta foi um pouco mais rápida, tendo em vista que acertamos a trilha. Considerando o tempo de ida e volta, são cerca de 7h de atividade, pra aqueles que possuem um bom ritmo. O ideal é iniciar bem cedo, de preferência antes das 9. Iniciamos às 10:20 e retornamos à porteira já nas últimas luzes do dia.

> Fumacinha está inserida no Parque Nacional da Chapada Diamantina, com acesso livre e gratuito. Não é necessária a contratação de guia para realizar esta trilha, mas é fortemente recomendado em caso de pessoas com pouca em nenhuma experiência nas caminhadas de montanha.

> O GPS não funciona corretamente no interior do cânion, então não é uma ferramenta que ajuda a tomar decisões sobre por onde seguir. Por isso é necessário fazer uma boa leitura do terreno e saber identificar os pontos de passagem (com rochas gastas). O GPS funciona melhor para ter uma ideia dos pontos de interesse e também da distância a ser percorrida (embora sem muita precisão).

> Não há qualquer infraestrutura no caminho, à exceção de uma “cabaninha” com caldo de cana bem próximo ao início do trajeto. Leve água e lanche.

> Use chapéu e protetor solar!

> Em caso de chuva, atenção redobrada nas pisadas, pois algumas rochas ficam muito escorregadias. Tente sempre utilizar um “terceiro apoio”, como os braços ou bastões de caminhadas.

> Em caso de cabeça d’água (tromba d’água) não é uma trilha que envolve grandes riscos, mesmo a caminhada se desenvolvendo dentro de um cânion. Há diversas áreas seguras ao longo do caminho, caso o nível de água suba repentinamente. Ainda assim, pode ser que não seja possível completar a trilha ou retornar ao ponto inicial, em virtude de uma cheia repentina. O melhor, neste caso, é procurar abrigo e aguardar o nível da água diminuir.

> Não há sinal de celular ao longo da rota.

View more external

Direita Fumacinha esquerda Véu da Noiva
Atenção com a profundidade e correnteza
Passagem pela direita
Passagem pela esquerda
Pequena escalada à direita
Siga pela direita sem atravessar vá margeando o paredão. Trilha discreta mais a frente em meio a uma mata. Siga sempre à direita

2 comentários

  • jwcspb 6/jan/2019

    Descrição completa. Parabéns!

  • Foto de Joaquim Alves Pinto Sobrinho

    Joaquim Alves Pinto Sobrinho 29/jun/2019

    I have followed this trail  verificado  View more

    Linda trilha. Não da pra seguir o caminho somente pelo GPS, mas a descrição da trilha e os waypoints são precisos, então se tiver experiência da pra seguir sem problemas. Fizemos em 3h15 sem erros. No trecho logo antes da pedra lascada existe uma bifurcação na trilha que segue pela mata. Nessa bifurcação seguimos subindo pela trilha da direita, pois estava mais batida. As duas se reencontram pouco tempo depois, mas pela direta você contorna a pedra lascada.

You can or this trail