Horas  9 horas um minuto

Coordenadas 2240

Uploaded 12 de Setembro de 2018

Recorded Setembro 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
2.847 m
1.922 m
0
3,5
7,1
14,16 km

Visualizado 475 vezes, baixado 41 vezes

próximo a Caparaó Velho, Minas Gerais (Brazil)

Feito com Maria em 08/09/18.
Embora seja o 3o cume mais alto do Brasil, é mais uma caminhada do que uma "trilha", não possuindo passagens técnicas. Dispõe de boa estrutura (acampamentos), orientação boa (difícil se perder), e muitas fontes de água no caminho. A vista, sem dúvida, é maravilhosa, caso o tempo esteja aberto (como tivemos a felicidade de desfrutar). A trilha inteira é bastante pedregosa e exposta com o sol de altitude mostrando sua eficiência em queimar os "despreparados" (bonés tipo Legionário/Chapéus, roupas anti-UvA/UvB, e protetores solares labial/corporal são bastante necessários).
Iniciamos a trilha, subindo de carro até o acampamento da Tronqueira (existe um transporte pago por jipe que deve ser contratado - não sei com que antecedência), o quê para um bate e volta ao cume, nos poupou muito tempo e esforço (6,7 km e 750 m de ascenção aproximadamente). A Tronqueira possui banheiros (limpos e amplos) e fonte de água, além de mesas, bancos, casa de guarda e estacionamento.
O primeiro trecho (Troqueira - Terreirão), teve cerca de 3,9 km com ascenção de 424 m, sendo realizado em cerca de 01:50 hs (poucas paradas mas com muito trânsito já que era meio de feriado). Após uma parada de cerca de meia hora no Terreirão - lanche, banheiro e Tour (Casa de Pedra, lava-pratos, casa de guardas, mesas, bancos), reiniciamos a trilha.
O segundo trecho (Terreirão - Cume Bandeira) teve cerca de 3,2 km com 513 m de ascenção, sendo realizado em cerca de 02:06 hs (também com muito trânsito). Este trecho, especialmente em sua etapa final, apresentou inclinação mais íngreme, justificando, para algumas pessoas, escalaminhadas. Os últimos 250 metros permitem vários acessos ao Cume (via Cristo), alguns mais difíceis que outros. Tanto é possivel, simplesmente, mirar no Cristo e Torre, e ascender quase em linha reta, ultrapassando trechos mais íngremes e pedras maiores, como manter a trilha, passando à direita do Cristo/Torre, atacando o cume aproximadamente pelo meio da distância entre o cume (Cruzeiro) e o Cristo. Este é o caminho mais confortável.
Ficamos no cume por 25-30 minutos para registros e aproveitamento da espetacular paisagem (encaramos fila para fotos no Cruzeiro - Pico, Torre e no Cristo).
O retorno ao Terreirão levou aproximadamente 01:15 hs (novamente com engarrafamentos) onde, após almoçarmos, fizemos o trecho de retorno final até a Tronqueira em mais 01:17 hs. Finalizada a trilha descemos de carro até o Mirante do José Pedro, onde pudemos contemplar um por do Sol espetacular.
Pudemos observar pessoas passando mal e desistindo ao longo da trilha (talvez por condicionamento muscular físico insuficiente ou, por dificuldades de oxigenação naturais a partir dos 2.000 m, o que não nos afetou.
O TrackLog foi feito por um Garmin EtreX 35, o qual perdeu o sinal em alguns trechos, motivo pelo qual corrigi manualmente os mesmos com o BaseCamp (55 correções/inserções em 2240 pontos).

Sobre o Parque ...

Localizado na Serra do Caparaó, na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, o Parque Nacional do Caparaó é um dos ícones do montanhismo no Brasil e abriga o terceiro ponto mais alto do País, o Pico da Bandeira, que tem 2.892 metros de altitude. Além dele, estão na Unidade de Conservação (UC) cinco dos dez picos mais altos de todo o território nacional.
A Unidade abrange um território de aproximadamente 31,8 mil hectares. Cerca de 80% do parque está no estado do Espírito Santo. Os maiores picos ficam na divisa dos estados, destacando-se o Pico da Bandeira, com 2.892 metros, o Pico 2 ou Pico do Cruzeiro, com 2.852 metros, o Pico do Calçado com 2.849 metros e o Pico do Calçado Mirim com 2.818 metros. O Pico do Cristal, com 2.770 metros fica exclusivamente em território mineiro. O parque abriga ainda outros picos, menores em tamanho, mas também de altitudes consideráveis, como o Morro da Cruz do Negro (2.658 metros), o Pico da Pedra Roxa (2.649 metros), o Pico dos Cabritos ou do Tesouro (2.620 metros), o Pico do Tesourinho (2.584 metros), e a Pedra Menina (2.037 metros) todos em território capixaba.
A Serra do Caparaó é uma das mais representativas áreas de preservação da mata atlântica em território Capixaba. O Parque guarda amostras singulares de campos de altitude (tipo de vegetação peculiar, cujas características são fortemente influenciadas pelas condições de solo, clima e altitude do maciço do Caparaó), relevante patrimônio geológico, além de proteger nascentes de três importantes bacias hidrográficas (Rios Itabapoana, Itapemirim e Doce) e diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção da fauna e flora.
O Parque Nacional do Caparaó possui duas portarias de acesso, localizadas no município de Alto Caparaó – MG, onde também funciona a sede administrativa da UC e em Pedra Menina, distrito do município de Dores do Rio Preto – ES, pelas quais o visitante pode conhecer o Pico da Bandeira e diversos outros atrativos do Parque, entre, mirantes, vales, cachoeiras e piscinas naturais belíssimas, que estão abertos ao público para visitação durante todo o ano.
Dispõe de um amplo sistema de trilhas, sinalizadas, auto guiadas de curto, médio e longo percurso e com diferentes níveis de dificuldade, facultando assim a utilização por diferentes tipos de usuário para caminhadas por meio a florestas e campos de altitude. As principais trilhas levam ao Pico da Bandeira, que pode ser conquistado tanto pela trilha da vertente capixaba (Trilha Casa Queimada - Pico do Calçado – Pico da Bandeira) como pela vertente mineira (Trilha Tronqueira – Terreirão - Pico da Bandeira). Ambas as trilhas permitem ao visitante conhecer outros atrativos e lugares de grande beleza cênica e contemplativa da Unidade, além de realizar a famosa travessia no percurso entre os dois estados da UC (travessia ES/MG ou MG/ES).
No parque o visitante pode contar ainda com quatro áreas de acampamentos localizadas na parte alta da Unidade de Conservação, sendo pela portaria de Alto Caparaó em MG, os acampamentos da “Tronqueira” e “Terreirão” - e pela Portaria de Pedra Menina no ES – os acampamentos da “Macieira” e “Casa Queimada”. Os acampamentos do parque são estruturados com postos de funcionários, banheiros públicos, lava-pratos, mesas, bancos e churrasqueiras, estas últimas disponíveis apenas no acampamento da “Macieira”.

http://www.icmbio.gov.br/parnacaparao/4-parque-nacional-do-caparao.html

5 comentários

  • fel.cass 7/mar/2019

    Recentemente fiz esse passeio com minha esposa e filho de 7 anos, fizemos em duas etapas fomos da Tronqueira até o Terreirão acampamos no local e saimos de madrugada até o Pico da Bandeira para apreciar o sol nascer, fomos no carnaval de 2019 e não passamos tanto frio por ser verão, levamos uma barraca de 2 lugares, 2 sacos de dormir de 10 a -5°C, 2 isolantes termicos e capas de chuva para algum imprevisto. Como foi no primeiro acampamento e subida em picos erramos na quantidade de comida (levamos muita comida o que aumentou o peso das mochilas) e tb não levamos uma capa para a barraca e durante a noite a barraca começou a ficar molhada pelo sereno. Meu filho passou mal no último trecho com vômitos e cansaço, quase desistimos mas no final ele conseguiu e chegamos ao fim.

  • fel.cass 7/mar/2019

    I have followed this trail  View more

    Fizemos a trilha eu, minha esposa e filha de 7 anos, com guia contratado, como foi nossa primeira vez achamos bem desafiador

  • Foto de Estevam Gomes Dos Santos netto

    Estevam Gomes Dos Santos netto 25/mar/2019

    Muito boa e completa a abordagem. Parabéns!!!

  • Foto de sergio rente

    sergio rente 28/mar/2019

    Parabéns pelo relato. Uma dúvida, como fica a questão da temperatura? Qual agasalho levar?

  • Foto de andrei.humel

    andrei.humel 8/abr/2019

    otima narrativa, valeu as informações.

You can or this trail