Dificuldade técnica   Moderado

Coordenadas 3589

Uploaded 25 de Abril de 2016

Recorded Abril 2016

-
-
1.306 m
527 m
0
5,6
11
22,34 km

Visualizado 857 vezes, baixado 30 vezes

próximo a Agarez, Vila Real (Portugal)

Caminhada feita nas paisagens do Parque Natural do Alvão com partida e chegada da aldeia de Agarez. Durante o percurso faz-se a ascenção ao Planalto do Vaqueiro. Este, para além de ser uma área de pasto (bovinos, caprinos e equinos) foi, durante a 2:ª Guerra Mundial um couto mineiro de extracção de Volfrâmio.


A serra do Alvão, paredes meias com o Marão, é uma área com formações xistosas do Silúrico de grande interesse paisagístico e geológico, cujo fulcro é a queda de água do rio Olo, em Fisgas de Ermelo. Aí, onde ocorrem quartzitos do Ordovício Inferior, dispõem-se as bancadas em anticlinal aberto e de eixo inclinado para SW, i.e. para jusante do rio Olo. A sua altitude é de 800 m, descendo em várias cascatas, um desnível de 250 m num percurso de 1500 m.

Cita-se ainda o filão de andaluzite no alto de Cravelas, a zona de Muas, o caos granítico que culmina na catedral granítica de Arnal e na queda de água do moinho de Galegos da Serra.
Em toda esta região a avifauna é abundante e diversificada, incluindo, nomedamente a águia-real, a qual ainda recentemente ali nidificava. Entre os mamíferos estão presentes, entre outros, o javali Sus scrofa, o corço Capreolus capreolus, o texugo Meles meles, a lebre Lepus granatensis e o coelho Oryctolagus cuniculus. Entre os répteis pode encontrar-se o sardão ou lagarto-de-água Lacerta schreiberi e a víbora cornuda Vipera latastei.

Não menos notável é a arquitetura tradicional de alguns dos seus povoados, sobretudo em Ermelo e Lamas de Olo, com uma arquitetura serrana própria e aspetos sociológicos, artesanais e paisagísticos de grande interesse, sem esquecer Fervença, com a sua zona agrária verdejante e formosa, disposta numa sucessão de socalcos.
  • Foto de Panorâmica Vila Real
  • Foto de Panorâmica Vila Real
  • Foto de Panorâmica Vila Real
Panorâmica Vila Real Vila Real é uma cidade portuguesa e capital do Distrito de Vila Real, situada na Região Norte e sub-região do Douro e na antiga província de Trás-os-Montes e Alto Douro, com cerca de 30 000 habitantes no seu perímetro urbano (2012). É capital da província tradicional de Trás-os-Montes e Alto Douro. É sede de um município com 378,80 km² de área e 51 850 habitantes (2011), subdividido desde a reorganização administrativa de 2012/2013 em 20 freguesias. O município é limitado a norte pelos municípios de Ribeira de Pena e de Vila Pouca de Aguiar, a leste por Sabrosa, a sul pelo Peso da Régua, a sudoeste por Santa Marta de Penaguião, a oeste por Amarante e a noroeste por Mondim de Basto. Crescida num planalto situado na confluência dos rios Corgo e Cabril, a cidade está enquadrada numa bela paisagem natural (Escarpas do Corgo), tendo como pano de fundo as serras do Alvão e, mais distante, do Marão. Com mais de setecentos anos de existência, Vila Real foi outrora conhecida como a "Corte de Trás-os-Montes", devido ao elevado número de casas brasonadas que então tinha.
  • Foto de Ponte - ribeira de Arnal
  • Foto de Ponte - ribeira de Arnal
  • Foto de Ponte - ribeira de Arnal
  • Foto de Ponte - ribeira de Arnal
Ponte sobre a ribeira de Arnal.
  • Foto de Cascata
  • Foto de Cascata
  • Foto de Cascata
Cascata
  • Foto de Ribeiro - poldras
  • Foto de Ribeiro - poldras
  • Foto de Ribeiro - poldras
  • Foto de Ribeiro - poldras
  • Foto de Ribeiro - poldras
Poldra ou alpondra é cada uma das pedras de uma pequena ponte destinada a peões sobre o leito de um riacho ou ribeiro.
  • Foto de Refúgio
  • Foto de Refúgio
  • Foto de Refúgio
  • Foto de Refúgio
Refúgio de montanha
  • Foto de Capela de Arnal
  • Foto de Capela de Arnal
Capela reconstruída com o apoio do Parque Natural do Alvão
  • Foto de Fonte, bases de espigueiro
  • Foto de Fonte, bases de espigueiro
  • Foto de Fonte, bases de espigueiro
  • Foto de Fonte, bases de espigueiro
Não que falte água nesta zona do percurso. Ao lado pode ver-se uma base de espigueiro sem o respectivo edifício por cima.
  • Foto de Moinho
  • Foto de Moinho
  • Foto de Moinho
  • Foto de Moinho
  • Foto de Moinho
Um velho Moinho de água mas que me parece ainda em razoáveis condições de funcionamento.
  • Foto de Cascata, moinho em ruínas
  • Foto de Cascata, moinho em ruínas
  • Foto de Cascata, moinho em ruínas
Um pouco mais acima no trilho encontramos uma pequena cascata tendo ao lado um velho moinho arruinado.
  • Foto de Panorama
  • Foto de Panorama
  • Foto de Panorama
Panorama do vale até Vila Real.
  • Foto de Seguir as mariolas
  • Foto de Seguir as mariolas
  • Foto de Seguir as mariolas
Como em tantos outros locais montanhosos, por vezes o caminho é indicado por conjuntos de pedras sobrepostas - as "Mariolas".
  • Foto de Alto da Portela
  • Foto de Alto da Portela
  • Foto de Alto da Portela
  • Foto de Alto da Portela
  • Foto de Alto da Portela
Alto da Portela
  • Foto de Bosque
  • Foto de Bosque
  • Foto de Bosque
  • Foto de Bosque
  • Foto de Bosque
  • Foto de Bosque
Embora implicando um desvio que mais tarde se faz sentir nas pernas - principalmente no regresso - vale bem a pena visitar este pequeno bosque e caminhar livremente por entre as árvores.
  • Foto de Panorama - Monte Farinha
  • Foto de Panorama - Monte Farinha
O Monte Farinha (ou Farinho) é uma montanha do distrito de Vila Real, com uma altitude de 947 metros. No seu topo, conhecido como Alto da Senhora da Graça, localiza-se o Santuário de Nossa Senhora da Graça e a vila de Mondim de Basto situa-se no seu sopé. No topo do monte poderá ter existido em tempos a cidade de Cinínia, onde pontificava a tribo dos Tamecanos, antes das legiões romanas sob o comando do cônsul Décimo Júnio Bruto invadirem e conquistarem todas estas terras no século II a.C., forçando as tribos da montanha a mudarem-se para as terras baixas. A ascensão ao Alto da Senhora da Graça, por uma estrada com inclinações até 12%, é famosa pela habitual presença na Volta a Portugal em Bicicleta.
  • Foto de Ruínas
  • Foto de Ruínas
  • Foto de Ruínas
  • Foto de Ruínas
Ruínas de uma qualquer construção que em tempos aqui existiu
  • Foto de Panorama
  • Foto de Panorama
  • Foto de Panorama
Panorama
  • Foto de Marco geodésico
  • Foto de Marco geodésico
  • Foto de Marco geodésico
  • Foto de Marco geodésico
  • Foto de Marco geodésico
Marco geodésico do Alto do Vaqueiro. O local apresenta uma bela panorâmica a 360º, onde se pode ver a cidade de Vila Real, o Monte Farinha, a Serra do Marão e, claro está, boa parte da Serra do Alvão uma vez que se está à cota de 1311m.
  • Foto de Panorama - vale da Campeã
  • Foto de Panorama - vale da Campeã
  • Foto de Panorama - vale da Campeã
Panorama - vale da Campeã
  • Foto de Carreiro
Apenas isso, um carreiro por onde se faz a progressão.
  • Foto de No meio do nada
  • Foto de No meio do nada
  • Foto de No meio do nada
  • Foto de No meio do nada
  • Foto de No meio do nada
Aproveitem para parar um pouco aqui.
  • Foto de Caminho antigo
  • Foto de Caminho antigo
  • Foto de Caminho antigo
  • Foto de Caminho antigo
  • Foto de Caminho antigo
  • Foto de Caminho antigo
Para aceder a esta porção do caminho tive de saltar um muro porque fiquei sem opções de progressão. Não sei até que ponto o podia fazer. O caminho, antigo, é belíssimo contudo. Não, belíssimo não. Não há mesmo palavras que lhe façam justiça.
  • Foto de Galegos da serra
  • Foto de Galegos da serra
  • Foto de Galegos da serra
  • Foto de Galegos da serra
Galegos da serra
  • Foto de Ponte
  • Foto de Ponte
  • Foto de Ponte
  • Foto de Ponte
  • Foto de Ponte
Ponte
  • Foto de Carreiro
  • Foto de Carreiro
  • Foto de Carreiro
Carreiro na parte final do percurso. Um último esforço antes da chegada.

Comentários

    You can or this trail