Baixar

Distância

23,38 km

Desnível positivo

745 m

Dificuldade técnica

Difícil

Desnível negativo

1.363 m

Elevação máx

1.219 m

Trailrank

58

Elevação min

378 m

Tipo de trilha

Mão Única

Tempo em movimento

6 horas 25 minutos

Hora

9 horas

Coordenadas

4177

Enviada em

26 de setembro de 2020

Registrada em

setembro 2020
Seja o primeiro a aplaudir
Compartilhar
-
-
1.219 m
378 m
23,38 km

Visualizado 94 vezes, baixado 3 vezes

perto de Lamas de Olo, Coimbra (Portugal)

Idealizado e realizado pelos Caminhantes (obrigado pela partilha) este percurso estava agendado desde 2017, mas só agora, em 2020, foi possível realizar o percurso de dois dias com 47 km e cerca de 2400 metros acumulado pelo Parque Natural do Alvão.
Ao contrário dos Caminhantes, decidimos iniciar na aldeia de Lamas de Olo, uma vez que a dormida e o jantar do primeiro dia, estava agendada para o restaurante Sabores da Serra na aldeia de Ermelo.
Esta foi a primeira etapa com inicio na aldeia de Lamas de Olo, inicialmente percorremos a estrada de alcatrão, mais à frente na primeira saída à direita tentamos seguir um trilho até chegar à barragem Fundeira, no entanto, o caminho estava com bastante vegetação e optamos por voltar e virar no segundo cruzamento de terra que nos leva à barragem, atualmente a barragem está com pouca água, quase vazia, atravessamos o pontão da barragem e seguimos a para a próxima Barragem a Cimeira, esta bem maior e com bastante água, contornamos a barragem e junto ao paredão viramos à direita e iniciamos a descida da encosta da Serra, pautado por grandes blocos de granito e com uma paisagem mais árida com poucas árvores e vegetação, o trilho encosta abaixo leva-nos bem perto da aldeia de Algarez, não chegamos a entrar nesta aldeia, o caminho segue a a subir por calçada rural chegar à aldeia de Galegos da Serra, esta parte do caminho é bastante interessante, atravessamos a ponte em pedra por cima da ribeira de Arnal, onde se encontra um moinho em pedra e chegamos a Galegos da Serra.
Após percorrer a rua principal da aldeia, o caminho desce na direção de um ribeiro, onde se encontra um belo bosque de carvalhos, após percorrer esta zona com mais vegetação, o caminho inicia a subida da serra na direção do Planalto do Vaqueiro onde se encontram as eólicas.
Já no alto percorremos o estradão das eólicas, mais à frente, deixamos o estradão e saímos à direita para iniciar a descida na direção da estrada nacional, o caminho não está definido, é necessário encontrar o melhor trilho por entre a carqueja, pedras e alguns tojos, esta descida é muito difícil, não existe trilho e literalmente a corta mato, mas com algum cuidado e alguns arranhões nas pernas lá chegamos ao fundo da encosta da Serra, antes de chegar a estrada de alcatrão o caminho fica mais fácil percorrendo um prado na direção do pequeno lago existente junto ao parque de merendas, já encostado ao alcatrão.
Foi também neste parque de merendas onde existe uma fonte que efetuamos o nosso almoço e aproveitamos para descansar da descida duríssima que tínhamos efetuado.
A partir deste local o caminho não tem qualquer dificuldade, atravessamos a estrada de alcatrão, e entramos num caminho sempre a descer junto a um alinha de água, mais ai fundo o caminho sobe ligeiramente na direção da estrada de alcatrão, atravessamos novamente a estrada e subimos por caminho florestal na direção de Ermelo.
A povoação avista-se do alto da serra o camanho incia então a descida para aldeia, descida por entre algumas casas de habitação e que nos leva à rua principal da povoação onde entramos e seguimos até perto da Igreja Matriz onde terminamos esta primeira etapa pela Serra do Alvão
Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Comentários

    Você pode ou esta trilha