Horas  2 horas 40 minutos

Coordenadas 3446

Uploaded 15 de Dezembro de 2014

Recorded Dezembro 2014

-
-
702 m
394 m
0
2,3
4,6
9,18 km

Visualizado 1296 vezes, baixado 27 vezes

próximo a Valezim, Guarda (Portugal)

1ª caminhada do dia. Percurso com belas paisagens, quase sempre junto à Ribeira. Muito engraçada a zona em que seguimos junto à levada. Tem algumas zonas perigosas quando existe humidade(como foi o caso), nomeadamente a travessia da Ribeira para se chegar às Minas de Círio.
Fiquei com algumas duvidas acerca da dificuldade do percurso. Coloquei fácil pela distância, mas atendendo ao terreno escorregadio e à subida que tem, talvez o moderado talvez fosse mais adequado.
Depois desta caminhada, seguimos para a Cabeça, onde fizemos a rota dos socalcos e caminhámos pela Aldeia Natal.

É junto ao marulhaste encontro das frescas águas da serra onde cresceu Valezim que se inicia este percurso pedestre, um trilho de descoberta que ao longo de 7,5Km revela algumas das mais belas paisagens rurais e naturais desta freguesia, as suas gentes e costumes, e a rica flora e fauna local. O percurso termina junto às minas de estanho e volfrâmio do Círio, mais um marco da história (recente) desta freguesia, junto a uma apertada garganta da ribeira de Valezim, num recanto natural de grande beleza cénica. Esta ribeira, afluente do rio Alva, acompanha de perto o trajecto da maior parte do percurso pedestre, sendo comum observar-se ao longo das suas margens os coloridos lagartos-de-água, e, por vezes, as divertidas mas muito esquivas lontras.


MINAS DO CÍRIO

As minas do Círio desenvolveram-se com a segunda grande guerra, devido à enorme procura de minério de volfrâmio e estanho, que aqui ocorrem numa série de filões oblíquos, na zona de contacto entre os xistos câmbricos e os granitos da Estrela. A mina consiste numa série de galerias de nível espaçadas cerca de 40 m umas das outras, abertas ao longo da encosta, construindo-se entre elas chaminés, que não só auxiliam a ventilação da rede de túneis, como permitem a drenagem do minério escavado para as galerias de rodagem inferiores, onde é carregado para vagonetas e transportado para o exterior. A pedra sem valor é deixada no interior para construir paredes e escorar os vazios que se vão abrindo. O minério sofria depois um primeiro processamento no exterior, sendo triturado e lavado manualmente, ainda hoje estando completamente estéreis os terrenos onde essa lavagem e descarga de águas residuais era feita, devido à elevada concentração de metais e químicos.


VALEZIM

Valezim é uma freguesia do concelho de Seia com urna área de 10,94 Km2 e uma população de 380 habitantes (2001), encavalitada nas vertentes ocidentais da Serra da Estrela. A povoação desenvolve-se na parte cimeira do vale nas encostas soalheiras voltadas a Sudoeste, junto à confluência dos riachos de cabeceira que formam a ribeira de Valezim.
Valezim situa-se numa região rica em história, destacando-se alguns quilómetros a Norte o Cabeço do Castro, assim chamado porque aqui existiu um castro pré-romano (infelizmente destruído ao longo dos séculos para fornecer pedra a casas e socalcos), onde poderá ter vivido o célebre pastor Viriato (que se acredita ter nascido nesta região), o qual combateu heroicamente os romanos invasores. Valezim seria então conhecida como Vallecinus ("vale pequeno").

Fonte: www.valezim.com

View more external

LAP002
LAP005
LAP007
LAP010
LAP013
LAP014
LAP015

Comentários

    You can or this trail