Ver elevação

Visualizado 2854 vezes, baixado 44 vezes

próximo a Portela, Setúbal (Portugal)

Álbum de fotos:
http://s219.photobucket.com/albums/cc148/Carecovzki/Aventura/2013-01-23%20Marmitas%20de%20gigante/

Citação do site geocaching.com que penso ser uma óptima explicação da formação geológica deste local:

"Marmitas de gigante são concavidades que se formam nos leitos rochosos de certos rios por acção de pedras que, com a força da corrente, vão escavando o fundo. As marmitas parecem ter origem em irregularidades existentes nos leitos, as quais retêm nas suas proximidades alguns seixos. A acumulação de seixos vai provocar um movimento turbilhonar da água e consequentemente um movimento circular das partículas. Pouco a pouco, devido ao atrito, as partículas vão escavando depressões mais ou menos circulares, no leito do rios, dentro das quais ficam aprisionadas. Com o decorrer do tempo, as depressões aumentam de dimensões e os seixos que estão no seu interior tendem a ficar esféricos.
Normalmente as marmitas possuem dimensões na ordem dos decímetros, mas também existem marmitas com vários metros de diâmetro e profundidade, como é o caso de uma das que podemos encontrar nas Terras do Risco, na Arrábida.
Ao longo da Ribeira do Risco formaram-se várias marmitas de dimensões sobre rocha calcária que apresentam dimensões variadas.
A maior delas destaca-se por ter aproximadamente 6 metros de diâmetro e quase 6m de profundidade. No fundo da marmita podem observar-se pedras que, ao longo do tempo, foram contribuindo para a sua formação.
Após períodos longos de chuvas fortes, estando o solo saturado, é possível a formação de uma cascata a seguir à marmita grande, precipitando-se a água numa espécie de “canyon”.
A juntar a esta variedade de formações geológicas existem dois níveis de pequenas grutas debaixo da zona cascata!" (Fim de citação)

http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?wp=GCVZ4H

Pessoalmente, fiz o passeio a este local de BTT desde o Pinhal Novo. Mas como para muitas pessoas o resto do percurso não irá importar, registei-o apenas parcialmente, com início desde os Casais da Serra que é um bom ponto de referência. Ao chegar à entrada do trilho, no caso de quem vá em bicicleta, é impossível pedalar mesmo até às marmitas, pelo que se tem de deixar a bike de lado umas dezenas de metros antes quando o caminho começa a apertar. O resto é feito em caminhada ligeira entre vegetação um pouco cerrada e com cuidado conseguem-se aceder aos vários patamares incluindo a ribeira.

Comentários

    You can or this trail