Horas  4 horas 47 minutos

Coordenadas 2563

Uploaded 24 de Novembro de 2016

Recorded Novembro 2016

-
-
1.225 m
824 m
0
4,2
8,4
16,84 km

Visualizado 398 vezes, baixado 14 vezes

próximo a Vila Nova, Vila Real (Portugal)

Uma caminhada acessível feita pela Serra do Marão, sempre em caminhos florestais em relativo bom estado, visitando os parques eólicos desta serra.
Paisagens que merecem pipoca pelo caminho, como convém.

Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso. Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade, e o coração, depois, não hesite. Ora, o que pretendo mostrar, meu e de todos os que queiram merecê-lo, não só existe, como é dos mais belos que se possam imaginar. Começa logo porque fica no cimo de Portugal, como os ninhos ficam no cimo das árvores para que a distância os torne mais impossíveis e apetecidos. E quem namora ninhos cá de baixo, se realmente é rapaz e não tem medo das alturas, depois de trepar e atingir a crista do sonho, contempla a própria bem-aventurança. Vê-se primeiro um mar de pedras. Vagas e vagas sideradas, hirtas e hostis, contidas na sua força desmedida pela mão inexorável dum Deus criador e dominador. Tudo parado e mudo. Apenas se move e se faz ouvir o coração no peito, inquieto, a anunciar o começo duma grande hora. De repente, rasga a crosta do silêncio uma voz de franqueza desembainhada: - Para cá do Marão, mandam os que cá estão!...

Miguel Torga, Um Reino Maravilhoso
A IP4 já não tem a importância que teve em outras épocas como principal ligação rodoviária entre Vila real e amarante, Trás os Montes e Douro Litoral. Frutos ainda das obras que foram sendo feitas é hoje também uma estrada bem mais segura do que foi no passado.
Deste ponto partem vários caminhos que vão dar a diferentes destinos na serra
O primeiro de muitos pontos onde o caminhante pode parar e apreciar a paisagem em redor.
Um vértice geodésico (também popularmente chamado "talefe" ou "telefo" em Portugal, e "pinoco" no Norte de Portugal, ou ainda "bolembreano", nome dado em Portugal às construções de forma tronco-cónica da rede de 2.ª e 3.ª ordem) é um sinal que indica uma posição cartográfica exata e que forma parte de uma rede de triangulação com outros vértices geodésicos. São habitualmente escolhidos sítios altos e isolados com linha de visão desimpedida para outros vértices. A rede geodésica portuguesa é formada por vértices geodésicos que se dividem em três ordens de importância: 1ª Ordem – pirâmides distando 30 a 60 km 2ª Ordem – cilindro + cone listados distando 20 a 30 km 3ª Ordem – cilindro + cone distando 5 a 10 km
Momento pipoca
Um vértice geodésico (também popularmente chamado "talefe" ou "telefo" em Portugal, e "pinoco" no Norte de Portugal, ou ainda "bolembreano", nome dado em Portugal às construções de forma tronco-cónica da rede de 2.ª e 3.ª ordem) é um sinal que indica uma posição cartográfica exata e que forma parte de uma rede de triangulação com outros vértices geodésicos. São habitualmente escolhidos sítios altos e isolados com linha de visão desimpedida para outros vértices. A rede geodésica portuguesa é formada por vértices geodésicos que se dividem em três ordens de importância: 1ª Ordem – pirâmides distando 30 a 60 km 2ª Ordem – cilindro + cone listados distando 20 a 30 km 3ª Ordem – cilindro + cone distando 5 a 10 km
Momento pipoca; este junto a um aerogerador.
No Inverno é necessário algum cuidado neste ponto devido á formação de gelo.
Localizada na Nacional 304 encontram-se 2 pequenas áreas de descanso, minimamente equipadas, e que, curiosamente, se situam a meio deste percurso.
Deste local temos uma ampla vista para todo o vale da Campeã. Junto, uma antiga casa de Guarda florestal.
Há muitos. Muitos mesmo pelo caminho. ... Já referi que se encontram muitos castanheiros pelo caminho? Castanheiro
Uma pequena ponte sobre o ribeiro
Embora parcialmente obstruído pela vegetação, vale bem a pena descer este caminho que nos leva junto ao ribeiro e respectivos moinhos.
Este é um lugar de difícil acesso e como tal por poucos visto: moinhos em ruínas e uma pequena ponte, antiga, sobre o ribeiro.
A serra está sempre cheia destas coisas, locais onde vários caminhos se encontram
Esta porção do caminho encontra-se quase totalmente coberta pela vegetação e, embora seja possível percorrê-la, também não é muito difícil usar o campo paralelo.
Esta zona já foi habitada.
Uma mina de água. E a partir daqui o final já não é uma miragem.

Comentários

    You can or this trail