Horas  3 horas 14 minutos

Coordenadas 363

Uploaded 1 de Maio de 2017

Recorded Maio 2017

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.193 m
786 m
0
1,9
3,7
7,43 km

Visualizado 1333 vezes, baixado 74 vezes

próximo a São Gabriel, Guarda (Portugal)

|
Mostrar original

Hora de início: 05/01/2017 09:50

Hora de fim: 05/01/2017 13:05

Distância percorrida: 7,4 km (03:14)

Tempo de mudança: 02:30

Velocidade média: 2,29 km / h

Vel. em Mov.: 2.97 km / h

Velocidade máxima: 7 km / h

Altura Mínima: 785 m

Altura máxima: 1192 m

Velocidade de subida: 323,6 m / h

Velocidade de descida: -342,4 m / h

Ganho de altitude: 501 m

Perda de altitude: -500 m

Tempo de subida: 01:33

Tempo de descida: 01:27



Começamos o percurso na estrada N-232 (Manteigas-Gouveia), numa curva muito íngreme de 180º, num parque de estacionamento na mesma curva com vistas de Manteigas muito boas. Na verdade, veremos esse estacionamento várias vezes ao longo da rota.
Começamos a rota com uma forte descida (a qual teremos então de subir) ao longo de um caminho de paralelepípedos e quando chegarmos ao fundo, encontraremos uma encruzilhada com um sinal indicativo do itinerário. Só teremos que seguir os sinais do "PR13" que, pouco a pouco, nos levará para o pequeno vale. A trilha se tornará um caminho depois de algumas casas e, pouco a pouco, subiremos até chegarmos a um passe com um grande sinal explicativo, cruzando com outras rotas marcadas, na parte mais alta do vale. A partir deste ponto, podemos ver quase todo o percurso que tomamos e muito do que resta para completar o círculo. Como todas as outras rotas nessa área, ela é perfeitamente marcada.
A partir do desfiladeiro pegamos novamente uma trilha de mata à direita (subindo) que gentilmente nos levará para a parte mais alta da rota, a "Capela de San Lorenzo" e o posto de vigia de San Lorenzo, que tem a forma de um farol. um excelente miradouro do vale do Zêzere. A partir daqui, é só para baixo trilhas florestais que atravessam o mais significativo da rota, florestas fantásticas de faias e abetos que irão deliciar os nossos olhos.
Chegaremos a um ponto em que já passamos e é apenas para seguir nossos passos até chegarmos à rampa de paralelepípedos no começo, agora em cima.
O interesse e o esforço das administrações locais para incentivar as caminhadas na área é algo invejável. Esta rota permite-nos desfrutar de uma visão geral das Manteigas e um contato muito bom com o vale.
Há muita informação e mapas gratuitos na área. Acabei de copiar o texto de um dos folhetos:

A Rota da Faia permite a descoberta de algo novo e surpreendente a cada passo, desde a vegetação esplendorosa até as paisagens luminosas, que juntamente com a agricultura e o pasto oferecem um passeio ideal para quem quer conhecer as montanhas, seu povo e seus costumes .

Seu nome vem do fato de que esta rota foi lançada dentro de uma densa floresta de faias, plantada pelos Serviços Florestais de Manteigas no início do século XX.
Para além desta espécie, devemos também mencionar o Castaño, o Escobón, o Abeto de Douglas e os imponentes carvalhos que rodeiam a Capela de São Lourenço, local de culto às reminiscências pagãs, relacionado com a culto às árvores e ao sol - no solstício de verão, quem está em Manteigas pode ver o nascimento do sol em S. Lourenço (San Lorenzo).
Na paisagem natural encontra-se o Vale do Glaciar do Zêzere, em forma de um "U", a Torre, o Magro Pitcher, o Gorro Pitcher e as Penhas Douradas.

No topo da Lomba das Cancelas, que limita a Beira Alta da Beira Baixa, encontra-se o "Cabeço da Azinheira", que oferece uma vista panorâmica do acúmulo de montanhas que se estende até a Espanha.
O contato com a vida rural e de pastagem é um presente tônico ao longo de todo o percurso, uma vez que é utilizado pelos pastores para ir com o gado aos locais de pasto, possibilitando eventuais interações com quem viaja da rota.

As aglomerações florestais, as florestas e as atuais linhas de água proporcionam diversidade faunística. Para realçar a existência de mamíferos como a raposa, a marta, a doninha ou o javali. Nos pássaros, o Kestrel comum, a coruja e o corvo. Os répteis são representados pela víbora de focinho, pelo lagarto de colarinho ou pelo lagarto ocelado.

A rota descrita aqui, assim como as trilhas de GPS, são indicativas. É da responsabilidade de quem o executa, tomar as medidas de segurança adequadas ao itinerário, que dependerão das condições meteorológicas, bem como da preparação técnica e física da pessoa que o realiza. É muito claro que tudo o que é indicado (trilha e comentários) é puramente informativo e sem qualquer outro tipo de espírito, isentando o autor de qualquer responsabilidade, diante de qualquer contratempo que pudesse sofrer quem por vontade ou induzido induzisse o caminho.

View more external


Nome: Segmento 1

Hora de início: 05/01/2017 09:50

Hora de fim: 05/01/2017 10:25

Distância percorrida: 1,4km (00:34)

Tempo de movimento: 00:28

Velocidade média: 2,54 km / h

Vel. em Mov.: 3.01km / h

Velocidade máxima: 6,78 km / h

Altura mínima: 785m

Altura máxima: 912m

Velocidade de subida: 376,4 m / h

Velocidade de descida: -277.9m / h

Ganho de altitude: 125m

Perda de altitude: -65 m

Tempo de subida: 00:20

Tempo de descida: 00:14


Nome: Segmento 1

Hora de início: 05/01/2017 09:50

Hora de fim: 05/01/2017 13:05

Distância percorrida: 7,4 km (03:14)

Tempo de mudança: 02:30

Velocidade média: 2,29 km / h

Vel. em Mov.: 2.97km / h

Velocidade máxima: 7 km / h

Altura mínima: 785m

Altura máxima: 1192m

Velocidade de subida: 323.6m / h

Velocidade de descida: -342,4 m / h

Ganho de altitude: 501m

Perda de altitude: -500m

Tempo de subida: 01:33

Tempo de descida: 01:27

1 comment

  • Foto de Wicky en Erick

    Wicky en Erick 21/nov/2018

    I have followed this trail  verificado  View more

    Mooie bergroute. Genoten van de natuur en de vergezichten. Aanrader. Wel stevige schoenen en stok meenemen. Makkelijk te volgen met de rood/gele markering.

You can or this trail