Horas  um dia 9 horas 44 minutos

Coordenadas 4332

Uploaded 10 de Outubro de 2019

Recorded Outubro 2019

-
-
1.335 m
875 m
0
7,8
16
31,32 km

Visualizado 12 vezes, baixado 0 vezes

próximo a Riacho Fundo, Minas Gerais (Brazil)

LEIA A DESCRIÇÃO.

Circuito realizado em dois dias, com pernoite no Poço do Soberbo. Visita aos Degraus do rio das Pedras, Bicame, Quati (Smoke), Cachoeirão, poço do Soberbo e Rubinho e outras quedas sem nome.

LOGÍSTICA:
Lapinha da Serra é um povoado pertencente a Santana do Riacho e dista 13km da sede. Em relação a Belo Horizonte, a distância é de aproximadamente 135km. O acesso principal desde a capital é via rodovia MG-010 até a Serra do Cipó. Após cruzar a ponte sobre o rio Cipó, é preciso entrar à esquerda na primeira rotatória, sentido Santana do Riacho. Os 13km finais é por estrada de terra em condições medianas, normalmente com muitas costelas de vaca. O traçado possui fortes aclives e declives, além de ser sinuoso e estreito em alguns pontos. É preciso ter atenção.

De ônibus, a empresa Saritur faz o trecho BH x Santana do Riacho com ônibus diários. Para o deslocamento até o povoado é preciso contratar algum serviço, conseguir alguma carona ou ir a pé, já que não há transporte regular para a região.

Como trata-se de um circuito, a logística é facilitada, podendo o deslocamento ser feito em veículo próprio até o ponto inicial da caminhada, ficando lá estacionado até o retorno.

A TRILHA:
1º dia:

Início da marcação do tracklog no "Pé de Manga", ponto onde é feito um controle de entrada para a Cachoeira do Bicame e Poço do Soberbo. O local está a 5.3k do centrinho da Lapinha e a 2.2k da bifurcação conhecida como "cotovelo". O acesso para Extrema é livre, devendo o visitante apenas avisar de sua intenção. Neste caso não é feita qualquer identificação por parte das pessoas que ficam no local.

O trecho inicial é seguindo pela antiga estradinha Transamante, que segue para Congonhas do Norte. A caminhada é em ligeiro aclive, com um ou outro trecho mais acentuado. Depois de passar pela porteira da RPPN existem pequenos atalhos que cortam algumas curvas da estrada.

Em determinado ponto enfrentamos uma subida mais forte, passamos por uma cancela no alto do morrote e descemos até o ponto de apoio, onde é feito uma checagem do acesso à Cachoeira Bicame. Após a passagem pela casinha enfrentamos uma subida moderada até o ponto culminante do trekking, onde o GPS marcou 1.362m. Passamos por uma cancela no alto do serra e, logo após, deixamos a estradinha em favor de uma trilha discreta que segue para o norte. Em ligeiro declive vamos perdendo altitude, seguindo em direção ao rio das Pedras.

A chegada no rio das Pedras é num ponto chamado "Degraus", onde uma pequena queda do rio forma um poço interessante para banho. Após passar um tempo no local, atravessamos o rio e interceptamos uma trilha consolidada na outra margem, tomando o rumo oeste-noroeste.

Rapidamente chegamos ao topo da cachoeira do Bicame e fizemos o contorno para acessar o poço. Após um tempo no local, continuamos no rumo noroeste, pela trilha que desce em direção ao Soberbo. A trilha segue margeando o rio das Pedras até o topo da cachoeira Quati (mais conhecida como Smoke). A partir daí a trilha se afasta do rio das Pedras e segue em ligeiro aclive pelos campos.

Depois de cruzar algumas drenagens, chegamos a um ponto mais elevado, de onde se tem um belo visual da região. Perdendo altitude, a trilha continua seguindo para noroeste, no entanto faz um "U" invertido e passa a seguir para sul-sudeste, em um patamar inferior da serra. Em nível e por uma trilha bem demarcada, seguimos até o reencontro com rio das Pedras.

Na chegada ao rio das Pedras fizemos um ataque ao Cachoeirão, que fica a montante, no fundo do cânion. Devido aos trechos pela água e recepção comprometida no interior do cânion, o GPS foi desligado. No retorno atravessamos o Rio das Pedras e na outra margem interceptamos uma trilha bem discreta, que desce por uma espécie de drenagem até um nível de base, onde há um poção. A descida é composta por diversos degraus, exigindo algumas desescaladas. Atenção para algumas passagens escorregadias.

Depois de uma descida íngreme, passamos pelo poção e seguimos por uma trilha suja em direção ao Córrego Fundo. Como a trilha está bem suja neste trecho é fácil perder o rumo dela, daí é preciso varar mato em um trecho de capim alto e alguns arbustos. Ao chegar no ponto de travessia do Córrego Fundo a navegação fica mais fácil e basta seguir por uma trilha discreta até o entroncamento com a estradinha que leva ao Poção do Soberbo.

Chegando à estradinha, nos deslocamos até o antigo garimpo de diamantes do Soberbo.

Neste dia caminhamos 16,1km.

2º dia:
Saímos do poção pela estradinha de acesso, após contornar o morro pegamos uma trilha discreta à esquerda, que leva ao topo da cachoeira do Soberbo. Após atravessar o rio das Pedras, seguimos pela trilha consolidada no rumo norte-noroeste, acompanhando o ribeirão Soberbo até a cachoeira do Rubinho. Voltamos até o rio das Pedras e atravessamos este na confluência com o Soberbo pelo vau, passando a caminhar na margem mais próxima da serra. Por uma trilha discreta seguimos até o reencontro com o rio das Pedras, para visitar as últimas cachoeiras deste rio, antes do poção do Soberbo.

Por fim, deixamos o local pela mesma trilha confusa do dia anterior e, ao chegar à estradinha, tomamos o caminho para a Lapinha. A caminhada segue em aclive constante, acompanhando de perto o córrego Fundo. Após o rancho, deixamos a estradinha em favor de uma trilha à direita, que sobe direto a serra. Ao alcançar o platô, a caminhada segue em nível até uma cerca, já no fim da travessia. Após a passagem pela cerca, que é um atalho, vamos perdendo altitude até chegar ao pé de manga novamente.

Neste dia caminhamos 15,5km.

OBSERVAÇÕES:

- Circuito com dificuldade entre moderada e alta, devido aos trechos sem trilha definida, aos pontos de desescalada e descidas muito íngremes com exposição, além das travessias de rio, que podem ser um impeditivo em caso de cheia. Ainda assim é uma caminhada que pode ser feita com tranquilidade em 2 dias.

- Esta travessia não carece de autorização específica, embora cruze áreas particulares que compõem as RPPNs Brumas do Espinhaço, Ermo dos Gerais e Vargem do Rio das Pedras.

- NÃO FAÇA FOGO, LEVE SEU LIXO DE VOLTA e FECHE AS CANCELAS/TRONQUEIRAS QUE PASSAR.

- Há boa distribuição de água pelo caminho, não sendo necessário carregar mais de 1.5L por pessoa. Porém é preciso se atentar nos períodos de seca e em alguns trechos em que a disponibilidade de água é menor.

- Muita exposição ao tempo, de forma que chapéu e protetor solar são itens obrigatórios.

- Sinal de telefone inconstante em alguns poucos pontos do circuito (operadora VIVO).

- Não há qualquer tipo de infraestrutura nos locais sugeridos para acampamento. O caminhante deverá levar todo o material de camping, cozinha, além de água e alimentos.

- Não há rotas de fuga ao longo da rota, a sugestão é retornar ao ponto inicial. Somente no ponto da cachoeira da Bicame é que é possível retornar pela trilha tradicional da cachoeira, ao invés de passar pela estradinha Transamante.
Queda de água

Rubinho

Queda de água

Cachoeira Rio das Pedras

Rio

Córrego Fundo 2

Rio

Córrego Fundo 3

Waypoint

Córrego Fundo 4

fonte

Água boa

panorama

Mirante vale

Rio

Córrego Fundo 5

Waypoint

Rancho - seguir trilha à direita

Waypoint

Esquerda

Waypoint

Pular cerca - atalho

Rio

Rio das Pedras

Rio

Afluente Soberbo

Rio

Rio das Pedras 2

Waypoint

Porteira RPPN

Waypoint

Ponto de apoio RPPN

Waypoint

Direita - Rio das Pedras

Interseção

Porteira - Seguir trilha discreta esquerda

Waypoint

Drenagem

Queda de água

Degraus - Rio das Pedras

Queda de água

Bicame

árvore

Pé de Manga

Queda de água

Quatis (Smoke) - topo

Waypoint

Drenagem 2

Rio

Rio das Pedras - acesso Cachoeirão

Risco

Degrau - descida forte

Waypoint

Córrego Fundo

Waypoint

Estradinha

camping

Poço Soberbo

panorama

Mirante

Comentários

    You can or this trail