Baixar

Distância

9,65 km

Desnível positivo

142 m

Dificuldade técnica

Fácil

Desnível negativo

142 m

Elevação máx

110 m

Trailrank

69 5

Elevação min

36 m

Tipo de trilha

Circular

Tempo em movimento

3 horas um minuto

Hora

5 horas 58 minutos

Coordenadas

1875

Enviada em

7 de setembro de 2020

Registrada em

agosto 2020
  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
Seja o primeiro a aplaudir
1 comentário
 
Compartilhar
-
-
110 m
36 m
9,65 km

Visualizado 962 vezes, baixado 30 vezes

perto de Lagos, Faro (Portugal)

|
Mostrar original

Lagos é uma cidade histórica e cheia de personalidade localizada no belo Barlavento Algarvio. É uma cidade que possui um rico património piscatório e um litoral de dramáticas paisagens naturais, sendo hoje um dos melhores destinos de férias do Algarve.

Para férias, Lagos oferece praias pitorescas, uma vida noturna animada e excelentes instalações turísticas. Felizmente, Lagos não sucumbiu ao turismo de massa, por isso ainda mantém o seu charme e carácter distinto.


No centro histórico pode descobrir uma orgulhosa cidade portuguesa, com ruas de paralelepípedos, restaurantes genuínos e um ambiente tão descontraído como acolhedor. Lagos combina perfeitamente a herança tradicional portuguesa com belas praias e instalações turísticas modernas.

A longa história de Lagos reflecte-se na diversidade de atracções que se espalham pela cidade: destacam-se as antigas muralhas mouriscas, uma fortaleza do século XVII e extravagantes igrejas barrocas. O epicentro de Lagos é o bonito estuário do porto, que desce até ao pequeno porto de pesca e continua até ao moderno complexo da marina.

A sul de Lagos encontra-se o Cabo Ponta da Piedade, um conjunto de arribas fortemente danificadas pelos elementos que se encontram repletas de espectaculares grutas, arcos e grutas marítimas, e que são consideradas a mais importante característica natural do Algarve. A leste de Lagos, a Meia Praia estende-se por 4 km, sendo esta a maior praia de areia do Barlavento Algarvio, enquanto no cabo da Ponta da Piedade se encontram as pitorescas praias da Dona Ana e do Camilo.

Lagos tem muito para ver e é um dos destinos mais populares para uma viagem de um dia.

Descrevemos os pontos por onde passa esta rota mais interessante:

MERCADO MUNICIPAL:

O mercado municipal de Lagos foi construído em 1924 para ocupar o espaço deixado pelo incêndio na fábrica portuguesa de portas. No início, apenas frutas e vegetais eram dispensados aqui. Em 1950, o pescado também começou a ser comercializado e o nome do Mercado de Frutas Central foi alterado para o atual. Remodelado em 2004, contém um conjunto de painéis de azulejos, acolhe exposições e foi candidato ao Prémio Nacional de Arquitectura em Portugal.

PORTA DA PORTUGAL:

A Praça Gil Eannes é uma praça movimentada da cidade. Um grande e movimentado centro de atividade comercial, muitas vezes é frequentado por artistas de rua, especialmente músicos. O escultor no centro da praça é da autoria de João Cutileiro e foi instalado em 1973. A estátua perpetua a memória do Rei D. Sebastián de Portugal. Ele desapareceu (provavelmente morreu em combate) na batalha de Alcácer Quibir.

MERCADO ESCRAVO:

No meio do s. XV os primeiros escravos africanos desembarcaram em Lagos, dando início à sua comercialização. Sendo um dos edifícios mais antigos da cidade, alberga atualmente o Museu do Mercado de Escravos que oferece ao visitante uma perspectiva sobre este lamentável capítulo da história portuguesa.

PRAÇA DO INFANTE DOM HENRIQUE:

A Plaza del Infante é a maior praça de Lagos. É uma grande esplanada situada em frente ao passeio marítimo, presidida por uma curiosa fonte rés-do-chão que quase parece uma piscina, presidida pela estátua monumental do Infante D. Enrique (daí o seu nome atual). No entanto, teve diferentes nomes ao longo de sua história: Plaza de la República, de la Constitución, del Municipio, La Picota e de los Toros.


Nesta praça encontram-se também vários edifícios de interesse, como a Igreja de Santa Maria, o antigo mercado de escravos, o hospital militar, o armazém do regimento e a Casa Dízima, bem como a parte de trás do Castelo do Governador.


No final da praça (em frente ao passeio) começam algumas das ruas pedonais da cidade velha. Seguindo pela rua que sai em frente à Igreja de Santa Mª chegará à Igreja de Santo Antônio, o atual museu da cidade.


IGREJA DE SANTA MARIA:

Construído no s. XV, é composta por nave única retangular, capela-mor elevada, batistério e coro-alto. Lateralmente, com comunicação direta com a nave, apresenta-se uma porta recortada em pedra datada dos primórdios dos s. XVI. O altar-mor é surpreendentemente pintado com um cromatismo luminoso e cenas bíblicas.

Considerada pela vila como Igreja Matriz porque substituiu a Igreja de Santa Maria de Graça, destruída pelo terramoto de 1755 após um incêndio, a igreja foi reconstruída no final do séc. XIX.


CASA DA DÍZIMA:

Exemplo de arquitectura civil dos séculos XVII a XIX, situada na Plaza del Infante, anexa à antiga junto à muralha medieval, junto ao Castelo dos Governadores.


Esta casa aparece referenciada em 1728 como o edifício que albergava a estância aduaneira. Segundo a inscrição na fachada, foi remodelado em 1737, embora tenha ficado em ruínas após o terramoto de Lisboa, sendo reconstruído novamente em 1820. Quando a alfândega deixou de funcionar, passou a ser utilizada pelo Hospital de Lagos.

HOSPITAL MILITAR:

O antigo Hospital Militar (Messe Militar) é o edifício maior e mais luminoso da Plaza del Infante; sua grande fachada pintada de branco imaculado até deslumbra. É um edifício civil construído entre os séculos XVIII e XIX para fins militares: alberga o hospital militar.


Neste mesmo local ficava a antiga Câmara Municipal (Paços do Concelho) em 1490, e em 1696 o convento e hospital de San Juan de Dios. Após o terramoto de Lisboa, foi construído o actual edifício, com vários corpos dispostos em torno de um pátio central.

REGIMENT WAREHOUSE:

O Armazém do Regimento (Armazém Regimental) é outro dos edifícios notáveis da Plaza del Infante, localizado em frente à Igreja de Santa María. É um exemplo da arquitectura militar do século XVII, destinada a armazenar as mercadorias trazidas pelos navios que chegam a Lagos.


Tem duas portas de madeira, sendo que em cada uma delas pode ver o brasão do reino algarvio. A maior e mais marcante porta, em madeira e rematada por frontão barroco pintado de amarelo alaranjado, é o único exemplar que resta dos sete degraus da Via Sacra que se encontram.
Eles estavam espalhados pela cidade.


IGREJA DO SANTO ANTÓNIO:


É um dos principais monumentos de Lagos, sendo conhecido pela riqueza interior em painéis de azulejos e talha dourada. Anexo ao edifício da igreja está o Museu Municipal de Lagos.

A Igreja é de estilo barroco, como se pode observar na sua fachada principal, que contém um óculo decorado com conchas e um escudo nacional jesuíta com ramos. O exterior da Igreja é simples, com paredes de alvenaria lisas.

O frontão principal está voltado para oeste (Calle General Alberto da Silveira), englobando a entrada principal. A fachada lateral, voltada para o Largo do Compromisso Marítimo (Rua Silva Lopes), comporta um grande arco semicircular, que cria um pórtico abobadado.


Possui duas torres sineiras, de dimensões diferentes. A maior torre sul tem um relógio.

A nave, com tecto abobadado pintado, é decorada com azulejos do século XVIII e talha dourada. A escultura inclui estátuas de cariátides, crianças hercúleas e atlantes barbudos. Ao longo das paredes laterais encontram-se oito quadros, representando cenas da vida de Santo António de Lisboa, da autoria do mestre José Joaquim Rasquinho de Loulé.


A sacristia, que se acede a partir do altar, é atualmente uma sala de exposição de Arte Sacra, onde se encontram roupas, estátuas e outros artigos religiosos. A igreja oferece serviços religiosos apenas uma vez por ano, no dia do seu padroeiro, 13 de junho.


MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ FORMOSINHO:


Veja uma fascinante coleção de arqueologia do Museu Municipal de Lagos e aprenda mais sobre o Algarve e a África na seção de etnografia.


O Museu Municipal de Lagos está anexo à igreja e possui um rico acervo de pintura, etnografia, numismática, arqueologia e arte sacra, incluindo talha do século XVII.


Neste museu existe uma desordem cativante, onde as unhas romanas encontradas na zona convivem com cachimbos de ópio de Macau e pedaços do Muro de Berlim e até antigos instrumentos cirúrgicos que arrepiam os cabelos.


PUERTA DE SÃO GONZALO (ARCO DE SÃO GONÇALO):

A Puerta ou Arco de San Gonzalo é uma das entradas para o centro histórico de Lagos a partir do passeio marítimo (em frente ao Forte da Ponta da Bandeira). Situa-se junto ao Castelo dos Governadores, e integra-se na cerca de muralha defensiva do século XIV, ladeada por duas torres de pedra, seguindo o modelo de construção militar de edifícios islâmicos. É declarada Monumento Nacional de Portugal.

No seu interior existe um pequeno oratório dedicado ao santo padroeiro de Lagos, São Gonzalo de Lagos, e foi erigido neste local por se presumir que ali residia o seu local de nascimento no ano 1.360.


CASTELO DOS GOVERNADORES:

O Castelo dos Governadores (Castelo dos Governadores) é uma obra mourisca que se destaca na parte sudeste da cidade de Lagos, atrás do hospital, no Algarve.

Após a reconquista (século XIII), o governo militar do Algarve estabeleceu aqui a sua sede no século XIV.

No decorrer da história, o infeliz e evangélico Dom Sebastião ouviu missa ao ar livre e falou à nobreza reunida de uma pequena janela manuelina do castelo, pouco antes de os conduzir a uma derrota esmagadora em Alcazarquivir, Marrocos.



FORTALEZA DA PONTA DA BANDEIRA:

O Forte da Ponta da Bandeira, também conhecido como Forte de Nossa Senhora da Penha de França, foi construído no século XVII de frente para o mar para proteger o porto, que hoje é o pequeno porto desde de onde partem os barcos que fazem o passeio à Ponta da Piedade.

Hoje, este forte ainda mantém muitas de suas características originais. Actualmente já não tem funções defensivas, mas é um local com funções pedagógicas, visto que alberga um núcleo museológico dedicado aos Descobrimentos Portugueses.

Para entrar no pátio é necessário cruzar a ponte levadiça. Uma vez lá dentro encontrará a capela, dedicada a Santa Bárbara, está decorada com azulejos do século XVI, e do terraço poderá desfrutar de belas vistas da cidade de Lagos e desta zona da costa algarvia. Hoje está fechado ao público.

PRAIA DA BATATA:

A Playa da Batata é uma praia urbana situada entre a Playa dos Estudantes (Praia dos Estudantes) e o cais ocidental da Ribeira de Bensafrim, a poucos metros do centro histórico de Lagos, no Algarve.

Depois do areal surge uma falésia com uma antiga praça empedrada, atravessada por um bonito passeio pedonal, onde terá vários espaços de lazer. O areal apresenta numerosas concavidades e recantos abrigados devido às formações rochosas e às arribas. Esta é uma praia muito frequentada, visto que se situa junto à grande marginal de Lagos.

PRAIA DONA ANA:

Conheça a Playa Dona Ana, uma das mais famosas e belas praias de Lagos, ideal para o mergulho. Conheça a Playa Dona Ana, uma das mais famosas e belas praias de Lagos, ideal para mergulho.

O areal apresenta concavidades junto às falésias recortadas, onde se pode abrigar do vento e desfrutar de um recanto acolhedor e intimista.
Esta praia é um bom local para mergulho, pois as suas águas têm uma cor diferente e é possível avistar anémonas, estrelas do mar, ouriços, camarões e cardumes de pequenos peixes junto aos blocos rochosos imersos.

PRAIA DOM CAMILO:

A Playa do Camilo é uma bela praia do concelho de Lagos (Algarve) ao qual se acede através de uma grande escadaria de pedra. A falésia que margeia a praia oferece uma vista panorâmica fabulosa sobre a costa entre Lagos e Albufeira.

O areal desta praia é dividido por uma grande formação rochosa que pode ser atravessada através de um túnel escavado, onde poderá observar um grande número de conchas incrustadas na rocha.

Na zona das arribas é comum avistar pássaros como os biguás peludos e as gaivotas rindo.

PRAIA DOS PINHEIROS:

Localizada em Lagos, entre a Praia do Camilo e Punta de Piedade, a Praia de Pinheiros possui um pequeno areal em forma de concha, que na maré alta mede entre 30 e 40 metros. De difícil acesso, através de degraus escavados nas rochas íngremes que a circundam e abrigam dos ventos, lançando sombras apetitosas na areia, esta é uma praia tranquila, frequentada por praticantes de naturismo.


Entre as formações rochosas recortadas, vale destacar a entrada pela qual se acessa uma caverna que merece uma visita de perto.

PRAIA DA BALANÇA E PRAIA DA BONECA:

Estas pequenas enseadas encontram-se na face leste do promontório da Ponta da Piedade, local que apresenta uma notável diversidade de relevos decorrentes da erosão das rochas carbonáticas: penhascos, abismos, arcos, grutas e muitas concavidades rochosas. Os intensos tons ocres das falésias deram a este litoral o nome de Costa de Ouro. A partir da enseada que fica junto ao farol da Ponta da Piedade e de Lagos pode-se fazer passeios de barco para descobrir o traçado da costa e chegar a estes arenosos aninhados entre arribas altas e muito recortadas. As formações rochosas próximas a essas praias apresentam formas fantasiosas que desafiam a imaginação (uma escala, um corpo feminino) e dão a essas áreas arenosas seus nomes: "equilíbrio" e "boneca". Estas praias possuem inúmeros fósseis marinhos na falésia, bem como grandes arbustos de orgaza, planta muito bem adaptada ao salitre. Um passeio com óculos de mergulho e barbatanas pelas formações rochosas submersas permite-lhe descobrir o espaço diferente e muito colorido do mundo marinho.

As areias são estreitas e só devem ser apreciadas na maré baixa. Como existe a possibilidade de deslizamentos e quedas de rochas, recomenda-se manter uma distância segura da falésia.
Acesso de barco recomendado a partir de Lagos ou Ponta da Piedade.


PONTA DA PIEDADE:

As arribas do Cabo Ponta da Piedade são uma das características naturais mais espectaculares do Algarve. Este dramático litoral de calcário é feito de colunas e frágeis arcos oceânicos e rotas ocultas, todas escavadas por violentas tempestades de inverno.


A Ponta da Piedade é um promontório sombrio e varrido pelo vento, e a beleza da região só se revela na descida das arribas, onde se revelam os seus tons dourados e as águas turquesa pontilham formações rochosas em equilíbrio precário. Esta capa só pode ser descrita como impressionante.


Durante a sua visita à Ponta da Piedade, pode escolher entre dois métodos de exploração do cabo: por via terrestre, seguindo os trilhos costeiros, ou por mar, como parte de um passeio de barco. Estes barcos são antigos barcos de pesca capazes de navegar entre as fascinantes estruturas rochosas. Os mais aventureiros também podem se inscrever em um passeio de caiaque ou paddleboard.


Visitar a Ponta da Piedade por via terrestre também é muito agradável, pois existem caminhos que percorrem o topo das falésias e algumas escadas que conduzem à gruta mais pitoresca, bem como um passeio panorâmico de madeira que oferece vistas maravilhosas sobre a costa.

No cabo existe um farol, um parque de estacionamento (não se pode acampar durante a noite), algumas lojas de presentes e o restaurante Sol Nascente, onde pode comprar algo para comer e beber. A melhor parte das falésias é a extremidade leste (à esquerda do farol, logo atrás das barracas de presentes); há uma escada que leva à base desta bela caverna.

BACIA DE SANTA MARÍA:

A localização estratégica de Lagos atraiu diferentes civilizações (fenícios, gregos, cartagineses e romanos), mas foi apenas no século X, com o domínio muçulmano, que a primitiva vila piscatória adquiriu maior importância e foi construída uma cerca mural para proteja a cidade.


Os que vemos hoje foram construídos em cima deles e concluídos no século XIV. Rodeavam a chamada Vila Adentro (o primitivo centro histórico de Lagos), de planta hexagonal. Nos séculos XVI e XVII foram reforçados com vários baluartes, dos quais cinco se conservam até hoje, bem como dois portões.


Do Parque Júdice Cabral há boas vistas dessas paredes e seus baluartes. Para aceder ao centro pedonal da cidade, pode-se fazer a partir daqui atravessando a Porta dos Quartos.


PORTA DA PIEDADE:


É uma das antigas entradas da cidade amuralhada junto à Plaza de Armas. Ao lado dele encontramos um pitoresco quiosque com uma grande variedade de souvenirs; É um prédio pequeno e muito colorido que realmente nos chamou a atenção.


IGREJA DO CONVENTO DE NOSSA SENHORA DO CARMO:

Em 1554, a Ordem do Carmen fundou o seu segundo convento feminino em Lagos. O edifício sofreu muitos danos com o terramoto de 1755 e foi restaurado pelo então bispo do Algarve, Frei Lourenço de Santa Maria e manteve-se em uso até à extinção das ordens religiosas em 1833, altura em que passou para as mãos da Câmara Municipal de Lagos.
Durante o século XX, o convento e a igreja foram utilizados para diversos usos, circunstância que, juntamente com o terramoto de 1969, acelerou a degradação deste importante monumento.
Felizmente, entre 2005 e 2008, esta igreja de estilo barroco foi finalmente restaurada. É um templo de nave única, cobertura abobadada e capela-mor retangular, com cúpula encimada por clarabóia.
No interior da igreja destacam-se os altares dourados e os painéis de azulejos da sacristia.
PRAÇA LUÍS DE CAMÕES:

A Praça Luís de Camões é um belo recanto situado na cidade de Lagos, Portugal, onde pode desfrutar dos famosos paralelepípedos portugueses em toda a sua essência.

MARINA DE LAGOS:

A Marina de Lagos é uma zona luminosa, moderna e relaxante e um óptimo local para saborear uma bebida ou alguma comida enquanto admira os barcos ou passeia pelas lojas ao longo da costa.

Embora Lagos seja conhecida por estar repleta de edifícios e monumentos históricos, a zona da marina oferece uma outra face da cidade graças ao seu design moderno e estilo contemporâneo.

A marina de Lagos começou a funcionar em 1994 e desde então tripulações de todo o mundo têm visitado a marina de barco, enquanto os visitantes do Algarve têm tempo para atravessar a ponte e descobri-la a pé.

A marina de Lagos é, na verdade, uma das marinas mais facilmente acessíveis de todo o Algarve. O acesso para os barcos é bastante simples, sendo fácil caminhar seguindo a linha da costa no sentido leste até chegar à passarela. A estação ferroviária de Lagos fica mesmo atrás da marina e nesta linha pode ligar-se a destinos de todo o país, enquanto quem vem de carro pode usufruir dos 500 lugares de estacionamento mesmo atrás da estação ferroviária.

Para os velejadores, esta marina oferece tudo o que precisam para uma chegada e estadia confortável, e se orgulha de ter o status de Bandeira Azul, além de ser reconhecida por atender aos padrões de Âncora de Ouro da Port Yacht Association - nível 5 .
Monumento

Mercado Municipal

Waypoint

Porta de Portugal

Museu

Museo Mercado de Escravos

Waypoint

Praça do Infante Dom Henrique

Local religioso

Igreja Santa Maria y Casa da Dízima

Monumento

Almacén del Regimiento y Hospital Militar

Local religioso

Igreja Santo Antonio y Museo Municipal Dr. José Formosinho

Porta

Arco porta do Sao Gonzalo, Murallas y Castillo de los Gobernadores

Castelo

Forte da Ponta da Bandeira

Praia

Praia da Batata

Waypoint

Estatua Sao Gonzalo de Lagos. Avd de los Descubridores

Panorama

Panorámica Praia Dona Ana

Praia

Praia Dona Ana

Panorama

Mirador

Praia

Praia Dom Camilo

Praia

Praia dos Pinheiros

Panorama

Mirador

Praia

Praia da Balança e Praia da Boneca

Waypoint

Faro Ponta da Piedade

Caverna

Grutas

Risco

Ponta da Piedade

Panorama

Vistas

Castelo

Baluarte Santa María

Porta

Porta da Piedade. Puerta de la Plaza de Armas de la cuidad

Local religioso

Igreja do Carmo y Auditorio

Waypoint

Plaça Luís de Camoes

Ponto de amarra

Marina de Lagos

1 comentário

  • Foto de Marta Nascimento

    Marta Nascimento 21 de abr de 2021

    Obrigada por toda informação detalhada e percurso pelos locais mais bonitos.
    Irei fazer este fds.
    Grata

Você pode ou esta trilha