Horas  3 horas 7 minutos

Coordenadas 1260

Uploaded 12 de Dezembro de 2016

Recorded Dezembro 2016

-
-
18 m
-5 m
0
3,4
6,8
13,66 km

Visualizado 598 vezes, baixado 4 vezes

próximo a Lagoinha, Santa Catarina (Brazil)

Caminhar pelas praias, passando pelas trilhas é excepcional. Desta forma, resolvemos fazer um aquecimento para um trekking já programado entre Praia Brava e Praia da Daniela, 28 Km, entre as areias brancas das praias e as matas das trilhas. Então para aquecer e fazer o reconhecimento de alguns pontos, fizemos esta caminhada entre a Praia da Lagoinha e a Praia de Jurerê Velho, este trajeto foi feito em caminhada pelas praias da Lagoinha, pegou-se a rua geral até a Praia de Ponta das Canas e fomos até o seu final (Próximo ao Hotel Ponta das Canas) até a desembocadura da lagoa (docas), para ver se era possível a travessia no mar. Como a maré estava alta e não queríamos molhar as bermudas (para evitar assaduras), resolvemos voltar e caminhar pela avenida geral até entrada ao lado do Condomínio Vivendas de Maiorca, passando por uma ponte de madeira até a praia, porém novamente, com a maré mais alta, ela não nos deixou opção, a não ser de voltar, e novamente caminharmos por mais 300 metros, até rua próxima que leva até a praia da Cachoeira do Bom Jesus. Caminhamos por toda a Praia da Cachoeira até o seu final, e tivemos a sorte de conseguir, passar para o trapiche de Canasvieiras pela praia, pois o Rio do Brás estava sem desaguar no mar. Caminhamos toda a extensão de Canasvieiras até a Praia de Canajurê, próxima ao costão da Ponta do Morretes. Atravessamos a Ponta do Morretes por pequena trilha na Mata, até o costão e após, caminhada de 50 metros até pequena Praia entre Canasjurê e Jurerê. Nesta parte existem mais 4 pequenos costões, onde os dois primeiros você atravessa pelas pedras, tranquilamente, porém sempre evitando as pedras molhadas e pretas pelo limo, que são muito escorregadias. Nos dois últimos costões você pode contornar por pequenas trilhas à esquerda até a chegada na Praia de Jurerê Velho. Caminhou-se mais alguns metros até a rua do Restaurante Toca da garoupa, que dá acesso a rua geral para Canasvieiras ou Jurerê. Encerrou-se ali a trilha, pois queríamos mostrar no trajeto a beleza das praias e trilhas. Porém, resolvemos retornar caminhando até a Praia da Lagoinha pelas ruas da região, conseguimos chegar até o destino em 5h25min de caminhada, por quase 24 Km e 34 mil passos. Este aquecimento nos deixou satisfeitos para a próxima aventura.
No extremo Norte da Ilha, uma pequena praia com característica de enseada, por ser protegida por costões, abriga uma tradicional colônia de pescadores, águas quentes e calmas, além de um visual estonteante. A praia da Lagoinha é ideal para aqueles que desejam ter sossego, ficar longe da agitação e curtir a simplicidade das praias de Florianópolis. A região abriga poucas casas residenciais, muitas delas à beira da praia, poucos serviços de hotelaria e utilidades. Ao mesmo tempo, fica próxima de zonas que possuem forte infraestrutura para receber turistas. A praia da Lagoinha é um pequeno espaço reservado àqueles que querem tranquilidade ao mesmo tempo em que estão pertinho da badalação.
Costão esquerdo Lagoinha, é o final da praia com chegada para o Morro de Ponta das canas. existe uma trilha com entrada neste costão, para a praia de ponta das canas.
No extremo norte da ilha, entre as praias da Lagoinha e da Cachoeira de Bom Jesus, fica localizada a Praia de Ponta das Canas, um local de veraneio para muitos florianopolitanos e turistas. Ao mesmo tempo em que possui uma boa infraestrutura de serviços, hotéis e prédios modernos, a praia ainda guarda uma tradicional colônia de pescadores. As águas calmas da praia são um atrativo para famílias com crianças e para quem gosta de se banhar com tranquilidade. A faixa de areia é extensa, permitindo que muitas pessoas encontrem um bom lugar para abrir o guarda-sol e relaxar curtindo o ambiente. Águas calmas, claras e finas, amareladas, compõem a paisagem. A praia possui cerca de 950 metros comprimento, com larguras que variam entre 1 e 18 metros. As águas possuem um tom esverdeado, o declive do fundo é suave, caracterizando uma praia intermediária entre aberta e de baía. As ondas pequenas quebram com tranquilidade na praia, mas algumas fortes ressacas já foram registradas. A temperatura é agradável durante o verão, ficando em torno dos 23ºC. A área sofre com um processo de erosão, provocado por correntes marinhas. Praia de Ponta das Canas passou por fortes mudanças na década de 1970. Até então, funcionava como uma pacata e afastada comunidade de pescadores e agricultores. Nesta década, um intenso movimento imobiliário se desenvolveu e tornou a praia o pólo turístico que é hoje. No início do século XX, a praia ficava completamente isolada das outras comunidades, tendo os moradores que caminharem até a Cachoeira do Bom Jesus pela areia para, de lá, pegarem ônibus para as demais localidades da ilha. As mercadorias chegavam por barco. Na década de 1950, a primeira estrada de chão foi construída sob ordens do prefeito Paulo Fontes. Nesta época, houve um aterramento para que a estrada pudesse passar. Tanto a orla dos pescadores, onde os barcos ficavam estacionados, como a pequena lagoa de Ponta das Canas tiveram áreas reduzidas para a conclusão da estrada. Até 1960, as principais casas eram construídas ao redor da igreja. Aos poucos, mais e mais casas apareceram. Terrenos herdados foram vendidos para empresas imobiliárias que apostaram em casas para aluguel de temporada, acompanhando o crescimento turístico de Canasveiras e Cachoeira do Bom Jesus.
Docas de Ponta das canas é o final da praia, com abertura para o mar e entrada para pequena lagoa de água salgada em manguezal, com diversas espécies de animais, entre peixes, invertebrados e aves. Local que os pescadores utilizam para atracadouro dos barcos de pesca.
Ponte de acesso a Praia de Cachoeira do Bom jesus, ao lado do Condomínio Vivendas de Maiorca (Via Subcoletadora Insular). Com maré cheia você tem que passar por dentro da água do mar até a praia, pois existem árvores de mangues na areia da praia.
A Praia Cachoeira do Bom Jesus é destino certo de muitos moradores de Florianópolis e turistas durante o verão. Vizinha de Canasvieiras e de Ponta das Canas, a praia oferece um belo visual aliado a uma ampla rede de serviços de turismo e lazer. Hospedagem, restaurantes e comércio em geral garantem a comodidade de quem mora ou visita a região, fazendo com que não seja necessário se deslocar para outros lugares para encontrar o que se procura. As águas são calmas e a areia é boa para caminhadas e para a prática de esportes. Estas características fazem da Praia Cachoeira do Bom Jesus um ambiente agradável para se divertir em família, com crianças e idosos. Muito popular entre turistas do Cone Sul, a Praia Cachoeira do Bom Jesus reúne diversas nacionalidades e culturas durante o verão. Com 2,8 Km de extensão, a Praia Cachoeira do Bom Jesus tem mar com águas verdes e mornas e baixa ondulação, típico de baía e áreas abrigadas. O fundo do mar tem declive bastante suave, possibilitando, conforme a época do ano e as condições meteorológicas, avançar com segurança por vários metros dentro d’água. Isso faz com que a praia seja classificada como Praia Rasa. Nenhum acidente geográfico separa a praia Cachoeira do Bom Jesus das praias Canasvieiras e Ponta das Canas. Isso faz com que a orla ofereça mais de 10km de areia clara, fina e dura, ideal para caminhadas. Por convenção, a oeste, a foz do Rio do Braz é o marco divisório com a praia Canasvieiras. Já a leste, não se pode determinar o ponto exato que a separa da praia Ponta das Canas ( a não ser pela desembocadura do rio das docas).
O trapiche de Canasvieiras é o local próximo ao final da Praia de Cachoeira, local onde muitas vezes desaguá para o mar, o Rio do Brás (que está poluído). O trapiche é um local para fotos, pescarias e saídas de barcos de passeios para as ilhas e praias da região insular e continental.
A Praia de Canasvieiras possui uma completa infra-estrutura, hotéis, pousadas e um ALBERGUE de juventude, além de bancos, lojas, supermercado e até mini-shoppings. Grandes quantidades de turistas argentinos visitam a praia no verão e a língua portuguesa fica misturada com o espanhol, o que faz uma das características mais pitoresca deste bairro balneário. Canasvieiras é uma praia com areias brancas e finas, de águas calmas e quentes devido a ficar na Baía Norte, ideal para tomar banho de mar e fazer esportes náuticos. Desfrutar, também, de uma maravilhosa paisagem com vista a Ilha do Francês e assistindo um pôr do sol o presente perfeito da natureza em cada entardecer. Pode encontrar grande variedade de bares na beira do mar e no centrinho, restaurantes e boates que fazem das noites de Canasvieiras a mais movimentada do norte da Ilha de Florianópolis. Outras opções nesta praia são os passeios de escuna que saem diariamente do trapiche para a Baía dos Golfinhos, para a Ilha de Anhatomirim onde fazem visitas ao Forte de Santa Cruz construída no século XVIII. Se você gosta do mergulho e tem preparo físico não perca a observação submarina na Ilha do Arvoredo, hoje reserva ecológica perto das praias do norte da ilha. Suas águas cristalinas mostram a exuberância da vida no fundo do mar.
Canajurê é uma praia situada no norte da Ilha de Santa Catarina, entre as praias de Canasvieiras e Jurerê, Florianópolis. Foi batizada assim após a construção de um hotel e um condomínio turístico, do nome das duas praias que a cercam, CANAsvieiras JUreRÊ.
Primeira prainha entre Canasvieiras e Jurerê, em Canajurê. Quase deserta e com travessia por costão e trilhas.
É uma pequena ilha situada a noroeste da praia de Canasvieiras, distante cerca de 1km da costa. Sua primeira denominação foi Ilha de São Francisco de Paula, padroeiro de Canasvieiras, mas, por conta de um cidadão francês que lá habitou, a ilha ganhou o apelido mais conhecido, Ilha do Francês. Sua praia tem característica de praia de baía, mar manso, calmo, águas claras, areia média amarelada e piso com declive suave. A formação de pedras garante a diversão das crianças, com pequenos mariscos e outros seres que se agarram a elas. Chega-se apenas com caiaques, jet-skis ou barcos. Quem tem bom preparo físico pode se arriscar a chegar a nado. A maior dificuldade é a distância, pois não há fortes arrebentações entre a praia de Canasvieiras e a Ilha do Francês. A vantagem de visitar a ilha é curtir a paz e a natureza. Não há muitos turistas disputando a areia nem ambulantes. A praia se estende por aproximadamente 60 metros em larguras que variam entre um e oito metros. 
Outra prainha entre Canasvieiras e Jurerê, em Canajurê.
Cronologicamente primeiro existiu o bairro de Jurerê ( atual porção leste ) e atualmente recebe o nome de “ Jurerê Velho “ ou “ Jurerê Tradicional “ . É moradia de uma expressiva comunidade nativa local , relacionada a pesca , comercio e serviços . Se localiza na região que marca o caminho à Praia de Canasvieiras. Existe um pequeno centrinho comercial onde se pode encontrar farmácias , supermercados , feirões de frutas e verduras , peixarias , bancas de jornais , bares , restaurantes , caixas automáticas bancárias e outras diversas coisas que consegue mostrar a boa infraestrutura do lugar . Possui entrada à praia pelo canto leste bem perto das rochas que separam a praia de Canasvieiras.

Comentários

    You can or this trail