Horas  3 horas 18 minutos

Coordenadas 1393

Uploaded 7 de Outubro de 2017

Recorded Outubro 2017

-
-
124 m
4 m
0
2,0
3,9
7,86 km

Visualizado 770 vezes, baixado 24 vezes

próximo a Forte, Santa Catarina (Brazil)

Jurerê - Praia do Forte - Daniela (Trilha da Cruz)

Iniciamos na Praia de Jurerê indo até o canto esquerdo. Indo em direção a Praia do Forte, sendo o acesso subindo a rua principal, paramos para umas fotos nas ruínas da Baterias de São Caetano da Ponta Grossa. (Pequena fortificação construída para aumentar a segurança na parte leste da fortaleza.)
Mantendo-se o caminho pela direita dá acesso a Forte: Fortaleza de São José da Ponta Grossa, ali se pode visitar as ruínas do Forte e realizar fotografias no ( Valores de entrada: Ingresso: R$ 8 inteira e R$ 4 meia-entrada (com identificação)á visitação é até as 17h, porém você pode visitar espaço externo a qualquer hora), contornando o Forte até a portão de entrada pegamos o acesso a direita que tem uma descida para a Praia do Forte.
A Praia do Forte é uma praia com um certo recanto de tranquilidade, bela paisagem e águas mornas que se separa dos grandes centros turísticos do norte da ilha por uma pequena estrada. É um local para visitação, para passar o dia com a família ou amigos, sentar-se confortavelmente na areia da praia, pois o pouco movimento permite que se encontre lugar para guarda-sóis e cadeiras, saborear os frutos do mar que chegam fresquinhos aos restaurantes e praticar esportes na areia.
Há cultivo de ostras e mariscos na região. Por conta disso, barcos de pescadores compõem a paisagem junto à natureza. Não há hotéis ou pousadas, apenas mar de um lado e montanha do outro, separados pela faixa de areia. A praia é calma e ideal para levar crianças e famílias.

Seguimos pelas areais da praia até o costão no canto esquerdo, ali existe uma edificação particular e a água bate no muro, não permitindo a passagem, talvez seja possível em dias de maré baixa, que retornarmos para poder acessar a Praia da Daniela.

A Praia da Daniela impressiona por sua formação geográfica, é uma ponta de areia com vegetação que se estende para o mar, avançando sobre as águas. Uma comunidade onde residências de luxo se misturam com casas tradicionais e que conserva a tranquilidade de quem procura ficar longe da excessiva movimentação turística. É banhada pelas águas calmas e mornas da baía norte, perfeitas para quem frequenta a praia com crianças e idosos. A região conta com poucos serviços. Lá, o lazer é caminhar pela praia, pescar e desbravar as belezas naturais que o manguezal, principal formação vegetal da área, esconde. Badalação, festas e maior movimentação turística ficam em praias próximas, com fácil acesso de carro.

O retorno se deu pelo caminho do boi indo em direção a união de caminho por trilha pelo Morro do Forte, também conhecido como Trilha da Cruz ou Santa Cruz, uma Cruz de madeira na cor preta que possuí perto da comunidade na Praia do Forte..
Atenção para se manter na trilha você passará por mata de samambaias e após um bambuza logo no inicio deste caminho dá acesso a umas casas e a trilha fica a direita, encontramos neste trecho das casas, dois cães de porte médio presos na corrente, mantenha atenção.
Você subirá o Morro do Forte e chegará em um grade lajeado de Rocha, que possui uma excelente vista, neste pontos possum banstante caminhos batidos, atente-se para manter no caminho correto que é costeando uma cerca de arame farpado ali existente.
Mais a frente terá outros mirantes que poderá avistar Jurerê de um lado e Daniela do outro além da vista da parte do continente e Ilha de Anhatomirim, seguindo-se a trilha passamos um bosque de Pinheiros com a mata fechada, mas o caminho se encontra bem aberto e limpo em todo este percurso pela mata.
Quando for saindo da mata avistará algumas construções, e casas, neste trecho tenha atenção existem muitos cachorros soltos dos moradores pelas ruas alguns até meio "nervosinhos". rsrsrs
No percurso final chega-se a descida de uma escadaria e ladeira com a Santa Cruz e chega-se a bifurcação inicial do inicio de acesso ao Forte. Retornei ao Forte para mais algumas fotos da muralha, retonando posteriormente a trilha inicial até Jurerê no estacionamento da rua que deixamos o veículo.

Informações Históricas:
Fortaleza de São José da Ponta Grossa: Para ser utilizada como um dos vértices do triângulo defensivo planejado pelo brigadeiro José da Silva Paes, a Fortaleza de São José da Ponta Grossa começou a ser construída em 1740 e foi concluída quatro anos mais tarde. Após a invasão espanhola de 1777, a Fortaleza de São José da Ponta Grossa foi praticamente abandonada e somente quando foi tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1938, que começou a receber pequenas obras de restauração. Por meio do Projeto Fortalezas, em 1989, a Universidade Federal de Santa Catarina se tornou e permanece como responsável por sua manutenção e administração. Em 1987, a área foi cadastrada como sítio arqueológico e, três anos depois, a Ufsc terminou os processos de escavação no local. Valores de entrada do Ingresso: R$ 8 inteira e R$ 4 meia-entrada (com identificação).
A Bateria de São Caetano da Ponta Grossa foi construída em 1765, segundo projeto do Sargento-Mór Francisco José da Rocha, estando localizada a aproximadamente 200 metros a leste da Fortaleza de São José da Ponta Grossa. Sua função era complementar as defesas da Fortaleza de Ponta Grossa, dando-lhe cobertura pelo lado voltado para a Praia de Jurerê e Canasvieiras, que ficava, até então, desprotegido. Foi construída no Governo de Francisco de Souza e Menezes, sendo armado com seis canhões que lá se achavam por ocasião da invasão dos espanhóis, ocorrida em 1777. Hoje, desta bateria em ruínas, restam uma base de guarita, trechos de muralhas e vestígios de uma pequena construção que teria servido de Casa da Guarda e Casa da Palamenta.

Uma trilha de mata e praias que valem a pena ser visitada, de nível fácil e belíssimas paisagens!

Percurso realizado Johnny e Day.
NUNCA deixe nenhuma forma de lixo nas trilhas, recolha o lixo que encontrar se for possível.
Preservemos a beleza natural do mundo.
A felicidade verdadeira deve ser compartilhada!
A Bateria de São Caetano da Ponta Grossa foi construída em 1765, segundo projeto do Sargento-Mór Francisco José da Rocha, estando localizada a aproximadamente 200 metros a leste da Fortaleza de São José da Ponta Grossa. Sua função era complementar as defesas da Fortaleza de Ponta Grossa, dando-lhe cobertura pelo lado voltado para a Praia de Jurerê e Canasvieiras, que ficava, até então, desprotegido. Foi construída no Governo de Francisco de Souza e Menezes, sendo armado com seis canhões que lá se achavam por ocasião da invasão dos espanhóis, ocorrida em 1777. Hoje, desta bateria em ruínas, restam uma base de guarita, trechos de muralhas e vestígios de uma pequena construção que teria servido de Casa da Guarda e Casa da Palamenta.
Fortaleza de São José da Ponta Grossa: Para ser utilizada como um dos vértices do triângulo defensivo planejado pelo brigadeiro José da Silva Paes, a Fortaleza de São José da Ponta Grossa começou a ser construída em 1740 e foi concluída quatro anos mais tarde. Após a invasão espanhola de 1777, a Fortaleza de São José da Ponta Grossa foi praticamente abandonada e somente quando foi tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1938, que começou a receber pequenas obras de restauração. Por meio do Projeto Fortalezas, em 1989, a Universidade Federal de Santa Catarina se tornou e permanece como responsável por sua manutenção e administração. Em 1987, a área foi cadastrada como sítio arqueológico e, três anos depois, a Ufsc terminou os processos de escavação no local. Valores de entrada do Ingresso: R$ 8 inteira e R$ 4 meia-entrada (com identificação).
Fortaleza São José Ponta Grossa - Muralha e Portão Entrada
Praia do Forte
Laje de Rocha
Vista de Jurerê

Comentários

    You can or this trail