VMonteiro
79 7 37

Dificuldade técnica   Difícil

Horas  7 horas 58 minutos

Coordenadas 2319

Uploaded 13 de Outubro de 2017

Recorded Outubro 2017

-
-
1.872 m
1.017 m
0
6,0
12
24,0 km

Visualizado 150 vezes, baixado 6 vezes

próximo a Borda do Campo, Paraná (Brazil)

O Caminho do Itupava é uma das 68 Unidades de Conservação do Estado do Paraná, gerenciadas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e seu trajeto de 22 quilômetros está entre os municípios de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, e Morretes, no litoral do Paraná.

Dificuldade: Difícil - Nós fizemos essa trilha após um dia muito chuvoso, então estava bem escorregadio.

Este tracklog passa pelos principais pontos do Caminho do Itupava, nós fizemos o caminho inteiro pela trilha original. Apenas da casa do Ipiranga até a roda d’agua caminhamos pelo trilho do trem.

História do Caminho do Itupava

Originário de trilhas indígenas, o Caminho do Itupava é o caminho mais antigo do Paraná e, portanto, preserva um pouco da história da colonização do Paraná. A antiga Trilha do Itupava foi muito utilizada pelos jesuítas, comerciantes, aventureiros e apesar das diversas dificuldades que apresentava, era o meio mais rápido de se cumprir o trajeto Curitiba – Litoral durante a época colonial, por volta de 1625. Sendo assim, foi por muitos séculos, a principal ligação entre a planície litorânea e o alto planalto paranaense, desde o século XVII até a conclusão da Estrada da Graciosa em 1873 e a efetivação da Estrada de Ferro Curitiba – Paranaguá em 1885.
Seu trajeto iniciava no atual Largo Bittencourt (Círculo Militar), seguindo em direção leste passando pelo Bairro Alto, rio Palmital, Borda do Campo e adentrando-se na Serra do Mar Paranaense. Quase todo seu percurso é pavimentado com pedras, colocadas por escravos no período de 1625 – 1654 e apesar do calçamento original ser atribuído aos padres jesuítas, afirma-se que o dinheiro investido no Caminho do Itupava foi arrecadado através de uma espécie de pedágio da época, denominado “barreira”, construída nas margens do rio que deu nome ao caminho, o Rio Itupava.
O capital cobrado dos tropeiros e viajantes era destinado à manutenção do trecho serrano que, devido ao relevo acidentado, encarecia de estrutura. Seu ponto final é onde os rios Mãe Catira e Ipiranga se encontram e formam o Rio Nhudiaquara, onde os usuários do caminho seguiam pelos rios com pequenas canoas para Morretes, Antonina e Paranaguá, as principais cidades do litoral do Paraná que atualmente atraem muitos turistas devido ao seu charme, tranqüilidade e suas características históricas, culturais e gastronômicas, principalmente!
O trajeto proporciona contato íntimo com a natureza exuberante da Serra do Mar, passando por riachos de águas límpidas, árvores gigantescas, bromélias e orquídeas das mais variadas espécies, borboletas, pássaros, pequenos animais, belíssimas cachoeiras, paisagens maravilhosas e o prazer indescritível de caminhar na mata fresca e sombreada do trecho de Mata Atlântica mais preservado do Brasil.
Além das paisagens naturais, os visitantes também podem contemplar as belezas construídas há muitos anos como o Santuário de Nossa Senhora do Cadeado, a Casa do Ipiranga, a Estação Marumbi. Em Quatro Barras, o Itupava é reconhecido como um dos principais pontos de visitação, fazendo parte do Roteiro Caminhos Históricos da Serra, juntamente com atrativos como a Estrada da Graciosa e o Morro do Anhangava, um dos principais campo-escolas de escalada do Brasil.
  • Foto de Início Da trilha
  • Foto de Pedreira Desativada
  • Foto de Pedreira Desativada
  • Foto de Cachoeira do Anhangava
  • Foto de Cachoeira do Anhangava
  • Foto de Placa Itupava
  • Foto de Placa Itupava
  • Foto de Ponte de Madeira
  • Foto de Vista para o Anhangava
  • Foto de Janela para o Pão de Loth
  • Foto de Gruta do Itupava
  • Foto de Gruta do Itupava
  • Foto de Ponte Suspensa
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Cachoeira
  • Foto de Nossa Senhora do Cadeado
  • Foto de Nossa Senhora do Cadeado
  • Foto de Estrada do Marumbi
  • Foto de Porto de Cima
Morretes

Comentários

    You can or this trail